???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/4730
Tipo do documento: Dissertação
Título: Violência por parceiro íntimo na gestação e tempo de retorno das atividades sexuais após o parto: análise da coorte de pré-natal brisa
Título(s) alternativo(s): Intimate partner violence during pregnancy and time to return to sexual activities after childbirth: analysis of the BRISA Prenatal Cohort.
Autor: ABREU, Liendne Penha 
Primeiro orientador: BATISTA, Rosângela Fernandes Lucena
Primeiro membro da banca: BATISTA, Rosângela Fernandes Lucena
Segundo membro da banca: CONFORTIN, Susana Cararo
Terceiro membro da banca: RABELO, Poliana Pereira Costa
Resumo: A violência por parceiro íntimo (VPI) durante a gestação pode desencadear complicações obstétricas e prejudicar a saúde física e psicológica da mulher. No período pós-parto o retorno às atividades sexuais geralmente ocorre por volta da 12a semana, porém, vários fatores podem influenciar a função sexual e o tempo de retorno. Quando uma mulher está exposta à violência é provável que as negociações em relação às práticas sexuais se tornem mais desafiadoras. O objetivo deste estudo foi analisar se existe associação entre VPI na gestação e tempo de retorno das atividades sexuais após o parto. Foi realizado um estudo longitudinal com dados da Coorte de Pré-Natal de 2010, denominada BRISA, em São Luís – MA, conduzido com 665 mulheres. A VPI na gestação foi medida por meio de instrumento de violência contra a mulher criado e validado pela Organização Mundial da Saúde categorizada em quem não sofreu violência e quem sofreu VPI na gestação. O tempo de retorno das atividades sexuais após o parto foi investigado por meio de questionário estruturado, categorizado em até 3 meses e após 3 meses. Foi elaborado um Gráfico Acíclico Direcionado (DAG) para indicar um conjunto mínimo de variáveis de ajuste a fim de minimizar possíveis vieses de confundimento. Modelos de regressão logística bruto e ajustado foram usados para investigar se existe associação entre VPI na gestação e tempo de retorno das atividades sexuais após o parto. Calculou-se o Odds Ratio (OR) com seus respectivos intervalos de confiança de 95% (IC 95%). A prevalência de violência perpetrada pelo parceiro íntimo na gestação foi de 24,06%. A prevalência de mulheres que retornaram as atividades sexuais em até 3 meses após o parto foi de 67,96%. Ao analisar a associação entre exposição e desfecho, observou- se que não houve associação no modelo bruto (OR: 0,88; IC 95%: 0,60 – 1,30) nem no modelo ajustado (OR: 1,00; IC 95%: 0,61 – 1,63). No entanto, este estudo contribui para preencher lacunas no conhecimento científico sobre os desfechos negativos da violência na gestação sugerindo novas perspectivas e caminhos para ampliação do cuidado integral à saúde das mulheres. Além disso, enfatiza-se a necessidade de sensibilizar os profissionais de saúde, sobretudo o enfermeiro, para a busca ativa e identificação de casos de violência em todas as fases do ciclo gravídico-puerperal.
Abstract: Intimate partner violence (IPV) during pregnancy can trigger obstetric complications and harm the woman's physical and psychological health. In the postpartum period, the return to sexual activities usually occurs around the 12th week, however, several factors can influence sexual function and the time of return. When a woman is exposed to violence, negotiations regarding sexual practices are likely to become more challenging. The objective of this study was to analyze whether there is an association between IPV during pregnancy and time to return to sexual activity after childbirth. A longitudinal study was carried out with data from the Prenatal Cohort of 2010, called BRISA, in São Luís - MA, conducted with 665 women. IPV during pregnancy was measured using a violence against women instrument created and validated by the World Health Organization, categorized into those who did not suffer violence and those who suffered IPV during pregnancy. The time to return to sexual activities after childbirth was investigated using a structured questionnaire, categorized into up to 3 months and after 3 months. A Directed Acyclic Graph (DAG) was prepared to indicate a minimum set of adjustment variables in order to minimize possible confounding biases. Crude and adjusted logistic regression models were used to investigate whether there is an association between IPV during pregnancy and time to return to sexual activity after childbirth. The odds ratio (OR) was calculated with their respective 95% confidence intervals (95% CI). The prevalence of intimate partner violence during pregnancy was 24.06%. The prevalence of women who returned to sexual activity within 3 months after childbirth was 67.96%. When analyzing the association between exposure and outcome, it was observed that there was no association in the crude model (OR: 0.88; 95% CI: 0.60 – 1.30) nor in the adjusted model (OR: 1.00; CI 95%: 0.61 – 1.63). However, this study contributes to filling gaps in scientific knowledge about the negative outcomes of violence during pregnancy, suggesting new perspectives and ways to expand comprehensive care for women's health. In addition, it emphasizes the need to sensitize health professionals, especially nurses, for the active search and identification of cases of violence in all phases of the pregnancy- puerperal cycle.
Palavras-chave: violência contra a mulher;
violência por parceiro íntimo;
gravidez;
comportamento sexual;
período pós-parto.
violence against women;
intimate partner violence;
pregnancy;
sexual behavior;
postpartum period.
Área(s) do CNPq: Obstetrícia
Enfermagem
Ciências da Saúde
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM/CCBS
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM/CCBS
Citação: ABREU, Liendne Penha. Violência por parceiro íntimo na gestação e tempo de retorno das atividades sexuais após o parto: análise da coorte de pré-natal brisa. 2023. 96 f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Enfermagem/CCBS) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2023.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/4730
Data de defesa: 24-Mar-2023
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO DE MESTRADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM
DISSERTAÇÃO DE MESTRADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
LIENDNEPENHAABREU.pdfDissertação de Mestrado7,58 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.