???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/1189
Tipo do documento: Dissertação
Título: TREINAMENTO MUSCULAR INSPIRATÓRIO EM CRIANÇAS ASMÁTICAS: efeito na força muscular respiratória e pico de fluxo expiratório.
Título(s) alternativo(s): TRAINING INSPIRATORY MUSCLE IN ASTHMATIC CHILDREN : Effect on respiratory muscle strength and peak expiratory flow.
Autor: Lima, Elisângela Veruska Nóbrega Crispim Leite
Primeiro orientador: COSTA, Maria do Rosário da Silva Ramos
Resumo: Os músculos respiratórios como os músculos esqueléticos, são sensíveis a um programa de treinamento físico adequado e podem ser treinados a fim de melhorarem sua força e endurance. O presente estudo tem como objetivo avaliar os efeitos do treinamento muscular inspiratório (TMI) com Threshold na força muscular e função pulmonar em crianças asmáticas. Trata-se de um estudo analítico, experimental e aleatório. Foram avaliadas 50 crianças alocadas aleatoriamente em dois grupos: Grupo Experimental (GE) composto de 25 crianças que realizaram TMI em um programa de assistência e educação em asma e um Grupo Controle (GC), composto de 25 crianças que foram submetidas apenas às consultas médicas mensais e educação em asma. O TMI foi realizado com o Threshold com a carga de 40% da pressão inspiratória máxima ( Pimáx). A análise dos resultados foi realizada através do Teste t de Student pareado e não pareado e Teste de χ2 (qui-quadrado) com p ≤ 0,05. Na análise comparativa das variáveis força muscular, pressão inspiratória máxima (Pimáx) e pressão expiratória máxima (Pemáx) e pico de fluxo expiratório (PFE) pré e pós intervenção, foi observado aumento da Pimáx. em GE de -48,32 ± 5,706 para -109,92 ± 18,041 (p ≤ 0,0001); Pemáx de 50,64 ± 6,55 para 82,04 ± 17,006(p ≤ 0,0001) e PFE de 173,6 ± 50,817 para 312 ± 54,848 (p ≤ 0,0001). Não houve aumento significativo das variáveis Pi máx e Pe máx. no GC. Houve aumento significativo do PFE no GC de 188 ± 43,97 para 208, 80 ± 44,283 (p ≤ 0,0001). Houve melhora significativa das variáveis de gravidade como sintomas noturnos, frequência de procura ao pronto-socorro e hospitalização nos dois grupos (p<0,001). Na variável de gravidade frequência de crises apenas GE apresentou melhora significativa (p<0,001). Acredita-se que o TMI proporcione uma melhora na eficiência mecânica nos músculos respiratórios e na no pico de fluxo expiratório das crianças asmáticas.
Abstract: The respiratory muscles as the skeletal muscles, are sensitive to an appropriate program of physical training and they can be training with the goal of improve their force and endurance. The aim of the present study is to value the effects of the inspiratory muscles training (IMT) on muscle force and on lung function in asthmatic infants. It is an analytic, experimental and random study. It were valued 50 infants by random choose, in two groups: Experimental Group (EG) composed of 25 infants who did IMT in a program of help an education on asthma and a Control Group (CG), composed of 25 infants who were submit only to monthly medical consults and education on asthma. The IMT was implement by using the Threshold IMT with load of 40% of Inspire Maximum Pressure. The analysis of the results was made by using the Student t Test paired and non-paired and the Qui-Square Test with p ≤ 0,05. At the comparative analysis the variables muscle force and peak flow before and after intervention, was observed an increased of the Inspire Maximum Pressure on EG from -48,32 ± 5,706 to 109,92 ± 18,041 (p≤0,0001); Expire Maximum Pressure from 50,64 ± 6,55 to 82,04 ± 17,006 (p≤0,0001) and Peak flow from 173,6 ± 50,817 to 312 ± 54,848 (p≤0,0001). There was no significant increased at the variables Inspire Maximum Pressure and Expire Maximum Pressure on CG. There was a significant increased of the Peak flow at the CG from 188 ± 43,97 to 208,80 ± 44,283 (p≤0,0001). There was a significant increased at the variables gravity of the nocturnes symptoms, frequency of looking for emergency room and hospitalizations at the two groups (p≤0,0001). In the variable gravity of attack frequency only the EG had significant increased (p≤0,0001). Believe that the RMT can increase the mechanical efficiency at the respiratory muscles and at the lung function in asthmatic infants.
Palavras-chave: Treinamento muscular inspiratório
Asma
Criança
Inspire muscles training
Asthma
Infant
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA::SAUDE MATERNO-INFANTIL
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: saúde da mulher e saúde materno-infantil
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE MATERNO-INFANTIL
Citação: LIMA, Elisângela Veruska Nóbrega Crispim Leite. TRAINING INSPIRATORY MUSCLE IN ASTHMATIC CHILDREN : Effect on respiratory muscle strength and peak expiratory flow.. 2006. 45 f. Dissertação (Mestrado em saúde da mulher e saúde materno-infantil) - Universidade Federal do Maranhão, São Luis, 2006.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tedebc.ufma.br:8080/jspui/handle/tede/1189
Data de defesa: 27-Nov-2006
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO DE MESTRADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE MATERNO-INFANTIL

Files in This Item:
File SizeFormat 
Elizangela Veruska Nobrega.pdf296,35 kBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.