???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/769
Tipo do documento: Tese
Título: TRANSMISSÃO VERTICAL DO VÍRUS HIV: avaliação do processo e resultados da assistência a mães portadoras do vírus HIV e seus recém-nascidos
Título(s) alternativo(s): VERTICAL TRANSMISSION OF THE VIRUS HIV: evaluation of process and results of care for HIV positive mothers and their newborns
Autor: Sauaia, Galvani Ascar 
Primeiro orientador: SILVA, Antonio Augusto Moura da
Primeiro membro da banca: Silva, Raimundo Antonio da
Resumo: Introdução: A transmissão vertical, sem sombra de dúvidas, é a mais importante fonte de infecção do HIV em crianças, sendo que o equivalente a 65% dos casos ocorrem durante o trabalho de parto e no parto propriamente dito; os 35% restantes ocorrem intraútero e através do aleitamento materno. Atualmente, o percentual de TV do HIV, sem qualquer medida de prevenção, é de aproximadamente 20%. Contudo, estudos atuais publicados na literatura, mostram uma redução para taxas que variam de zero a 2% com a utilização de antirretrovirais durante todo o período gestatório e parto, operação cesariana eletiva, uso de AZT xarope para os recém-nascidos e a contraindicação do aleitamento materno. Objetivo: Avaliar o processo assistencial prestado a gestantes infectadas pelo vírus HIV e seus recém-nascidos atendidos no Hospital Universitário, Unidade Materno Infantil, da Universidade Federal do Maranhão, em São Luís - MA, a prevalência de transmissão vertical. Método: Estudo retrospectivo de 178 parturientes infectadas pelo vírus HIV, atendidas no HUMI/UFMA para assistência ao parto, no período de 2002 a 2008. Resultados: Dentre as parturientes, 40 (22,47%) realizaram teste rápido; 47 (26,40%), teste Elisa no pré-natal e as demais pacientes, 91 (51,12%), já tinham o diagnóstico antes de gestar. Quanto a TARV, 125 (70,22%) a utilizaram no pré-natal, sendo o uso exclusivo de AZT em 84 (67,20%) e 174 (97,0%) AZT no atendimento ao trabalho de parto. O restante, equivalente a 04 (2,25%), não fez qualquer medida profilática. Quanto à carga viral e CD4, apenas 18 (10,11%) realizaram o procedimento; 02 (11,11%) apresentaram carga viral inferior 1000 colônias e 18 (88,89%) apresentaram carga viral superior 1000 colônias. Sobre o percentual de gestantes em trabalho de parto, com ruptura das membranas das águas e inibição da lactação, foi obtido respectivamente 102 (57,30%), 23 (12,98%), 175 (98,31%), considerando o trabalho de parto e ruptura das membranas com mais de 4 horas 73 (71,57%), 19 (82,61%). Todos os RNs receberam AZT solução oral e nenhum deles foi amamentado. Para RNs com soroconversão e perda de seguimento, respectivamente, 11 (6,18%), 65 (36,62%). A soroconversão se fez presente em RNs de mulheres com duração do trabalho de parto acima de 4 horas e que realizaram teste de diagnóstico rápido 10 (90,91%). Quanto ao tipo de parto, Cesariana e Normal, apresentaram valores equitativos, em torno de 50% dos casos. Conclusão: O nível de assistência à gestante HIV positivo, em relação às metas do Projeto Nascer, nos sete anos desta avaliação, foi insatisfatório, onde os problemas de organização do serviço de saúde, somados à vulnerabilidade individual e social a que está submetida boa parte da população de mulheres portadoras do HIV, influenciou negativamente a execução das ações de controle da transmissão vertical do vírus na maternidade estudada.
Abstract: Introduction: The vertical transmission is considered the main way of HIV infection in children. The equivalent to 65% of ali cases occur during the labor and delivery, 35% remains occur in uterus and by breastfeeding. Nowadays, the rate of HIV vertical transmission is about 20%, however, lots of publications in literature shows a reduction for levels between zero and 2% with the introduction of antiretroviral therapy in pregnancy and delivery, elective cesarean section, AZT use for newborn and avoiding breastfeeding. Objectives: To evaluate the process of delivery assistance of the HIV-infected women and their newborns at the Maternity of the Hospital Universitário, Unidade Materno Infantil of the Universidade Federal do Maranhão in São Luís. The prevalence of vertical transmission and loss to follow or interruption of monitoring. Method: Retrospective study of 178 HIV-infected pregnant women, admitted in the HUMI UFMA for management of delivery from 2002 to 2008. Results: Among the HIV-infected women 40 (22.47%) had rapid HIV test, 47 (26.40%) Elisa test during prenatal assistance and the remains patients 91 (51.12%) had the diagnosis before pregnancy. About TARV, 125 (70.22%) had it during prenatal care, only AZT for 84 (67.20%) and, 174 (97.0%), the AZT during labor assistance or intrapartum. The remain equivalent to 04 (2.25%), did not receive any prophylactic care. About the serum Viral Lecture (VL) and CD4, just 18 (10,11%) did the procedure; 02 (11.11%) had VL below < 1000 copies and 18 (88,89%) had VL more than > 1000 copies/ml. About the percentage of women in labor, with amniorrexe and breastfeeding interruption was respectively 102 (57.30%); 23 (12.98); 175 (98.31%), considering the labor and the amniorrexe for more than 4 hours 73 (71.57%); 19 (82.61%). AII newborns and neonates received AZT - oral solution and no one was breastfed. About HIV-positive newborns and the follow up loss respectively 11 (6.18%); 65 (36.62%). The serum conversion appeared among RNS of women with labor that lasted more than 4 hours and those who had rapid test for diagnosis during labor e, 10 (90.91%). In attention to the way of delivering, Normal or cesarean section the percentages were equivalents around 50%. Conclusion: The level of assistance of HIV-infected pregnant women according to the "Nascer Maternidade Project" guidelines was ineffective in 7 years at the Hospital Maternity under study. Due to lack of organization, individual and social vulnerability of most of these population of HIV-infected women, had a negative influence over the actions or prophylactic measures for the control of vertical transmission at the maternity under study.
Palavras-chave: HIV
Aids
Gravidez
Transmissão vertical
HIV
Aids
Pregnancy
Vertical transmission
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::DEMOGRAFIA::POLITICA PUBLICA E POPULACAO
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: Políticas Públicas
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM POLÍTICAS PÚBLICAS/CCSO
Citação: SAUAIA, Galvani Ascar. VERTICAL TRANSMISSION OF THE VIRUS HIV: evaluation of process and results of care for HIV positive mothers and their newborns. 2011. 102 f. Tese (Doutorado em Políticas Públicas) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2011.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tedebc.ufma.br:8080/jspui/handle/tede/769
Data de defesa: 27-Apr-2011
Appears in Collections:TESE DE DOUTORADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM POLÍTICAS PÚBLICAS

Files in This Item:
File SizeFormat 
Galvani Ascar Sauaia.pdf334,34 kBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.