Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/1185
Tipo do documento: Dissertação
Título: ANSIEDADE, DEPRESSÃO E ESTRESSE EM MULHERES COM DOR PÉLVICA CRÔNICA
Título(s) alternativo(s): ANXIETY, DEPRESSION AND STRESS IN WOMEN WITH CHRONIC PELVIC PAIN
Autor: Aragão, Mariana Serra de 
Primeiro orientador: BRITO, Luciane Maria Oliveira
Primeiro membro da banca: Chein, Maria Bethânia da Costa
Resumo: A Dor Pélvica Crônica (DPC) tem sido conceituada como dor na região pelvica, não-cíclica, com duração de 6 meses. As mulheres com DPC podem apresentar níveis de ansiedade, depressão e estresse. Objetivo: Identificar a prevalência de depressão, ansiedade e estresse em mulheres da comunidade geral de São Luís com dor pélvica crônica e verificar suas possíveis associações com a duração e intensidade da dor. Metodologia: Estudo caso-controle, no qual foram incluídas 54 mulheres com dor pélvica crônica, formando o grupo caso, e 150 mulheres no grupo controle. Foram utilizados como instrumento de coleta de dados o Inventário de Ansiedade e de Depressão de Beck e o Inventário de Sintomas de Estresse para Adultos de LIPP. Dentre as variáveis utilizadas estão: tempo de dor em meses e sinais e sintomas de ansiedade, depressão e estresse. Resultados: A prevalência no grupo caso de estresse foi de 59,26%, enquanto ansiedade e depressão, ambas no nível mínimo, foi de 35,19% e 50%, respectivamente. No nível severo, a depressão e ansiedade estiveram presentes em 3,70% e 11,11%, respectivamente. No grupo controle, 36% apresentaram estresse. No mesmo grupo, no nível mínimo, a ansiedade ocorreu em 67,33% e a depressão em 78,67%. No nível severo a prevalência foi de 3,33% e 1,33% para ansiedade e depressão, respectivamente. Observou-se uma correlação positiva (r=0,1275) entre a intensidade da dor e depressão. Conclusão: Mulheres com DPC apresentam escores mais elevados de ansiedade, depressão e estresse em relação a mulheres sem DPC, sendo a depressão positivamente relacionada com a intensidade da dor.
Abstract: The Chronic Pelvic Pain (CPP) has been defined as pain in the pelvic region, non-cyclic, with duration of 6 months. Women with CPP may have levels of anxiety, depression and stress. Objective: To identify the prevalence of depression, anxiety and stress in women from the general community of St. Louis with chronic pelvic pain and verify their possible association with the duration and intensity of pain. Methods: Case-control study, which included 54 women with chronic pelvic pain, making the case group, and 150 women in the control group. The instruments used for data collection were Anxiety Inventory and the Beck Depression Inventory and the Stress Symptoms for Adults LIPP. Among the variables used are: time in months of pain and signs and symptoms of anxiety, depression and stress. Results: The prevalence in the case of stress was 59.26%, while anxiety and depression in both minimum level, was 35.19% and 50%, respectively. At level severe depression and anxiety were present in 3.70% and 11.11%, respectively. In the control group, 36% had stress. In the same group, at a minimum, anxiety occurred in 67.33% and 78.67% in depression. In severe level prevalence was 3.33% and 1.33% for anxiety and depression, respectively. There was a positive correlation (r = 0.1275) between pain intensity and depression. Conclusion: Women with CPP have higher scores for anxiety, depression and stress compared to women without CPP, depression being positively correlated with pain intensity.
Palavras-chave: Dor Pélvica Crônica
Ansiedade
Depressão
Estresse
Chronic Pelvic Pain
Anxiety
Depression
Stress
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: saúde da mulher e saúde materno-infantil
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE MATERNO-INFANTIL
Citação: ARAGÃO, Mariana Serra de. ANXIETY, DEPRESSION AND STRESS IN WOMEN WITH CHRONIC PELVIC PAIN. 2011. 80 f. Dissertação (Mestrado em saúde da mulher e saúde materno-infantil) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2011.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede2:8080/tede/handle/tede/1185
Data de defesa: 12-Dez-2011
Aparece nas coleções:DISSERTAÇÃO DE MESTRADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE MATERNO-INFANTIL

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
Dissertacao Mariana.pdf2,96 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.