???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/2493
Tipo do documento: Tese
Título: CATCH-UP DE ESTATURA NA IDADE ESCOLAR ESTÁ ASSOCIADO COM MASSA ÓSSEA EM ADOLESCENTES?
Título(s) alternativo(s): Is the catch-up of height in school age associated with bone mass in adolescents?
Autor: RODRIGUES, Livia dos Santos 
Primeiro orientador: BATISTA, Rosângela Fernandes Lucena
Primeiro membro da banca: BATISTA, Rosângela Fernandes Lucena
Segundo membro da banca: FERRARO, Alexandre Archanjo
Terceiro membro da banca: CARDOSO, Viviane Cunha
Quarto membro da banca: SIMÕES, Vanda Maria Ferreira
Quinto membro da banca: OLIVEIRA, Bruno Luciano Carneiro Alves de
Resumo: O presente estudo teve como objetivos: analisar analisar a associação do catch-up de estatura na idade escolar e massa mineral óssea, identificar as características socioeconômicas e demográficas da população estudada, estimar a prevalência de massa óssea abaixo do esperado para idade na amostra estudada e verificar o efeito do catch-up de altura na idade escolar sobre a massa mineral óssea em adultos jovens pertencentes à coorte brasileira de nascimento de São Luís-MA. Trata-se de um estudo prospectivo envolvendo três momentos do Consórcio de Coortes RPS em São Luís. No primeiro artigo, a massa óssea aos 18-19 anos constituiu-se como a variável desfecho com base no z-score fornecido através absorciometria de dupla energia de raios-X (DXA) e o catch-up de estatura, que consiste em uma mudança de z-score ≥ 0,67, a variável exposição. Estudou-se esta associação com base em um modelo teórico construído através dos gráficos acíclicos direcionados (DAG) e com ajuste para tabagismo na gestação, sexo da criança, idade gestacional imputada em meses, restrição do crescimento intra-uterino, renda familiar em salários mínimos, alturas materna e paterna e amamentação exclusiva até o sexto mês. Utilizou-se a técnica de pareamento por escore de propensão do tipo vizinho mais próximo. Não observou-se efeito do catch-up de estatura na idade na massa óssea do adolescente (Coef=0,598; IC 95% -0,116 – 1,313; p=0,101), mesmo após o pareamento e removendo-se as diferenças em relação às variáveis estudadas. No segundo artigo, as variáveis massa óssea da coluna lombar e corpo total constituíram-se como desfechos e as variáveis de exposição foram IMC, comprimento ao nascer e crescimento linear e ganho de massa corporal na Coorte de 1997/98 de São Luís. Analisou-se um modelo teórico com ajuste para escolaridade materna em anos de estudo, fumo materno durante a gestação, idade gestacional, sexo e renda familiar em salários mínimos na idade escolar. Calculou-se medidas de crescimento condicional para evitar o problema da colinearidade entre as três medidas repetidas de IMC e altura. Observou-se após regressão linear que permaneceram associadas à massa óssea da coluna lombar, mesmo após ajuste, o ganho de massa acima do esperado na infância (Coef=0,149; IC=0,02 - 0,28; p=0,023), na adolescência (Coef=0,315; IC=0,21 - 0,42; p=<0,001) e ao ganho linear na infância (Coef=0,221; IC=0,10 - 0,34; p=0,001). Em relação à massa óssea do corpo inteiro, estiveram associados o ganho de massa na infância (Coef=0,408; IC= 0,28 - 0,54; p=<0,001) e adolescência (Coef=0,444, IC=0,33 - 0,56; p=<0,001), e o ganho linear na infância (Coef=0,252; IC=0,12 - 0,38; p=<0,001) e adolescência (Coef=0,210; IC=0,09 - 0,33; p=<0,001). Os achados mostram que os fatores relacionados ao crescimento ponderal e estatural podem estar relacionados à massa óssea em jovens, especialmente ganhos no IMC.
Abstract: The objective of the present study was to analyze the effect of catch-up height at school age and bone mineral mass, to identify the socioeconomic and demographic characteristics of the study population, to estimate the prevalence of bone mass below that expected for age in the sample studied and to verify the effect of catch-up height at school age on the bone mineral mass in young adults belonging to the Brazilian cohort of birth of São Luís-MA. It is a prospective study involving three moments of the Consortium of RPS Cohorts in São Luís. In the first article, bone mass at 18-19 years was the outcome variable based on z-score provided through dual energy absorptiometry X-ray (DXA) and the catch-up height, which consists of a z-score change ≥ 0.67, the variable exposure. This association was studied based on a theoretical model constructed using directed acyclic graphs (DAG) and with adjustment for smoking in gestation, sex of the child, gestational age imputed in months, restriction of intrauterine growth, family income in minimum wages , maternal and paternal heights and exclusive breastfeeding until the sixth month. The closest neighbor-type propensity score pairing technique was used. There was no effect of catch-up height at age on adolescent bone mass (Coef = 0.598; 95% CI -0.116 - 1.313; p = 0.101), even after pairing and removing differences from variables studied. In the second article, the variables bone mass of the lumbar spine and total body were as outcomes and the variables of exposure were BMI, length at birth and linear growth and body mass gain in the 1997/98 Cohort of São Luís. a theoretical model with adjustment for maternal schooling in years of study, maternal smoking during gestation, gestational age, sex and family income in minimum wages at school age was used. Conditional growth measures were calculated to avoid the problem of collinearity between the three repeated measures of BMI and height. It was observed after linear regression that the mass gain above the expected in childhood (Coef = 0.149, CI = 0.02 - 0.28, p = 0.023) remained in the lumbar spine, even after adjustment. adolescents (Coef = 0.315, CI = 0.21-0.22, p = 0.001) and linear gain in childhood (Coef = 0.221, CI = 0.10-0.34, p = 0.001). In relation to bone mass of the whole body, mass gain in childhood (Coef = 0.408, CI = 0.28 - 0.54, p = 0.001) and adolescence (Coef = 0.444, CI = 0.33 - (Coef = 0.252, CI = 0.12-0.38, p = <0.001) and adolescence (Coef = 0.210, CI = 0.09-0) , 33, p = 0.001). The findings show that factors related to weight and height growth may be related to bone mass in young people, especially gains in BMI.
Palavras-chave: crescimento; estatura; densidade óssea; estudos de coortes; índice de massa corporal
growth; height; bone density; cohort studies; body mass index
Área(s) do CNPq: Saúde Publica.
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM/CCBS
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE COLETIVA/CCBS
Citação: RODRIGUES, Livia dos Santos. Catch-up de estatura na idade escolar está associado com massa óssea em adolescentes?. 2018. 137 folhas. Tese( Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva/CCBS) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/2493
Data de defesa: 29-Oct-2018
Appears in Collections:TESE DE DOUTORADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE COLETIVA

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Livia dos Santos Rodrigues.pdf6,87 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.