???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/1639
Tipo do documento: Dissertação
Título: Distribuição espacial e estratificação vertical de flebotomíneos (Diptera: Psychodidae) em matas ciliares no baixo curso do Rio Munim.
Título(s) alternativo(s): Spatial distribution and vertical stratification of phlebotomine sandflies (Diptera: Psychodidae) in riparian forests in the lower course of the river Munim.
Autor: Moraes, Jorge Luiz Pinto 
Primeiro orientador: REBÊLO, José Manuel Macário
Resumo: Os flebotomíneos são importantes insetos, por dois aspectos: primeiro usam vertebrados como fonte de alimento e com isso podem ser indicadores de áreas ameaçadas; segundo, pelo fato de exercerem a hematofagia, são transmissores de Leishmania protozoários causadores de leishmaniose. No mundo há registros da ocorrência desses insetos nas florestas tropicais bem como em outras áreas. Seis gêneros englobam as espécies de flebotomíneos, sendo Phlebotomus e Sergentomyia distribuídos no Velho Mundo e Lutzomyia, Hertigia, Warileya e Brumptomyia, nas Américas. Existem cerca de 800 espécies identificadas no mundo, nas Américas aproximadamente 480, no Brasil 229 e no estado do Maranhão 91. Os flebótomos são primariamente silvestres, no entanto algumas espécies já estão adaptadas ao ambiente antrópico, por conta de várias ações humanas, que culminam com a redução de áreas naturais, sendo uma das principais ameaças a biodiversidade. No Maranhão, os estudos sobre flebotomíneos ocorreram em áreas com endemismo de leishmaniose, mais precisamente nas rurais, todavia em ambiente silvestre foram realizados em fragmentos florestais na área metropolitana de São Luís e só analisando a distribuição horizontal dos flebótomos, não abordando a estratificação vertical. O trabalho produziu dois artigos: O primeiro foi conhecer a composição da fauna de flebotomíneos, em seis áreas de mata ciliar no baixo curso do rio Munim, norte do estado do Maranhão. Neste, a fauna encontrada foi diversa com 2.106 espécimes distribuídos em 21 espécies pertencentes a dois gêneros, Lutzomyia e Brumptomyia. L. flaviscutellata, L. infraspinosa, L. antunesi, L. wellcomei, L. sordellii e L. furcata foram as mais abundantes. Quatorze espécies ocorreram nas duas estações, chuvosa e de seca, quatro apenas na estação chuvosa e três na seca. Sete espécies foram consideradas constantes, ocorreram em mais de 50% das coletas; seis foram acessórias, presentes entre 25% e 50% das coletas; e oito foram acidentais, presentes em menos de 25% das coletas. O segundo estudo analisou a estratificação vertical de flebotomíneos em duas matas ciliares, na mesma região. Foram capturados 784 espécimes de 16 espécies, pertencendo aos gêneros Lutzomyia e Brumptomyia. As espécies mais abundantes foram L. antunesi, L. wellcomei e L. infraspinosa. O número de machos foi maior (51,9%). A riqueza foi similar entre as áreas, em Girimico 13 espécies, contra 12 em Porto Seguro. A abundância foi maior em Girimico com (62,6%) e Porto Seguro (37,4%). O número de espécies nas duas matas foi maior no sub-dossel, sendo 12 em Girimico e 11 em Porto Seguro. No dossel foram identificadas 10 espécies em Girimico e 6 em Porto Seguro. As mais abundantes L. wellcomei, L. antunesi e L. infraspinosa em Girimico no sub- dossel. Em Porto Seguro L. antunesi foi a mais representativa também nesse substrato. Onze espécies foram encontradas nas duas estações, três só na chuvosa e duas apenas na estiagem. Onze espécies foram encontradas nas duas estações, três só na chuvosa e duas apenas na estiagem. Os flebotomíneos foram mais abundantes na estação chuvosa (68.2%), destacando o mês janeiro (45.4%), na estiagem, dezembro destacou-se com 12.2%. Cinco espécies foram consideradas constantes, quatro acessórias e sete acidentais. Os flebótomos foram mais abundantes na estação chuvosa. Onze espécies foram encontradas nas duas estações, três só na chuvosa e duas na estiagem. Entre as espécies identificadas seis foram consideradas constantes, quatro acessórias e seis acidentais.
