???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/2881
Tipo do documento: Tese
Título: A influência de impactos ambientais e do clima na ecologia de flebotomíneos (Diptera, Psychodidae) na Amazônia Maranhense
Título(s) alternativo(s): The influence of environmental and climate impacts on the ecology of sand flies (Diptera, Psychodidae) in Maranhense Amazon
Autor: CRUZ , Gustavo Barbosa Vieira 
Primeiro orientador: REBÊLO, José Manuel Macário
Primeiro membro da banca: REBÊLO, José Manuel Macário
Segundo membro da banca: PINHEIRO, Valéria Cristina
Terceiro membro da banca: RÊGO, Márcia Maria Corrêa
Quarto membro da banca: COIMBRA, Viviane Correa Silva
Quinto membro da banca: PINHEIRO NETO, Vicente Ferrer
Resumo: A leishmaniose tegumentar é endêmica na Amazônia Brasileira apresentando forte variação sazonal e ambiental. O município de Buriticupu representa uma importante área da Amazônia do Estado do Maranhão, com elevada incidência de casos de leishmaniose tegumentar. O primeiro surto epidêmico da doença notificado na década de setenta, era relacionado com as áreas florestais que começavam a ser exploradas. Novos perfis epidemiológicos foram notificados na década de oitenta, noventa e virada do milênio relacionados com desmatamentos, enquanto a diversidade e sazonalidade dos seus vetores biológicos ainda precisam ser estudadas. Nesse sentido, esse trabalho avaliou a estrutura da comunidade de flebotomíneos em ambientes silvestres e antropogênicos em áreas com diferentes épocas de colonização e graus de desmatamentos no município de Buriticupu. Foram capturados flebotomíneos em fragmentos florestais e em ambientes peridomésticos de assentamentos rurais estabelecidos em épocas distintas e categorizados como ―antigos‖ e ―recentes‖. As coletas ocorreram durante os anos 1996/1997. O estudo resultou na captura de 27.819 indivíduos de 43 espécies de flebotomíneos, sendo 42 do gênero Lutzomyia e 1 do gênero Brumptomyia. A abundância foi similar entre as duas áreas, de ocupação recente (13.931 indivíduos) e ocupação antiga (13.888 indivíduos), mas a riqueza foi maior na área recente (38 espécies) do que na antiga (28 espécies). Na área de ocupação recente a riqueza e abundância das espécies foram maiores na mata (35 espécies; 10.350 indivíduos) do que no peridomicílio (18 espécies; 3.581 indivíduos). Na área de ocupação antiga foi o contrário, a riqueza e abundância foram maiores nos peridomicílios (26 espécies e 13.190 indivíduos) do que na mata (18 espécies e 698 indivíduos). Quanto à ocorrência sazonal, no computo geral, a abundância das espécies foi maior na estação chuvosa (51%) do que na seca (49%), na área de ocupação recente; e o contrário ocorreu na área de ocupação antiga, a abundância foi maior na estação seca (52,5%) do que na chuvosa (47,55). O tipo de ambiente (florestas e peridomicílios) alterou a composição das espécies nos sítios amostrados, sendo L. evandroi, L. whitmani, L. choti, L. serrana, L. triacantha, L. migonei, L. hirsuta, L. shannoni e L. brachyphalla as espécies que, juntas, contribuíram com mais de 54% para a diferença encontrada entre os locais. Apenas duas espécies foram indicadoras de ambientes florestais — L. brachyphalla (Indval = 0.9565, p = 0.0277) e L. serrana (Indval = 0.9188, p = 0.0309); e uma foi indicadora de peridomicílio — L. evandroi (Indval = 0.9335, p = 0.0297). A composição, riqueza e abundância das espécies de flebotomíneos diferiram entre as áreas com diferentes períodos de ocupação humana e graus de mudança florestal. Nas áreas florestais mais conservadas (ocupação recentes), o número de espécies de flebotomíneos foi maior do que em fragmentos florestais alterados (ocupação antiga). No entanto, várias espécies ausentes nas florestas degradadas apareceram nos abrigos de animais domésticos presentes nos povoados rurais adjacentes. Os animais domésticos e seus abrigos podem ser usados como indicadores para prever a ocorrência de vetores de leishmanioses. Ocorreu variação temporal na comunidade de flebotomíneos, poucas espécies ocorrem o ano inteiro; algumas aparecem na estação seca e outras na chuvosa. A infestação de flebotomíneos pode ser um indicativo de problemas ambientais em determinadas áreas e utilizados para prognosticar futuros cenários e nortear ações preventivas para as leishmanioses.
