???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/3114
Tipo do documento: Dissertação
Título: Somatotropinomas: aspectos clínicos e marcadores imunohistoquímicos
Título(s) alternativo(s): Somatotropinomas: clinical aspects and immunohistochemical markers
Autor: GUEDELHA, Luciana Patrícia Serra 
Primeiro orientador: FARIA, Manuel dos Santos
Primeiro coorientador: SILVA, Marcelo Magalhães
Primeiro membro da banca: FARIA, Manuel dos Santos
Segundo membro da banca: SILVA, Marcelo Magalhães
Terceiro membro da banca: FURTADO NETO, João Francisco Ribeiro
Quarto membro da banca: BECKMAN, Adriana Maria Guimarães Sá
Quinto membro da banca: BRITO, Luciane Maria Oliveira
Resumo: Adenomas hipofisários representam cerca de 10 a 15% de todas as neoplasias intracranianas. Adenomas somatotróficos secretam hormônio de crescimento e têm frequência de 15 a 20% de todos os adenomas hipofisários. Embora predominantemente benignos, alguns adenomas possuem recorrência e/ou resistência ao tratamento, sendo considerados clinicamente agressivos. Este trabalho teve como objetivo avaliar o perfil de expressão dos marcadores Ki-67, proteína p53, AIP e citoqueratina nos exames de imuno-histoquímica de somatotropinomas, relacionando esses dados com fatores preditores de agressividade e progressão da doença e com as características sociodemográficas e clínicas desses pacientes. Trata-se de um estudo analítico retrospectivo em que foram selecionados 22 pacientes submetidos a ressecção cirúrgica do tumor com idade superior a 18 anos, de ambos os sexos provenientes do Serviço de Endocrinologia do Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão – HUUFMA. A coleta e a seleção dos dados pertinentes foram feitas por meio de revisão de prontuários no período de 2018 a 2019 e os pacientes foram acompanhados e submetidos a ressecção tumoral entre 2008 e 2016. Como resultados, houve maior prevalência do sexo feminino em tumores com Ki-67 ≥ 1% (p-valor 0,046), além disso, a proteína p53 esteve associada ao tratamento com análogo de somatostatina pré-cirurgia (p-valor 0,049) e a maioria dos pacientes que tinham feito tratamento com essa medicação eram p53 negativo. Os marcadores Ki-67, p53, AIP e citoqueratina não foram associados com agressividade tumoral. Conclui-se que a interpretação dos resultados da imunohistoquímica deve estar no contexto clínico, radiológico e cirúrgico do paciente, destacando que dentre os marcadores avaliados, não foi possível identificar uma associação entre nenhum dos mesmos com comportamento agressivo do tumor.
Abstract: Pituitary adenomas represent about 10 to 15% of all intracranial neoplasms. Somatotrophic adenomas secrete growth hormone and have a frequency of 15 to 20% of all pituitary adenomas. Although predominantly benign, some adenomas have recurrence and / or resistance to treatment, being considered clinically aggressive. This study aimed to evaluate the expression profile of the Ki-67, p53 protein, AIP and cytokeratin markers in somatotropinoma immunohistochemistry tests, relating these data to factors that predict aggressiveness and disease progression and to the sociodemographic and clinical characteristics of these patients. This is a retrospective analytical study in which 22 patients who underwent surgical resection of the tumor aged over 18 years, of both sexes, were selected from the Endocrinology Service of the University Hospital of the Federal University of Maranhão - HUUFMA. The collection and selection of the pertinent data were made by reviewing medical records from 2018 to 2019 and the patients were followed up and submitted to tumor resection between 2008 and 2016. As a result, there was a higher prevalence of females in tumors with Ki -67 ≥ 1% (p-value 0.046), in addition, p53 protein was associated with treatment with pre-surgery somatostatin analogue (p-value 0.049) and most patients who had been treated with this medication were p53 negative . The markers Ki-67, p53, AIP and cytokeratin were not associated with tumor aggressiveness. It is concluded that the interpretation of the immunohistochemistry results must be in the clinical, radiological and surgical context of the patient, highlighting that among the markers evaluated, it was not possible to identify an association between any of them with aggressive tumor behavior.
Palavras-chave: Somatotropinoma
Ki 67
AIP
Citoqueratina
p-53
Somatotropinoma
Ki-67
p-53
AIP
Cytokeratin
Área(s) do CNPq: Ciências da Saúde
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: COORDENAÇÃO DO CURSO DE MEDICINA/CCBS
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE DO ADULTO E DA CRIANÇA/CCBS
Citação: GUEDELHA, Luciana Patrícia Serra. Somatotropinomas: aspectos clínicos e marcadores imunohistoquímicos. 2020. 56. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Saúde do Adulto e da Criança/CCBS) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2020.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/3114
Data de defesa: 30-Jan-2020
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO DE MESTRADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE DO ADULTO

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
LUCIANA-GUEDELHA.pdfDissertação de Mestrado812,2 kBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.