Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/1698
Tipo do documento: Dissertação
Título: Saúde, professor/a!: do perfil do adoecimento docente às repercussões na prática pedagógica
Título(s) alternativo(s): HEALTH, TEACHER ! The profile of the illness teaching the effects in practice pedagogical
Autor: Andrade, Maria José Silva 
Primeiro orientador: Melo, Maria Alice
Resumo: O adoecimento do/a educador/a e suas possíveis repercussões na prática pedagógica. Destacamos articulações entre a organização do ensino brasileiro, as reformas educacionais em parte decorrentes do estágio em que se encontra o capitalismo na contemporaneidade, e as incidências quanto a organizar e gerir a escola, para uma compreensão das alterações no trabalho docente e nos processos da saúde-doença no contexto escolar, tentando aproximações à noção de subjetivação para evidenciar respostas sinalizadas como efeitos desta. Objetivamos construir um perfil do adoecimento dos/as educadores/as da Rede Pública Municipal de Educação de São Luís, para identificar possíveis repercussões deste na prática pedagógica em sala de aula, ressaltando características organizacional-ambientais apontadas pelas docentes como aspectos que podem favorecer situações de desgaste, enunciando o quadro de adoecimento e seus efeitos em termos de licenças médicas e afastamento do trabalho e desvelando movimentos de atenção e reação aos agravos à saúde docente. O referencial teórico apresenta contribuições de pesquisadores como: Antunes (2001, 2004), Oliveira (2000, 2002, 2003), Freitas (2001), Silva (2002), Esteve (1999), Codo (2002), Martinez (2003), Araújo e Paranhos (2003), Araújo et al. (2005), Gasparini, Barreto e Assunção (2005), Bardin (2004), dentre vários. Ainda recorremos a outros aportes, destacando em Foucault (2003, 2006, 2007) o poder-saber sobre o corpo vivo, a (re)organização do saber médico e do significado da doença; também contamos com o apoio de Minayo-Gomez e Barros (2002) e Barros (2002, 2003) pela incorporação das discussões sobre processos de subjetivação na escola, que contribui para outras perspectivas de análise do afastamento do trabalho do/a educador/a, via licenças médicas. Adotamos uma abordagem qualitativa de pesquisa, utilizando como procedimentos e instrumentos: análise documental, entrevista semi-estruturada, questionário autopreenchível e observação participante. Para análise dos dados consideramos as orientações da Análise de Conteúdo. Como sujeitos da pesquisa tivemos as educadoras das séries iniciais do Ensino Fundamental de uma escola da zona urbana de São Luís, além dos/as gestores/as, coordenadores/as e uma amostra dos/as alunos/as, no turno matutino. Os principais resultados do estudo sugerem atenção à existência de determinados fatores descritos como inadequados ao bom desempenho do trabalho e facilitadores do desgaste docente e, à intensa sobrecarga de trabalho referida pelas professoras, principalmente no que concerne à quantidade de alunos/as em sala de aula, excesso de atividades e tarefas a cumprir, exigências pedagógicas, utilização dos horários destinados ao intervalo e falta de apoio familiar. É possível afirmar que os dados apontam para uma denúncia da situação de adoecimento em que se encontra o/a educador/a, pois dentre as categorias que integram o serviço público municipal, esta é a que mais se ausenta do trabalho por motivo de licenças médicas; o perfil do adoecimento docente se caracteriza por elevada incidência de doenças, especialmente aquelas relacionadas ao Sistema osteomuscular e do tecido conjuntivo, seguidas por Transtornos mentais e comportamentais, Doenças do aparelho respiratório, Doenças do aparelho circulatório e Neoplasias. Notamos acentuado percentual de licenças em prorrogação, subtendendo o afastamento contínuo de um/a educador/a, além da associação de diagnósticos para uma mesma licença, ou seja, o/a educador/a não apenas adoece, adoece por várias causas. Observamos que na escola, contrariando os índices, apesar de alguma situação de adoecimento a educadora permanece em sala, como se resistisse a dela ausentar-se. Inferências acerca das repercussões desse adoecimento na prática pedagógica permitem associá-las a componentes como planejamento, relação professor/a-aluno/a e avaliação, denotando que a mesma não se isola nem fica imune aos agravos à saúde docente. Podemos dizer que algumas ações observadas, talvez insignificantes para as professoras, são, na verdade, movimentos de luta e reação contra as situações de adoecimento, movimentos que diferem entre si de acordo com a capacidade de cada uma delas compreender e lutar contra seu adoecer.