Abstract: Theoretical basis Phlebotomines sand flies are important insect for two aspects: first they use vertebrates as a food source and thus may be indicators of threatened areas, and second, because they are hematophagous and transmitters of Leishmania protozoa that cause leishmaniasis. In the world there are records of the occurrence of insects in tropical forests as well as in other areas. Six genera include species of sand fly, Phlebotomus and Sergentomyia are distributed in the Old World and Lutzomyia, Hertigia,Warileya e Brumptomyia in the Americas. There are about 800 identified species in the world, about 480 in the Americas, 229 in Brazil and 91 in the state of Maranhão. Sandflies are primarily wild, though some species are already adapted to the human environment, due to various human activities, which culminate in the reduction of natural areas, one of the main threats to biodiversity. In Maranhão, studies on phlebotomine occurred in areas with endemic leishmaniasis, specifically in rural areas, however in the wild have been conducted in forest fragments in metropolitan St. Louis and only analyzing the horizontal distribution of sand flies, it does not address the vertical stratification. The work resulted in two articles: The first was to identify the phlebotomine fauna composition in six areas of riparian forest in lower reaches of the Munim River, northern state of Maranhão. In this, the fauna was diverse and it was found in 2106 specimens distributed in 21 species belonging to two genera, Lutzomyia e Brumpyomyia. L. flaviscutellata, L. infraspinosa, L. antunesi, L. wellcomei, L. sordellii and L. furcata were the most abundant. Fourteen species occurred in two seasons, rainy and dry seasons, only four in the rainy season and three during the dry season. Seven species were considered constant, occurring in more than 50% of the collections; six were accessories, occurring between 25% and 50% of the collections, and eight were accidental, present in less than 25% of coletas. O second study examined the vertical stratification of phlebotomine sand flies in two riparian forest in the same region. We captured 784 specimens of 16 species belonging to the genera Lutzomyia e Brumpyomyia. The most abundant species were L.antunesi, L. wellcomei and L. infraspinosa. The number of males was higher (51.9%). The richness was similar between the areas in Girimico 13 species, compared to 12 in Porto Seguro. The abundance was higher in Girimico with (62.6%) and Porto Seguro (37.4%). The number of species in the two forests was higher in sub-canopy, 12 and 11 in Girimico in Porto Seguro. In the canopy were identified 10 species in Girimico and 6 species in Porto Seguro. The most abundant were L. wellcomei, L. antunesi and L. infraspinosa in Girimico no sub-canopy. In Porto Seguro L. antunesi was also the most representative of the substrate. Eleven species were found in two seasons, only three in the rainy and just two dry season. Phebotomines sand flies were more abundant in the rainy season (68.2%), highlighting the month in January (45.4%) in the dry season, December stood out with 12.2%. Five species were considered constant, four accessory and seven accidental. Phlebotomine sand flies were more abundant in the rainy season. Eleven species were found in two seasons, only three in the rainy and two in dry seasons. Among the species identified six were considered constant, four accessory and six accidental.
Palavras-chave: Flebótomos
Mata Ciliar
Leishmaniose
Ecologia
Leishmania
Phlebotomus
Riparian Forest
leishmaniasis
Ecology
Área(s) do CNPq: Entomologia e Malacologia de Parasitos e Vetores
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA/CCBS
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIODIVERSIDADE CONSERVAÇÃO/CCBS
Citação: MORAES, Jorge Luiz Pinto. Distribuição espacial e estratificação vertical de flebotomíneos (Diptera: Psychodidae) em matas ciliares no baixo curso do Rio Munim. 2012. 85 f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Biodiversidade Conservação) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2012.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tedebc.ufma.br:8080/jspui/handle/tede/1639
Data de defesa: 24-Feb-2012
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO DE MESTRADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIODIVERSIDADE E CONSERVAÇÃO

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
JorgeMoraes.pdfDissertação570,69 kBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.