Abstract: Tegumentary leishmaniasis is endemic in the Brazilian Amazon, showing strong seasonal and environmental variation. The municipality of Buriticupu represents an important area of Amazonia of the State of Maranhão, with a high incidence of tegumentary leishmaniasis cases. The first epidemic outbreak of the disease documented in the 1970s was related to the forest areas that were beginning to be explored. New epidemiological profiles were reported in the 1980s, 1990s, and 1990s related to deforestation, while the diversity and seasonality of their biological vectors still need to be studied. In this sense, this work evaluated the community structure of phlebotominae in wild and anthropogenic environments in areas with different colonization times and degrees of deforestation in the municipality of Buriticupu-MA. Phlebotomines were captured in forest fragments and in peridomestic environments of rural settlements established at distinct times and categorized as "old" and "recent".The collections occurred during the years 1996/1997. The study resulted in the capture of 27.819 individuals from 43 species of phlebotomines, being 42 Lutzomyia and 1 Brumptomyia. The abundance was similar between the two areas, of recent occupation (13,931 individuals) and old occupation (13,888 individuals), but the richness was greater in the recent area (38 species) than in the old one (28 species). In the area of recent occupation the richness and abundance of the species were higher in the forest (35 species, 10,350 individuals) than in the peridomicile (18 species, 3,581individuals). In the area of old occupation was the opposite, the wealth and abundance were larger in the peridomestic (26 species and 13,190 individuals) than in the forest (18 species and 698 individuals). Regarding the seasonal occurrence, in the general computation, the abundance of the species was higher in the rainy season (51%) than in the dry season (49%), in the area of recent occupation; and the opposite occurred in the area of old occupation, abundance was higher in the dry season (52.5%) than in the rainy season (47,55). The type of environment (forests and peridomestic) changed the composition of the species in the sites sampled, being L. evandroi, L. whitmani, L. choti, L. serrana, L. triacantha, L. migonei, L. hirsuta, L. shannoni and L. brachyphalla the species that, together, contributed with more than 54% to the difference found between the sites. Only two species were indicative of forest environments - L. brachyphalla (Indval = 0.9565, p = 0.0277) and L. serrana (Indval = 0.9188, p = 0.0309); and one was indicative of peridomycin - L. evandroi (Indval = 0.9335, p = 0.0297). A composição, riqueza e abundância das espécies de flebotomíneos diferiram entre as áreas com diferentes períodos de ocupação humana e graus de mudança florestal. Nas áreas florestais mais conservadas (ocupação recentes), o número de espécies de flebotomíneos foi maior do que em fragmentos florestais alterados (ocupação antiga). The composition, richness and abundance of phlebotomine species differed between areas with different periods of human occupation and degrees of forest change. In the most conserved forest areas (recent occupation), the number of phlebotomine species was higher than in altered forest fragments (old occupation). However, several species absent in degraded forests have appeared in the shelters of domestic animals present in the adjacent rural settlements. Domestic animals and their shelters can be used as indicators to predict the occurrence of leishmaniasis vectors. There was a temporal variation in the community of phlebotomine, few species occur all year round; some appear in the dry season and others in the rainy season. The infestation of sandflies can be indicative of environmental problems in certain areas and used to predict future scenarios and guide preventive actions for leishmaniasis. Keywords: Amazon, phlebotomines, biodiversity, conservation, deforestation, biological vector.
Palavras-chave: Amazônia
Flebotomíneos
Biodiversidade
Conservação
Desmatamento
Vetor biológico
Amazon
Phlebotomines
Biodiversity
Conservation
Deforestation
Biological vector
Área(s) do CNPq: Ecologia de Ecossistemas
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA/CCBS
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM REDE - REDE DE BIODIVERSIDADE E BIOTECNOLOGIA DA AMAZÔNIA LEGAL/CCBS
Citação: CRUZ, Gustavo Barbosa Vieira. A influência de impactos ambientais e do clima na ecologia de flebotomíneos (Diptera, Psychodidae) na Amazônia Maranhense. 2019. 114 f. Tese (Programa de Pós-Graduação em Rede - Rede de Biodiversidade e Biotecnologia da Amazônia Legal/CCBS) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/2881
Data de defesa: 24-Apr-2019
Appears in Collections:TESE DE DOUTORADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM REDE - REDE DE BIODIVERSIDADE E BIOTECNOLOGIA DA AMAZÔNIA LEGAL/CCBS

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
GUSTAVO-CRUZ.pdfTese de Doutorado2,22 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.