Abstract: The educator sickness and its possible repercussions in the pedagogical practice. It is pointed out the articulations among the Brazilian Teaching Organization, the educational reforms, partially deriving from the situation in which the capitalism is, and the incidences related to the organization and management of the school, in order to understand the alterations on the work of the teachers and on the processes of health-sickness in the school context, trying approaches to the notion of subjectiveness to evidence answers signaled as its effects. The objective is to build a sickness profile of the teachers of the County Educational System, from São Luís, in order to identify its possible impacts on the pedagogical practice in the class room, pointing out organizational and environmental characteristics indicated by the teachers as aspects that can favor wearing out situations, enunciating the situation of sickness and its effects on the amount of medical licenses and sick leave and revealing the movements of attention and reaction to the worsening of the teachers health. The theoretical references presents contributions of researchers such as: Antunes (2001, 2004), Oliveira (2000, 2002, 2003), Freitas (2001), Silva (2002), Esteve (1999), Codo (2002), Martinez (2003), Araújo and Paranhos (2003), Araújo et al. (2005), Gasparini, Barreto and Assumption (2005), Bardin (2004), among others. Other contributions were also searched, highlighting on Foucault (2003, 2006, 2007) power-knowledge about the live body, the (re)organization of the medical knowledge and the meaning of the disease; the references were also supported by Minayo-Gomez and Barros (2002) and Barros (2002, 2003) with the incorporation of the discussions on the processes of subjectiveness in the school, that contributes to other perspectives of analysis of the teachers work absences via medical licenses. A qualitative approach of research was adopted, using as procedures and instruments: documental analysis, semi-structured interview, questionnaire filled out without the presence of the researcher and without his comments. For data analysis it was considered the orientations of the Analysis of Content. As subject of the research, it was used the educators of the initial series of Elementary School of a school in the urban zone of São Luís, besides the managers, coordinators and a sample of the morning students. The main results of the study suggest attention to the presence of certain factors described as inadequate to the good working performance and facilitators of the teachers wearing out and to the intense work overload referred to by the teachers, mainly concerning to the amount of students in the class rooms, excess of activities and tasks to accomplish, pedagogical demands, use of the break time and lack of family support. It is possible to state that the data indicates an accusation of the situation of sickness in which the educator is, because among the categories that make for the municipal public service, this is the one that is the most absent of work because of medical licenses.The teachers sickness profile is characterized by high incidence of diseases, especially those related to the osseous-muscular system and the conjunctive tissue, followed by mental and behavior disturbances, diseases of the respiratory and circulatory systems and neoplasias. A high percentage of extended sick leaves were noticed, indicating a continuous absence of an educator, besides the association of diagnoses for the same license, in other words, the teacher not only just gets sick, but also he/she gets sick for several causes. It was observed that in the school, contradicting the indexes, in spite of being sick, the educator, in some cases, remains in the classroom, as if resisting to be away from it. Inferences concerning the repercussions of this sickness in the pedagogical practice allow to associate them to components such as planning, professor/student relationship and evaluation, indicating that it does not isolate itself and it is not immune to the worsening of the teachers health. It can be stated that some observed actions, perhaps insignificant for the teachers, are in fact movements of struggle and reaction against the sickness situations, movements that differ from each other according to the capacity of each one of them to understand and fight against their sickness. Keywords: Teachers work. Sickness. Pedagogical practice.
Palavras-chave: Adoecimento
Trabalho docente
Prática pedagógica
Teachers work
Sickness
Pedagogical practice
Área(s) do CNPq: Higiene e Segurança do Trabalho
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: COORDENACAO DO CURSO DE ZOOTECNIA/CCAA
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO/CCSO
Citação: ANDRADE, Maria José Silva. Saúde, professor/a!: do perfil do adoecimento docente às repercussões na prática pedagógica. 2007. 192 f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Educação) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2007 .
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede2:8080/tede/handle/tede/1698
Data de defesa: 10-Dez-2007
Aparece nas coleções:DISSERTAÇÃO DE MESTRADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MariaJose.pdfDissertação1,16 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.