???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/2115
Tipo do documento: Dissertação
Título: Cultura de segurança do paciente em terapia intensiva na perspectiva de profissionais de enfermagem
Título(s) alternativo(s): Patient safety culture in intensive care in the perspective of nursing professionals
Autor: CAMPELO, Cleber Lopes 
Primeiro orientador: PAIVA, Sirliane de Souza
Primeiro membro da banca: PAIVA, Sirliane de Souza
Segundo membro da banca: SILVA, Liscia Divana Carvalho
Terceiro membro da banca: SOUSA, Santana de Maria Alves de
Quarto membro da banca: AZEVEDO, Patrícia Ribeiro
Quinto membro da banca: DIAS, Rosilda Silva
Resumo: A promoção de um cuidado seguro requer o entendimento de que ela recebe forte influência da cultura de trabalho, portanto, a criação de uma cultura de segurança é um passo importante para melhorar o atendimento ao paciente, assim este estudo teve por objetivo descrever a cultura de segurança do paciente na perspectiva dos profissionais de enfermagem das unidades de terapia intensiva de um hospital da rede estadual de saúde de São Luís, Maranhão. Trata-se de uma pesquisa do tipo descritiva exploratória de abordagem quantitativa, realizada em quatro unidades de terapia intensiva. A amostra da pesquisa foi constituída por membros da equipe de enfermagem, totalizando 163 participantes. A coleta de dados ocorreu entre os meses de setembro e outubro de 2017, com a aplicação do questionário Hospital Survey on Patient Safety Culture (HSOPSC), onde foram analisados por meio da estatística descrita para classificar as áreas fortes, fracas e em potencial para a segurança do paciente; utilizou-se ainda o teste Alpha de Cronbach para mensurar a confiabilidade do instrumento e o teste do QuiQuadrado para avaliar associação estatística entre as variáveis sociodemográficas. A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética e Pesquisa da Universidade Federal do Maranhão com parecer consubstanciado Nº 2.076.153, tendo sido observada todas as recomendações da resolução 466/12. Entre os resultados observamos o Alpha de Cronbach de 0.78, demonstrando uma boa confiabilidade do instrumento, em relação à amostra, maioria do sexo feminino 144 (89.4%), com idade entre 31 a 35 anos (24.5%) como grau de instrução destacouse o ensino médio completo (48.5 %), seguido por enfermeiras que concluíram a Pós-Graduação Latu sensu (20.2%). Em relação ao tempo de atuação na profissão, a maioria possui entre cinco a dez anos (47.6%), ocupam o cargo de Técnico de Enfermagem (74.2%) e trabalham com carga horária semanal entre 20 a 39 horas (87.7%). Quanto às dimensões avaliadas não identificamos no estudo nenhuma área classificada como forte para a segurança do paciente; em relação às dimensões classificadas como área em potencial para a segurança do paciente, destaca-se “Aprendizado organizacional e melhoria contínua” com 59.5% de respostas positivas, enquanto a dimensão “Abertura da comunicação” se destacou entre as dimensões avaliadas como fracas para a segurança do paciente, com apenas (12.3%) de respostas positivas. A percepção geral da segurança do paciente foi definida como muito boa (44,2%) pela maioria doa participantes. Em relação ao número de eventos notificados, (68.7%) dos participantes não notificou qualquer evento relacionado a segurança nos últimos 12 meses. O estudo indica a necessidade de desenvolvimento de uma cultura de segurança pelas equipes de enfermagem das unidades de terapia intensiva do referido hospital.
Abstract: The promotion of safe care requires the understanding that it is strongly influenced of work culture, therefore, creating a safety culture is an important step to improving patient care, so this study aimed to describe the patient's safety culture from the perspective of nursing professionals in the intensive care unit of a hospital of the state helth network of São Luís, Maranhão. This is a descriptive exploratory type research with a quantitative approach, conducted in four intensive care units. The research population consisted of members of the nursing staff, totaling 163 participants. The data collection took place between September and October 2017, through the questionnaire Survey on Patient Safety Culture Hospital (HSOPSC), they were analyzed by statistical described for classifying areas strong, weak and potential for patient safety; the Cronbach's Alpha test was used to measure the reliability of the instrument and the Chi-Square test to evaluate statistical association among sociodemographic variables. The research was approved by the Ethics and Research Committee of the Federal University of Maranhão, with a substantiated opinion Nº. 2,076,153, and all the recommendations of resolution 466/12 were observed. Among the results, the Cronbach's Alpha was observed of 0.78, demonstrating a good reliability the majority of female students, 144 (89.4%), aged between 31 and 35 years (24.5%), were: high school (48.5%), followed by nurses who Post-Graduation Latu sensu (20.2%). Regarding the time of work in the profession, most have between five to ten years (47.6%) occupy the position of Practical Nursing (74.2%) and work with weekly working hours from 20 to 39 hours (87.7%). As for the dimensions evaluated in the study didn‟t identify any area classified as strong for patient safety; in relation to the dimensions classified as a potential area for patient safety, "Organizational learning and continuous improvement" stands out with (59.5%) positive responses, while the dimension "Openness of communication" stood out among the dimensions evaluated as weak for patient safety, with only (12.3%) positive responses. The general perception of patient safety was defined as very good (44.2%) by a majority of the participants. In relation to the number of reported events (68.7%) of the participants didn‟t report any safety related events in the last 12 months. The study indicates the need to develop a safety culture by the nursing teams of the intensive care units of the referred hospital.
Palavras-chave: Enfermagem;
Segurança do paciente;
Cultura Organizacional;
Unidades de Terapia Intensiva;
Nursing;
Patient safety;
Organizational culture;
Intensive care units.
Área(s) do CNPq: Enfermagem Médico-Cirúrgica
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM/CCBS
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM/CCBS
Citação: CAMPELO, Cleber Lopes. Cultura de segurança do paciente em terapia intensiva na perspectiva de profissionais de enfermagem. 2018. 103f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Enfermagem/CCBS) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís .
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/2115
Data de defesa: 12-Jan-2018
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO DE MESTRADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CleberCampelo.pdfDissertação de Mestrado2,06 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.