???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/2467
Tipo do documento: Dissertação
Título: Interações entre estressores naturais e etinilestradiol no desenvolvimento larval de Physalaemus cuvieri (Anura: leiuperidae)
Título(s) alternativo(s): Interactions between natural stressors and ethinylestradiol in the larval development of Physalaemus cuvieri (Anura: leiuperidae)
Autor: FERREIRA, Anderson Pires 
Primeiro orientador: ANDRADE, Gilda Vasconcellos de
Primeiro coorientador: BRITO, Natilene Mesquita
Primeiro membro da banca: ANDRADE, Gilda Vasconcellos de
Segundo membro da banca: BRITO, Natilene Mesquita
Terceiro membro da banca: SCHIESARI, Luis Cesar
Quarto membro da banca: PIORSKI, Nivaldo Magalhães
Resumo: Existem populações de anfíbios declinando em várias partes do mundo, decorrentes de alterações ambientais causadas pelo homem. A contaminação aquática por desreguladores endócrinos, que agem interferindo na fisiologia dos animais e alteram as funções do sistema endócrino, pode ser um dos fatores que está contribuindo para esse declínio. Dentre os desreguladores, os hormônios oferecem perigo, pois podem agir durante o desenvolvimento larval dos anfíbios, que é um período crítico para a sobrevivência e o sucesso reprodutivo dos indivíduos. Esse perigo pode aumentar se existirem interações do hormônio com os estressores naturais que mantêm o equilíbrio das populações. O objetivo deste trabalho foi verificar os efeitos da contaminação pelo hormônio 17α-etinilestradiol e sua interação com estressores naturais em girinos, utilizando como modelo a espécie Physalaemus cuvieri. Para isso, foi montado um experimento fatorial para avaliar os efeitos do etinilestradiol em diferentes concentrações (0, 0,005 ou 2,5 µg/L) e suas interações com densidade (alta ou baixa) e predador (presente ou ausente). Para avaliar os efeitos dos tratamentos, foram utilizadas, como variáveis resposta, a sobrevivência até a metamorfose, sobrevivência dos girinos não metamorfoseados, presença de malformações, tamanho na metamorfose, tempo de desenvolvimento e razão sexual. Foi constatada a diminuição da sobrevivência na maior concentração e em densidade alta, sendo mais evidente nos 30 primeiros dias, indicando um efeito agudo do hormônio e um estresse causado pela maior densidade. A maioria dos girinos que completaram a metamorfose, estavam expostos as concentrações 0 e 0,005 µg/L dos tratamentos com densidade baixa e ausência do predador, o que reflete a ação do etinilestradiol na concentração de 2,5 µg/L e em densidade alta. Foram encontrados indivíduos com malformações (localizadas principalmente nos membros), no qual tiveram maior ocorrência nos tratamentos expostos a 0,005 µg/L de etinilestradiol e densidade baixa, o que pode está ligado as menores taxas de sobrevivência e seleção de indivíduos mais fortes nos tratamentos com maior concentração e densidade, além de um possível efeito crônico sobre os girinos expostos a menor concentração. Existe a hipótese que o etinilestradiol age sobre os mecanismos hormonais reguladores da metamorfose, através da inibição da tireóide, fato que explicaria o desenvolvimento mais lento dos girinos nos tratamentos com 0,005 e 2,5 µg/L e o predador, que também pode diminuir o metabolismo dos girinos. O tamanho na metamorfose foi maior nos tratamentos na presença de 2,5 µg/L e predador, fato ligado ao maior tempo de desenvolvimento e possível estimulação da produção de Prolactina e Hormônio do Crescimento pelo etinilestradiol. Não houve mudança na razão sexual dos tratamentos expostos ao etinilestradiol, quando comparados ao controle. Este estudo indica que a exposição de girinos de P.cuvieri ao estrogênio 17α-etinilestradiol junto com estressores presentes em comunidades naturais, altera o seu desenvolvimento normal de diferentes formas.
Abstract: There are amphibian populations declining in many parts of the world, due to environmental changes caused by humans. The aquatic contamination by endocrine disruptors, which act by interfering with the physiology of animals and alter the functions of the endocrine system may be one factor that is contributing to this decline. Among the disruptors, hormones pose a danger because it can act during larval development of amphibians, a critical period for survival and reproductive success of individuals. This risk may increase if there are interactions of the hormone with the stressors that maintain the natural balance of populations. The objective of this study was to assess the effects of contamination by the hormone 17α- ethinylestradiol and its interaction with natural stressors in tadpoles, using as model the specie Physalaemus cuvieri. For this, a factorial experiment was set up to evaluate the effects of ethinylestradiol in different concentrations (0, 0.005 or 2.5 µg/L) and their interactions with density (high or low) and predator (present or absent). To evaluate the effects of treatments were used, as response variables, survival to metamorphosis, survival of tadpoles not metamorphosed, malformations, size at metamorphosis, development time and sex ratio. It has been found to decrease survival in the higher concentration and at high density, being more evident in the first 30 days, indicating an acute effect of hormone and stress caused by a higher density. Most of the tadpoles that completed metamorphosis were exposed to concentrations of 0 and 0.005 µg/L on treatments with low density and absence of the predator, which reflects the action of ethinylestradiol at a concentration of 2.5 µg/L and at high density. Individuals were found with malformations (mainly located in the limbs), which have a higher occurrence in the treatments exposed to 0.005 µg/L of ethinylestradiol and low density, which is connected can lower rates of survival and selection of stronger individuals in treatments with higher concentration and density, and a possible chronic effect on the tadpoles exposed to lower concentration. There is the hypothesis that ethinylestradiol acts on the hormonal mechanisms regulating the metamorphosis by inhibiting the thyroid, which could explain the slower development of tadpoles in treatments with 0.005 and 2.5 µg/L and the predator, that can also decrease the metabolism of tadpoles. The size at metamorphosis was higher in treatments in the presence of 2.5 µg/L and predator, a fact associated to increased development time and possible stimulation of Prolactin and Growth Hormone by ethinylestradiol. There was no change in sex ratio of the treatments exposed to ethinylestradiol, when compared to control. This study indicates that exposure of tadpoles P. cuvieri to the estrogen 17α-ethinylestradiol together with stressors in natural communities, alters the normal development of different forms.
Palavras-chave: Ecotoxicologia
Sapo
Contraceptivo
Poluição
Estrogênio
Brasil
Ecotoxicology
Frog
Contraceptive
Pollution
Estrogen
Brazil
Área(s) do CNPq: Fisiologia Endocrina
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA/CCBS
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIODIVERSIDADE CONSERVAÇÃO/CCBS
Citação: FERREIRA, Anderson Pires. Interações entre estressores naturais e etinilestradiol no desenvolvimento larval de Physalaemus cuvieri (Anura: leiuperidae). 2011. 65 f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Biodiversidade Conservação/CCBS) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís .
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/2467
Data de defesa: 22-Jun-2011
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO DE MESTRADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIODIVERSIDADE E CONSERVAÇÃO

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AndersonFerreira.pdfDissertação de Mestrado1,58 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.