???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/2247
Tipo do documento: Tese
Título: Hepatite B (VHB) e Delta (VHD) em cinco municípios do Estado Maranhão: prevalência e fatores associados
Título(s) alternativo(s): Hepatitis B (HBV) and Delta (VHD) in five municipalities of Maranhão State: prevalence and associated factors
Autor: NUNES, Jomar Diogo Costa 
Primeiro orientador: FERREIRA, Adalgisa de Souza Paiva
Primeiro membro da banca: PEREZ, Renata de Mello
Segundo membro da banca: BRANCO, Maria dos Remédios Freitas Carvalho
Terceiro membro da banca: FONSECA, Lena Maria Barros
Quarto membro da banca: AZEVEDO, Conceição de Maria Pedrozo e Silva de
Resumo: Introdução: A infecção pelo vírus da hepatite B (VHB) pode se tornar crônica. A coinfecção com o vírus Delta (VHD) pode piorar a primeira, favorecendo maior risco para cirrose hepática e carcinoma hepatocelular (CHC). No Brasil, as taxas de prevalência destas infecções são heterogêneas. O objetivo desse estudo foi estimar as prevalências das hepatites B e Delta em cinco municípios localizado no estado do Maranhão no Brasil (Axixá, Morros, Icatu, Humberto de Campos e Urbano Santos). Metodologia: A amostra foi calculada, levando em consideração uma prevalência de 0,5% do HBsAg (considerando o resultado da prevalência do HBsAg, encontrada no inquérito nacional na região Nordeste) com erro absoluto de 0,3%, nível de confiança de 95% com uma amostra total de 3.856 a 4.000 indivíduos maiores de 1 ano de idade. Foram aplicados questionários para identificar características sóciodemográficas e fatores de risco de transmissão. Amostras de sangue foram coletadas e foram realizadas sorologias para HBsAg, anti-HBc, anti-HBs e anti-HDV por ensaio imunoenzimático (ELISA). Resultado: Um total de 3984 participantes foram incluídos. A prevalência de HBsAg foi de 2,30%, 38,47% tinham anti-HBc positivo,13,95% tinham anti-HBc isolado e 20,10% apresentaram anti-HBs isoladamente positivo. A prevalência de VHD na amostra total foi de 0,35% (entre os 92 portadores do VHB, oito tinham o marcador anti-HDV positivo, correspondendo a 8.6%). Conclusão: A prevalência do HBsAg na região foi considerada intermediária (mais de 2% da população é portadora) e entre estes, 8% tinham positividade para o VHD, sugerindo que é uma região em que medidas rigorosas de prevenção devem ser implementadas para prevenir a infecção por estes vírus impedindo a progressão para cirrose hepática e CHC.
Abstract: Introduction. Hepatitis B Virus (HBV) infection can lead to chronic disease. Hepatitis Delta virus (HDV) coinfection may favor an increased risk for liver cirrhosis and hepatocellular carcinoma (HCC) in HBV carriers. HBV infected individuals may present detectable HBV DNA with absence of hepatitis B surface antigen (HBsAg). HBV and HDV infections prevalence rates are heterogeneous in Brazil. The aim of this study was to estimate the prevalence of HBV and HDV infections located in the state of Maranhão in Brazil (Axixá, Morros, Icatu, Humberto de Campos and Urbano Santos). Methods. A total of 3.856 to 4,000 individuals participated of this study. Sample size was obtained by considering a prevalence of 0.5% of HBsAg (according to previous national survey), absolute error of 0.3% and 95% confidence interval. Individuals should be age 1 or older to participate in this study. Questionnaires were applied to identify sociodemographic characteristics and transmission risk factors. Samples of blood were collected and serologies were performed for HBsAg, antiHBc, anti-HBs and anti-HDV markers by enzyme-linked immunosorbent assay (ELISA). Results. A total of 3.984 individuals were screened for HBsAg serological markers. The prevalence of HBsAg was 2.30%. Anti-HBc marker was found in 38.47% of samples, 13.95% and 20.10% presented isolated anti-HBc and anti-HBs respectively. Considering the 3,984 samples, anti-HDV was found in 0.35% individuals (among the 92 HBV carriers, eight presented the anti-HDV marker, corresponding to 8.6%). Among the 561 participants with anti-HBc alone, 223 (39.75%) Conclusion. The prevalence of HBV in the region was considered to be intermediate (more than 2% of carriers). Among those carriers, 8% tested positive for anti-HDV. Thus, prevention measures should be implemented to prevent Infection by these viruses and progression to liver cirrhosis and HCC.
Palavras-chave: Hepatite B
Hepatite Delta
Prevalência
Fatores associados
Hepatitis B
Hepatitis delta
Prevalence
Associated factors
Área(s) do CNPq: Genética Molecular e de Microorganismos
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO I/CCSO
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE/CCBS
Citação: NUNES, Jomar Diogo Costa. Hepatite B (VHB) e Delta (VHD) em cinco municípios do Estado Maranhão: prevalência e fatores associados. 2018. 101 f. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2018.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/2247
Data de defesa: 17-May-2018
Appears in Collections:TESE DE DOUTORADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
JomarNunes.pdfTese4,94 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.