???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/2899
Tipo do documento: Dissertação
Título: Coinfecção por Papilomavírus Humano e outras infecções sexualmente transmissíveis em amostras cervicais de usuárias da rede SUS de São Luís, Maranhão
Título(s) alternativo(s): Human papillomavirus co-infection and other sexually transmitted infections in cervical tissues of users of the SUS network of São Luís, Maranhão
Autor: CUNHA, Ana Paula Almeida 
Primeiro orientador: VIDAL, Flávia Castello Branco
Primeiro coorientador: MONTEIRO, Sally Cristina Moutinho
Primeiro membro da banca: VIDAL, Flávia Castello Branco
Segundo membro da banca: MONTEIRO, Sally Cristina Moutinho
Terceiro membro da banca: BRITO, Luciane Maria Oliveira
Quarto membro da banca: SILVA, Marcelo Magalhães
Quinto membro da banca: BATISTA, Zulmira da Silva
Resumo: Introdução: O Papilomavírus Humano (HPV) é considerado o agente etiológico do câncer cervical, presente em mais de 70% dos casos. Estudos indicam que a infecção persistente pelo HPV é facilitada pela presença de outras infecções sexualmente transmissíveis. Essa associação pode favorecer inflamação crônica local e contribuir para a progressão de lesões precursoras do câncer. Em vista disso, objetivou-se estudar a associação entre infecção por HPV e a presença de coinfecções (Chlamydia trachomatis, Trichomonas vaginalis e Neisseria gonorrhoeae) em mulheres atendidas na Atenção Básica (Sistema único de Saúde) no estado do Maranhão. Material e métodos: Trata-se de um estudo descritivo e transversal, com 353 mulheres participantes de programas de saúde da mulher de Unidades Básicas de Saúde no período de março de 2018 a março de 2019. Todas aceitaram participar do estudo mediante assinatura do TCLE e responderam questionário sociodemográfico. Foi realizado exame de citologia oncótica para detecção de alterações celulares no colo do útero. Esfregaço cervical foi obtido para realização de exames de biologia molecular para detecção do HPV, Chlamydia trachomatis, Neisseria gonorrhoeae e Trichomonas vaginalis. Para a identificação do DNA do HPV foi utilizada a técnica de PCR Nested, utilizando-se os primers PGMY09/11 e GP5+/GP6+. Para a identificação dos outros agentes sexualmente transmissíveis utilizou-se os primers: KL1/KL2 (Chlamydia trachomatis), TVA5/TVA6 (Trichomonas vaginalis) e HO1/HO3 (Neisseria gonorrhoeae). Amostras positivas para o DNA-HPV foram submetidas a sequenciamento automatizado para identificação do tipo viral. Resultados: O perfil foi de mulheres pardas (61,61%), entre 35-44 anos de idade (22,2%), com renda inferior a 1 salário mínimo (84,83%), escolaridade até o ensino médio (51,66%) e casadas/união estável (51,66%). Houve elevada prevalência do HPV (59,7%), sendo que destas 147 (69,6%) apresentaram infecção por HPV e outras ISTs, e 64 (30,3%) apresentaram infecção isolada por HPV. O HPV 16 foi mais prevalente nos dois grupos, entretanto tipos virais de alto risco foram predominantes em mulheres com coinfecções, enquanto tipos virais de baixo risco foram predominantes em mulheres com infecção isolada por HPV. Dentre as mulheres que apresentaram infecção por T. vaginalis, 73,5% apresentaram também o HPV, indicando associação estatisticamente significativa entre estes dois patógenos (p<0.05). Predominou-se mulheres que não apresentaram lesões cervicais no exame citológico. Entretanto, as que possuíam lesão também apresentaram coinfecção por HPV e outra IST. Conclusão: Os achados sugerem que a presença da IST T. vaginalis pode favorecer a infecção por HPV. Essa associação HPV/IST pode favorecer o desenvolvimento de lesões intraepiteliais cervicais precursoras do câncer de colo de útero. Os resultados obtidos neste estudo reforçam a importância da implementação de estratégias de prevenção de comportamentos de risco na população maranhense.
Abstract: Introduction: Human papillomavirus (HPV) is considered the etiological agent of cervical cancer, present in more than 70% of cases. Studies show that persistent HPV infection is facilitated by the presence of other sexually transmitted infections. This association contributes to local chronic inflammation and to the progress of cancer precursor lesions. Thus, the objective of this study was to study the association between HPV infection and the presence of co-infections (Chlamydia trachomatis, Trichomonas vaginalis, and Neisseria gonorrhoeae) in women attending the Primary Health Care (Single Health System) in the state of Maranhão. Material and methods: This is a descriptive and cross-sectional study of 353 women who were participating in women's health programs at Basic Health Units in the period of March/2018 to March/2019. All women agreed to participate in the study by signing an informed consent form and answered a sociodemographic questionnaire. Participants underwent oncotic cytology examination to detect cellular changes in the cervix. After the exam, a cervical swab was collected to perform molecular biology tests for HPV, Chlamydia trachomatis, Neisseria gonorrhoeae, and Trichomonas vaginalis. HPV DNA was identified using the nested PCR technique using the PGMY09 / 11 and GP5 + / GP6 + primers. Primers KL1 / KL2 (Chlamydia trachomatis), TVA5 / TVA6 (Trichomonas vaginalis) and HO1 / HO3 (Neisseria gonorrhoeae) were used for the identification of other sexually transmitted agents. HPV positive samples were subjected to automated sequencing for viral type identification. Results: Profile of brown women (61.61%), between 35-44 years old (22.2%), with income below 1 minimum wage (84.83%), education through high school (51.66%) and married/stable union (51.66%). There was a high prevalence of HPV (59.7%), of which 147 (69.6%) had HPV infection and other STIs, and 64 (30.3%) had an only HPV infection. In women with T. vaginalis infection, 73.5% had HPV, indicating a statistically significant association between these two pathogens (p<0.05). HPV 16 was more prevalent in both groups; however, high-risk viral types were predominant in women with co-infections, and low-risk viral types were predominant in women with HPV infection only. Women who did not present cervical lesions in the cytological exam were predominant. However, those with lesions also had HPV and other STI coinfection. Conclusion: These findings suggest that the presence of the STI T. vaginalis may favor HPV infection. This HPV/STI association can contribute to the development of cervical intraepithelial lesions precursor of cervical cancer. The results obtained in this study reinforce the importance of the implementation of risk behavior prevention strategies in the population of Maranhão.
Palavras-chave: Papilomavírus Humano
Infecção sexualmente transmissíveis
Rastreamento do câncer de colo do útero
Human Papillomavirus
Sexually Transmitted Infections
Cervical cancer screening
Área(s) do CNPq: Clínica Médica
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA/CCBS
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE DO ADULTO E DA CRIANÇA/CCBS
Citação: CUNHA, Ana Paula Almeida. Coinfecção por Papilomavírus Humano e outras infecções sexualmente transmissíveis em amostras cervicais de usuárias da rede SUS de São Luís, Maranhão. 2019.117 f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Saúde do Adulto e da Criança/CCBS) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2019.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/2899
Data de defesa: 9-Oct-2019
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO DE MESTRADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE DO ADULTO

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AnaPaulaCunha.pdfDissertação de Mestrado1,47 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.