???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/2261
Tipo do documento: Dissertação
Título: Biopolítica e governamentalidade: produção de identidades para São Luís (MA) no discurso midiático sobre as academias ao ar livre
Título(s) alternativo(s): Biopolitics and governmentality: production of identities for São Luís (MA) in the media discourse about outdoor academies
Autor: LAVRA, Juliana Matos 
Primeiro orientador: CRUZ, Mônica da Silva
Primeiro membro da banca: CRUZ, Mônica da Silva
Segundo membro da banca: RIBEIRO, Nilsa Brito
Terceiro membro da banca: CUTRIM, Ilza do Socorro Galvão
Resumo: Desde o século XVIII, o biológico passou a ser uma questão política (FOUCAULT, 1988). Desde então muitos são os dispositivos de poder que se articulam para produção de corpos eficientes, saudáveis, produtivos e dóceis. Peça fundamental dos poderes públicos na modernidade, o discurso do corpo saudável se agrega a tantos outros discursos para produzir verdades sobre as distintas faces da administração de governos ou prefeituras, em São Luís. Nesse movimento de saber-poder, as mídias digitais e eletrônicas na capital maranhense reforçam constantemente a necessidade do cuidado com a saúde, mas, também, se associam a outros discursos que põem em relevo a atuação dos poderes públicos em relação à cidade. Esta dissertação busca analisar, em um movimento arqueogenealógico, identidades produzidas para a cidade de São Luís a partir de discursos sobre as academias ao ar livre (AAL) instaladas em espaços públicos da cidade. Neste sentido, mobilizamos a Análise de Discurso de linha francesa, a partir das contribuições de Michel Foucault, como pressuposto teórico-metodológico a fim de analisarmos os dizeres das mídias que se apresentam no corpus. Concluímos que tais discursos sobre as AAL funcionam, juntamente com práticas não-discursivas, como agenciador dos corpos no sentido de conduzi-los à prática de atividades físicas em espaços localizados próximos de suas residências, dentro de sua comunidade, de forma gratuita e ao ar livre como efeito do exercício biopolítico, a partir do qual se prega um corpo saudável e ativo. A partir dos dizeres sobre a saúde da população, o governo municipal promove suas ações e cria efeitos identitários para a cidade de São Luís em complexas redes discursivas, filiando-se a memórias já existentes e instaurando outras memórias.
Abstract: Since the eighteenth century, the biological has become a political issue (FOUCAULT, 1988). Since then many power devices have been articulated to produce efficient, healthy, productive and docile bodies. A fundamental part of public powers in modernity, the discourse of the healthy body is added to so many other discourses to produce truths about the different faces of the administration of governments or prefectures, in São Luís. In this movement of knowlegde-power, digital and electronic media in the capital of Maranhão constantly reinforce the need for health care, but also associate with other discourses that highlight the performance of public powers in relation to the city. This dissertation seeks to analyze, in a archaeogenealogical movement, identities produced for the city of São Luís from discourses about the open air academies installed in public spaces of the city. In this sense, we mobilized the French Line Discourse Analysis, based on the contributions of Michel Foucault, as a theoretical-methodological assumption in order to analyze the meanings that are presented in the corpus. We conclude that such discourses on Open Air Academies work, together with non-discursive practices, as agents of the bodies in the sense of leading them to practice physical activities in spaces located near their residences, within their community, free of charge and in the air free as the effect of biopolitical exercise, from which a healthy and active body is preached. Based on statements about the health of the population, the municipal government promotes its actions and creates identity effects for the city of São Luís in complex discursive networks, joining existing memories and establishing other memories.
Palavras-chave: Discurso; Academias ao Ar Livre; Corpo; Identidades para São Luís.
Speech; Outdoor Academies; Body; Identities for São Luís.
Área(s) do CNPq: Teoria e Análise Lingüística
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: DEPARTAMENTO DE LETRAS/CCH
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS/CCH
Citação: LAVRA, Juliana Matos. Biopolítica e governamentalidade: produção de identidades para São Luís (MA) no discurso midiático sobre as academias ao ar livre. 2018. 112f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Letras/CCH) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/2261
Data de defesa: 23-Apr-2018
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO DE MESTRADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
JULIANALAVRA.pdfDissertação de Mestrado4,13 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.