???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/2285
Tipo do documento: Dissertação
Título: DE FUNCIONÁRIO A SERVIDOR, NAS TRAMAS DOS SABERES: práticas discursivas na fabricação do funcionário público estadual maranhense.
Título(s) alternativo(s): FROM EMPLOYEE TO SERVER, IN THE KNOWLEDGE: practices discursive in the manufacture of the state civil servant maranhense.
Autor: MARQUES, Maxhemyliano Silva 
Primeiro orientador: CUTRIM, Ilza Galvão
Primeiro membro da banca: CUTRIM, Ilza Galvão
Segundo membro da banca: SILVA, Francisco Paulo da
Terceiro membro da banca: FARIA, Maria da Graça dos Santos
Resumo: O que é ser/exercer um sujeito? Ao pensarmos nessa indagação, vislumbramos o sujeito como um desenho histórico e que somente existe socialmente no seio de práticas sociais de linguagem que ditam o sê - lo e o como exercê - lo. Diante d o questionamento filosófi co acima, a que recorremos ao s postulados de Michel Foucault sobre a constituição dos saberes e poderes para respondê - lo, apresentamos este trabalho que toma por objeto o sujeito funcionário público estadual maranhense com o objetivo de descrever/interpret ar o processo de produção de sentidos para o sujeito funcionário público no estado do Maranhão por meio da produção linguageira de duas instituições (governo do Estado e um sindicato de funcionários públicos do Maranhão), como também dois funcionários públ icos não sindicalizados. Partimos da problemática inicial de que o funcionário público é objeto d e campos de cientificidade como a Administração e o Direito, assim numa perspectiva genealógic a , esses saberes condicionaram que certas evidências fossem produzid a s para naturalizar o que é ser um funcionário público . Para isso, dispusemo - nos na aventura arque o genealógica , traçada por Michel Foucault ( 1972; 1975; 1984; 1995; 1997; 1998; 2004; 2006a; 2006b ) , de descrever um arquivo que constitui o que é ser funcionário público no Brasil. Ancoramo - nos também nas reflexões d e alguns estudiosos brasileiros como Gregolin (20 03; 2004 a; 2004b; 2005 ; 2006), Navarro (2004; 2008; 2015 ) , Sargentini (1997; 2006 ; 2012 ), Silva (2004), entre outros pesquisadores dos estudos brasileiros d o discurso. Ao constituir um arquivo que resgata os regimes de dizibilidade sobre esse sujeito na dis persão d os saberes num fluxo histórico operado pela descontinuidade, pensamos no s corpora de nossa pesquisa. Selecionamos enunciados provenientes do governo do e stado do Maranhão (2015 - 2016), do principal sindicato de trabalhadores públicos estaduais no Estado (SINTSEP) na mesma temporalidade e vozes de funcionários públicos não sindicalizados . Recorremos a materialidades que tomam por objeto as condições atuais em que o funcionalismo público estadual maranhense desempenha suas funções públicas . Bus camos analisar , nessa dispersão , regularidade s dos efeitos de sentido que emergem das formulações desses três lugares sociais de f ala. Analisamos os efeitos de memória em relação ao arquivo que esses enunciados retomam ou mesmo deslocam em sua produção de sentidos. Para isso, confrontamos as formulações que compõem nosso corpora em relação ao arquivo, destacando a posição dos enunciados analisados no interior dele. Em nossas análises compreendemos que o momento histórico, em especial o acontecimento crise econômica, é constitutivo das formulações das duas instituições analisadas e dos sujeitos não sindicalizados , que quando se referem ao mesmo objeto , fabricam discursivamente sujeitos distintos . Percebemos ainda que as verdades sobre os sujeitos do nosso estudo são instáveis: elas são postas em circulação para atender as necessida des daqueles que exercem o poder.
Abstract: What’s the meaning of being/performing a subject? When we think about this question, we see the subject as a historical drawing which only exists socially in the bosom of language social practices that determine how to be and how to exercise it. Confronted with the philosophical question above, to whose a nswer we resort to Michel Foucault’s postulates on power and knowledge constitution, we present this study whose object is the state government public officer aiming at understanding how two institutions (the government of the state of Maranhão and a union of civil servants) and two nonunionized public officers produce, within their language practices, the meanings of being a public officer in the state of Maranhão. We start from the initial problem that the public officer is a scientific object to fields s uch as Public Administration and Law. So, from a genealogical perspective these knowledges conditioned the production of certain evidences so as to make natural the meaning of being a public officer. W e set out on Foucault’s ( 1968; 1972; 1975; 1984; 1995; 1997; 1998; 2004; 2006a; 2006b) archaeogenealogic venture to describe an archive that constitutes what it is to be a public officer in Brazil. We also anchor this study on the position of some Brazilian researchers such as Gregolin (2003; 2004a; 2004b; 200 5; 2006), Navarro (2004; 2008; 2015), Sargentini (1997; 2006; 2012), Silva (2004), among other researchers of the Brazilian Discourse Studies. By constituting an archive that rescues the sayability regimes about this subject within the dispersion of know ledge of a historical flow characterized by discontinuity, we define of the corpora of our research. In the same timeline we selected statements from the state government of Maranhão (2015 - 2016), from the main union of state public officers (SINTSEP), an d voices of nonunionized public officers. We resorted to materialities that take as object the current conditions in which the public officers of the state of Maranhão perform their public functions. Within this dispersion we attempted to analyze regularit ies of the effects of meaning that arise from the formulations of these three social speech contexts. We analyzed the effects of memory in relation to the archive that these statements make use of or even displace in their production of meanings. For this, we confronted the formulations that make up our corpus with the archive, highlighting the position of the statements analyzed within it. In our analyzes we understand that the historical moment, namely the economic crisis, constitutes the formulations of the two institutions analyzed, and of the nonunionalized subjects, who even referring to the same object, discursively make different subjects. We also notice that the truths about the subjects of our study are unstable: they are spread out to meet the nee ds of those who exercise power.
Palavras-chave: Sujeito; Funcionário Público; Saberes ; Discurso
Subject. Public Officer. Knowledge. Speech
Área(s) do CNPq: Teoria e Análise Lingüística.
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: DEPARTAMENTO DE LETRAS/CCH
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS/CCH
Citação: MARQUES, Maxhemyliano Silva. De funcionário a servidor, nas tramas dos saberes: práticas discursivas na fabricação do funcionário público estadual maranhense.. 2018.144 folhas. Dissertação( Programa de Pós-Graduação em Letras/CCH) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís .
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/2285
Data de defesa: 24-Apr-2018
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO DE MESTRADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Maxhemilyano Silva.pdfDissertação de Mestrado.3,09 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.