???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/4943
Tipo do documento: Tese
Título: Associação entre os hábitos alimentares e estilo de vida com o excesso de peso durante a pandemia de COVID-19
Título(s) alternativo(s): Association between eating habits and lifestyle with overweight during the COVID-19 pandemic
Autor: BARROQUEIRO, Ângela Tâmara Souza 
Primeiro orientador: LIBERIO, Rosane Nassar Meireles Guerra
Primeiro membro da banca: LIBERIO, Rosane Nassar Meireles Guerra
Segundo membro da banca: BRAGANÇA, Maylla Luanna Barbosa Martins
Terceiro membro da banca: FRANÇA, Lucas Martins
Quarto membro da banca: BARBOSA, Janaina Maiana Abreu
Quinto membro da banca: SANTOS, Alexsandro Ferreira dos
Resumo: Introdução: A pandemia da COVID-19 alterou a rotina da população, gerando impactos diretos no estilo de vida, incluindo os comportamentos alimentares favorecendo o excesso de peso. Objetivo: Associar o comportamento alimentar e estilo de vida com o excesso de peso durante a pandemia de COVID-19. Material e Métodos: Estudo transversal analítico, no qual foram avaliados 386 adultos com idade de 19 a 59 anos em todo o território brasileiro. A pesquisa foi desenvolvida nos meses de setembro a dezembro de 2020 com a utilização da plataforma online Google Forms. As características estudadas foram: as sociodemográficas, estado nutricional (antropometria e consumo alimentar); estilo de vida: tabagismo, etilismo, consumo hídrico, prática de exercício, duração do sono e avaliação descritiva do funcionamento intestinal a partir da Escala de Bristol. Os dados foram tabulados no Microsoft Office Excel® e analisados a partir do programa estatístico SPSS 21.0®. Resultados: Foram avaliados 386 indivíduos, dos quais 45,9% apresentaram excesso de peso. Na população estudada predominaram indivíduos do sexo feminino (75,1%), de 20 a 29 anos (55,4%), brancos (44,0%), residentes da região nordeste (84,7%), com ensino superior incompleto (49,2%). Destes, 40,4% eram profissionais da área da saúde. Ao menos 12,7% dos avaliados referiram alguma comorbidade, a hipertensão arterial foi a comorbidade mais referida (4,4%), havendo maior associação (valor de p < 0,05) para os indivíduos com obesidade obesos (16,4%) do que os indivíduos sem obesidade (X%). Não foram observadas associações entre excesso de peso e a percepção do estilo de vida e variação nos comportamentos alimentares. Entre os indivíduos com obesidade, ao menos 27,1% dos avaliados classificaram o seu estilo de vida e comportamentos alimentares como “Muito ruim/ruim”. Os resultados mostram redução no número de tabagistas, etilistas e de praticantes de exercício físico quando comparados ao período antes da pandemia, principalmente de pessoas que não tinham excesso de peso. A maioria dos entrevistados consome menos do que 1L de água por dia (52,1%), consumiu massas (47,7%), laticínios mais de uma vez ao dia (53,4%). Além disso, os participantes informaram consumir os seguintes itens entre 1 a 4 vezes por semana: frutas (39,1%); legumes (49,5%); açúcar (45,9%) e embutidos (36,3%). Os indivíduos com excesso de peso referiram com maior frequência (p < 0,05) possuírem ganho de peso (72,2%), ansiedade (57,6%) e sentimento de culpa por comportamentos alimentares ruins (57,1%), do que indivíduos sem obesidade (56,0%, 42,6% e 39,2%, respectivamente). Conclusão: houve um reduzido consumo de frutas e hortaliças e aumento de doces e fast food, revelando mudanças no padrão alimentar de consumo, importantes a serem refletidas na saúde do brasileiro. Estes dados nos remetem a necessidade de acompanhamento nutricional e alimentar em indicadores do Ministério da Saúde para planejamento de medidas de saúde mais eficazes.
Abstract: Introduction: The COVID-19 pandemic changed the routine of the population, generating direct impacts on lifestyle, including eating habits favoring overweight. Objective: assess the eating behavior and lifestyle of individuals during the COVID-19 Pandemic. Material and Method: Analytical cross-sectional study, which evaluated 386 adults aged between 19 and 59 years old throughout the Brazilian territory. The research was developed from September to December 2020 using an online platform. The variables studied were: sociodemographic, nutritional status (anthropometry and food consumption); Lifestyle: smoking, alcohol consumption, water consumption, physical activity, sleep quality, descriptive assessment of the form of fecal content. Data were tabulated in Microsoft Office Excel® and analyzed using the statistical program SPSS 21.0®. Results: A total of 386 individuals were evaluated, of which 177 (45.9%) were overweight. In the population studied, women (75.1%), individuals between 20 and 29 years old, white (44.0%), residents of the northeast region (84.7%), with incomplete higher education (49.2%) predominated. Of these, 40.4% were health professionals. At least 12.7% of those evaluated reported some comorbidity, arterial hypertension the most common comorbidity (4,4%), with a greater association (p value < 0.05) for obese individuals (16.4%). No associations were observed between overweight and perception of lifestyle and variation in eating habits. Among obese individuals, at least 27.1% of those evaluated classified this aspect as “Very bad/bad”. The results show a reduction in the number of smokers, alcoholics and practitioners of physical activity when comparing the period before and during the pandemic, especially of people who were not overweight. Most respondents consumed less than 1L of water daily, consumed pasta (47.7%), dairy products (53.4%) more than once a day. In addition, participants reported consuming the following items between 1 and 4 times a week: fruit (39.1%); vegetables (49.5%); sugar (45.9%) and sausages (36.3%). Overweight individuals reported more frequently (p < 0.05) weight gain (72.2%), anxiety (57.6%) and feelings of guilt for bad eating habits (57.1%), than individuals without obesity (56.0%, 42.6% and 39.2%), respectively. Conclusion: there was a decrease in the consumption of fruits and vegetables and an increase in sweets and fast food, revealing changes in the dietary pattern of consumption, important to be reflected in the health of Brazilians. These data point to the need for nutritional and dietary monitoring in Ministry of Health indicators for planning more effective health measures..
Palavras-chave: COVID -19;
estilo de vida;
consumo alimentar;
sobrepeso;
obesidade.
COVID-19;
lifestyle;
eating behavior;
overweight;
obesity.
Área(s) do CNPq: Ciências da Saúde
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA/CCBS
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE/CCBS
Citação: BARROQUEIRO, Ângela Tâmara Souza. Associação entre os hábitos alimentares e estilo de vida com o excesso de peso durante a pandemia de COVID-19. 2023. 59 f. Tese (Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde/CCBS) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2023 .
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/4943
Data de defesa: 25-Apr-2023
Appears in Collections:TESE DE DOUTORADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ÂNGELATÂMARASOUZABARROQUEIRO.pdfTese de Doutorado1,29 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.