???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/2813
Tipo do documento: Tese
Título: Efeito de Terminalia catappa L. em leveduras de Candida: avaliação in silico, in vitro e in vivo
Título(s) alternativo(s): Effect of Terminalia catappa L. on Candida yeast: in silico, in vitro and in vivo evaluation
Autor: SANTOS, Giselle Cutrim de Oliveira 
Primeiro orientador: NASCIMENTO, Flávia Raquel Fernandes do
Primeiro coorientador: BARROS FILHO, Allan Kardec Duailibe
Primeiro membro da banca: NASCIMENTO, Flávia Raquel Fernandes do
Segundo membro da banca: ROCHA , Claudia Quintino da
Terceiro membro da banca: ABREU JUNIOR , Afonso Gomes
Quarto membro da banca: LIMA NETO , Lidio Gonçalves
Quinto membro da banca: LIBERIO, Rosane Nassar Meireles Guerra
Resumo: A espécie vegetal Terminalia catappa Linn é uma planta típica de regiões tropicais, que apresenta algumas atividades biológicas já descritas, entre elas a antifúngica, observada em Candida. Apesar deste relato, este trabalho buscou ampliar a investigação desta atividade para outras cepas fúngicas, bem como uma melhor caracterização desta atividade e dos possíveis componentes químicos do Extrato Hidroetanólico de T. catappa (EB). Buscou-se também, através de simulações computacionais, prever a atividade in silico dos compostos de T. catappa e investigar a utilização desta espécie vegetal no tratamento in vivo de camundongos em modelos de candidemia. Após o preparo de EB, procedeu-se com a análise fitoquímica e caracterização química do extrato por HPLC-UV, LC-ESI-IT-MS e FIA-ESI-IT-MSn. Na tentativa de separar os constituintes de T. catappa, EB foi subfracionado por cromatografia em coluna clássica com sílica gel e, aqueles compostos com similaridade de polaridade foram avaliados na CCD e reunidos. Para a análise in silico, os compostos identificados por LC-ESI-IT-MS em EB foram estruturalmente esquematizados em 3D. A estrutura da CaCYP51 de C. albicans e dos ligantes foi preparada para os cálculos de docagem molecular e, após, procedeu-se com as simulações por dinâmica molecular. A viabilidade celular de EB e das frações aquosa (FAq) e diclorometânica (FDCM) foi determinada pelo método MTT. Para avaliar a ação antifúngica de EB, foram realizados os testes de difusão em ágar e microdiluição com cepas de Candida. Na avaliação da sobrevida de camundongos, utilizou-se um modelo de imunossupressão com ciclofosfamida 50 mg/kg 48h antes do início da infecção com C. albicans (3x108). Os tratamentos com anfotericina B (0,6 mg/kg), EB (10 mg/kg) e EB (100 mg/kg) foram feitos 6h antes da infecção ou tratados 6h após a infecção. A análise fitoquimíca de EB revelou a presença de taninos, catequinas, saponinas, antocianinas e antocianidinas, flavonas, flavanóis e xantonas, esteróides e triterpenos no extrato. A caracterização química de EB identificou os compostos punicalagina, punicalina, ácido galágico e ácido elágico. A partir do subfracionamento de 2 g de EB foram obtidas 570 subfrações e aquelas com perfil cromatográfico semelhante foram reunidas em 16 grupos. Na análise in silico, o ácido elágico foi o composto que apresentou os melhores parâmetros de afinidade nos cálculos de docagem molecular com a CaCYP51. Na viabilidade celular, A IC50 foi de 237,2; 148,0 e 206,2 μg/mL, respectivamente, para o EB, FAq e FDCM. EB inibiu a formação de halos nas concentrações de 25, 50 e 100 mg/mL e inibiu o crescimento de Candida no ensaio de microdiluição em concentrações que variaram entre 0,007 e 4 mg/mL. O grupo EB 10 após teve 40% de sobrevida e houve um aumento na expectativa de vida de 54,5%. Em conclusão, no modelo in silico, o ácido galágico apresentou afinidade com a CaCYP51 de C. albicans, EB apresentou atividade em ensaios antifúngicos in vitro nas concentrações testadas e aumentou a sobrevida de camundongos imunossuprimidos e com candidemia.
Abstract: Terminalia catappa Linn is a plant typical of tropical regions, which presents some biological activities already described, among them the antifungal, observed in Candida. In spite of this report, this work sought to extend the investigation of this activity to other fungal strains, as well as a better characterization of this activity and the possible chemical components of the T. catappa Hydroethanolic Extract (EB). It was also sought, through computational simulations, to predict the in silico activity of T. catappa compounds and to investigate the use of this plant species in the in vivo treatment of mice in candidemia models. After preparation of EB, the phytochemical analysis and chemical characterization of the extract were performed by HPLC-UV, LC-ESI-IT-MS and FIA-ESI-IT-MSn. In the attempt to separate the constituents of T. catappa, EB was subfracted by classical column chromatography with silica gel, and those compounds with polarity similarity were evaluated at the CCD and assembled. For in silico analysis, the compounds identified by LC-ESI-IT-MS in EB were structurally schematized in 3D. The CaCYP51 structure of C. albicans and ligands was prepared for the molecular docu- mentation calculations and, afterwards, the simulations were carried out by molecular dynamics. Cell viability of EB and aqueous (FAq) and dichloromethane fractions (FDCM) was determined by the MTT method. To evaluate the antifungal action of EB, agar diffusion and microdilution tests were performed with Candida strains. In the evaluation of the survival of mice, a model of immunosuppression with cyclophosphamide 50 mg / kg 48h before the beginning of the infection with C. albicans (3x108) was used. Treatments with amphotericin B (0.6 mg / kg), EB (10 mg / kg) and EB (100 mg / kg) were done 6 hours before infection or treated 6 hours after infection. The phytochemical analysis of EB revealed the presence of tannins, catechins, saponins, anthocyanins and anthocyanins, flavones, flavanols and xanthones, steroids and triterpenes in the extract. The chemical characterization of EB identified the compounds punicalagina, punicalina, galágico acid and elágico acid. From the subfractionation of 2 g EB, 570 subfractions were obtained and those with similar chromatographic profile were collected in 16 groups. In silico analysis, ellagic acid was the compound that presented the best affinity parameters in molecular docu- mentation calculations with CaCYP51. In cell viability, the IC 50 was 237.2; 148.0 and 206.2 μg / mL, respectively, for EB, FAq and FDCM. EB inhibited the formation of halos at concentrations of 25, 50 and 100 mg / mL and inhibited the growth of Candida in the microdilution assay at concentrations ranging from 0.007 to 4 mg / mL. The EB 10 group had a 40% survival and an increase in life expectancy of 54.5%. In conclusion, in the in silico model, the galágic acid presented affinity with the CaCYP51 of C. albicans, EB presented activity in vitro antifungal assays at the tested concentrations and increased the survival of immunosuppressed mice and with candidemia.
Palavras-chave: Candida
In silico
Antifúngico
Candidemia
Candida
In silico
Antifungal
Candidemia
Área(s) do CNPq: Farmacologia
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: DEPARTAMENTO DE PATOLOGIA/CCBS
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - RENORBIO/CCBS
Citação: SANTOS, Giselle Cutrim de Oliveira. Efeito de Terminalia catappa L. em leveduras de Candida: avaliação in silico, in vitro e in vivo. 2018. 85 f. Tese (Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia - RENORBIO/CCBS) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/2813
Data de defesa: 15-Jun-2018
Appears in Collections:TESE DE DOUTORADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA/RENORBIO

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
GiselleSantos.pdfTese de Doutorado1,94 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.