Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/66
Tipo do documento: Tese
Título: FATORES EPIDEMIOLÓGICOS ASSOCIADOS E NOVAS ABORDAGENS DIAGNÓSTICAS PARA LEISHMANIOSE E BABESIOSE CANINA NO MUNICÍPIO DE SÃO LUÍS-MA, BRASIL
Título(s) alternativo(s): EPIDEMIOLOGICAL FACTORS ASSOCIATED AND DIAGNOSTIC APPROACHES NEW FOR LEISHMANIASIS AND CANINE BABESIOSIS IN THE MUNICIPALITY OF SAO LUIS-MA, BRAZIL
Autor: Santana, Andressa Almeida 
Primeiro orientador: ABREU-SILVA, Ana Lucia
Primeiro membro da banca: Nascimento, Maria do Desterro Soares Brandão
Resumo: A babesiose canina e a leishmaniose visceral canina são doenças transmitidas por vetores, sendo os cães competentes reservatórios e fonte alimentar dos artrópodes envolvidos. Babesia canis vogeli, é um parasita intraeritrocitário transmitido pelo carrapato Rhipicephalus sanguineus. Leishmania infantum (sin. Leishmania chagasi) transmitidos a mamíferos pela picada dos flebotomíneos (Lutzomyia longipalpis), infectando macrófagos do Sistema Fagocítico Mononuclear do hospedeiro. O presente trabalho é divido em capítulos e os resultados encontrados mostraram que a leishmaniose visceral canina ainda é endêmica no município de São Luís, e que apesar disso a taxa de coinfecção com Babesia foi baixa. Também foi observado que a raça Yorkshire terrier, dentre as raças estudadas, apresentou maior predisposição para contrair a infecção por B. canis vogeli. Outro resultado significativo foi a ocorrência de lesões oculares associadas à infecção por L. infantum.
Abstract: Canine babesiosis and canine visceral leishmaniasis (CVL) are vector borne diseases, where dogs exert a play as reservoir or source for arthropods responsible by the transmission of these protozoosis. Babesia canis vogeli, is transmited by tick Rhipicephalus sanguineus while Leishmania infantum (sin. Leishmania chagasi) is transmited by sand fly (Lutzomyia longipalpis). The results showed that CVL remains endemic in São Luís Municipality. Despite that the coinfection between Leishmania and Babesia was low considering that both diseases are endemic in this tropical area. Beside that was observed that Yorkshire terrier presented higher predisposition to acquire the infection by B. canis vogeli. A remarkable result was the occurrence of ocular lesions associated to L. infantum infection.
Palavras-chave: Leishmaniose visceral canina
Babesiose canina
Diagnóstico molecular
Epidemiologia
Coinfecção
Canine visceral leishmaniasis
Canine babesiosis
Molecular diagnostics
Epidemiology
Coinfection
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::PARASITOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: Fertilização
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - RENORBIO/CCBS
Citação: SANTANA, Andressa Almeida. EPIDEMIOLOGICAL FACTORS ASSOCIATED AND DIAGNOSTIC APPROACHES NEW FOR LEISHMANIASIS AND CANINE BABESIOSIS IN THE MUNICIPALITY OF SAO LUIS-MA, BRAZIL. 2011. 92 f. Tese (Doutorado em Fertilização) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2011.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tedebc.ufma.br:8080/jspui/handle/tede/66
Data de defesa: 29-Jul-2011
Aparece nas coleções:TESE DE DOUTORADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA/RENORBIO

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
Tese Andressa Almeida Santana.pdf1,43 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.