???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/1870
Tipo do documento: Dissertação
Título: ESTADO, CULTURA E NAÇÃO NA ÁFRICA DO SUL DEMOCRÁTICA.
Título(s) alternativo(s): STATE, CULTURE AND NATION IN SOUTH AFRICA DEMOCRATIC.
Autor: RODRIGUES, Inaldo Bata 
Primeiro orientador: BARROS, Antonio Evaldo Almeida
Primeiro membro da banca: BARROS, Antonio Evaldo Almeida
Segundo membro da banca: FERRETTI, Sérgio Figueiredo
Terceiro membro da banca: BARBOSA, Viviane de Oliveira
Resumo: Na recente história da África do Sul, o Estado tem buscado formular e implementar políticas públicas no campo da cultura considerando a diversidade dos povos da região. Este momento coincide com a África do Sul cujo sistema político formal é a democracia. Assim, através de diferentes ações governamentais, tem-se promovido uma série de políticas públicas visando à promoção e valorização da cultura. Observa-se no campo das políticas culturais a identificação e valorização de alguns patrimônios materiais e imateriais, consubstanciando-se uma espécie de política de patrimonialização. Nessa perspectiva, no presente trabalho, que consiste em uma pesquisa exploratória de caráter bibliográfico e documental, analisa-se a relação entre Estado e Cultura na construção da Rainbow Nation, epíteto por meio do qual esse país do sul da África, historicamente marcado pela segregação e pelo Apartheid, pretende se redefinir. A África do Sul pós-Apartheid tem buscado nas políticas patrimoniais um novo sentido para se pensar a nação, quando se observa a renomeação de ruas, a transformação de prédios em museus e a realização de eventos relembrando os personagens que lutaram contra a segregação racial. Essas ações de renomeações, transformações e louvações institucionalizadas pelo Estado estão inseridas no campo das políticas públicas. Assim, problematiza-se como o Estado se apropria da cultura e do patrimônio para a construção de seu projeto de nação. Os projetos e planos oficiais de políticas culturais e patrimoniais sul-africanas pós-Apartheid se centram na construção de uma nação marcada pela sua diversidade étnica e cultural, e parece ser este patrimônio multicultural e pluriétnico que deveria se tornar símbolo da Rainbow Nation. Evidentemente, este é um processo complexo e marcado por tensões e ambigüidades.
Abstract: In the recent history of South Africa, the State has sought to formulate and implement public policies in the field of culture considering the diversity of the peoples of the region. This coincides with South Africa, whose formal political system is democracy. Thus, through different governmental actions, a series of public policies have been promoted aiming at the promotion and valorization of culture. It is observed in the field of cultural policies the identification and valuation of some material and immaterial heritage, consubstanciando a sort of heritage of policy. In this perspective, in the present work, which consists of an exploratory research of bibliographical and documentary character, the relationship between State and Culture in the construction of the Rainbow Nation is analyzed, epithet by means of which this country of the south of Africa, historically marked by the segregation and by Apartheid, intends to redefine itself. Post-Apartheid South Africa has sought in heritage policies a new sense for the nation when it comes to the renaming of streets, the transformation of buildings into museums, and the holding of events reminiscent of the characters who fought against racial segregation. These actions of renations, transformations and praises institutionalized by the State are inserted in the field of public policies. Thus, it is problematic how the State appropriates the culture and the heritage for the construction of its project of nation. The official projects and plans for post-Apartheid South African cultural and heritage policies are centered on building a nation marked by its ethnic and cultural diversity, and it seems to be this multicultural and multiethnic heritage that should become a symbol of the Rainbow Nation. Of course, this is a complex process marked by tensions and ambiguities.
Palavras-chave: África do Sul; Estado; Cultura; Patrimônio; Políticas Culturais
South Africa; State; Culture; Heritage; Cultural policies
Área(s) do CNPq: História Moderna e Contemporânea
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA/CCH
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM POLÍTICAS PÚBLICAS/CCSO
Citação: RODRIGUES, Inaldo Bata. ESTADO, CULTURA E NAÇÃO NA ÁFRICA DO SUL DEMOCRÁTICA.. 2017. [138 folhas]. Dissertação( PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE ELETRICIDADE/CCET) - Universidade Federal do Maranhão, [São Luis] .
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tedebc.ufma.br:8080/jspui/handle/tede/1870
Data de defesa: 3-Jul-2017
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO DE MESTRADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM POLÍTICAS PÚBLICAS

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Inaldo.pdfDissertação de Mestrado1,65 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.