???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/1147
Tipo do documento: Dissertação
Título: ESTRUTURA FAMILIAR E GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA: UM ENFOQUE SISTÊMICO
Título(s) alternativo(s): FAMILY STRUCTURE AND PREGNANCY IN ADOLESCENCE: AN APPROACH SYSTEMIC
Autor: Ewerton, Mary Lúcia Adler 
Primeiro orientador: LAMY, Zeni Carvalho
Primeiro membro da banca: Mochel, Elba Gomide
Resumo: Estudo qualitativo, tendo como objetivo abordar a relação existente entre estrutura familiar e gravidez na adolescência em um enfoque sistêmico. Parte do pressuposto que a estrutura familiar atua no comportamento dos seus membros influenciando em suas decisões. A pesquisa foi realizada no Núcleo de Atenção à Saúde da Adolescente (NASA), da Unidade Materno-Infantil, sendo iniciada após a aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa HUUFMA. O critério de inclusão adotado foi ter a família uma adolescente grávida, entre 10 e 19 anos, em atendimento no NASA, Unidade Materno-Infantil. As famílias, com adolescentes grávidas com alterações mentais, auditivas ou de linguagem, não foram objeto do estudo. A amostra seguiu os critérios da metodologia de saturação de campo, tendo participado do estudo oito famílias. A coleta de dados foi efetuada de setembro a novembro de 2009, sendo realizada inicialmente no NASA, com as adolescentes, e, depois, nas residências com as famílias. Foi feita a triangulação de instrumentos: entrevistas semi-estruturadas com as adolescentes, entrevistas abertas com as famílias, genograma das famílias e observação de campo. O método utilizado foi de análise de conteúdo, na modalidade de análise temática para o tratamento dos dados. Entre os resultados, destacam-se: o discurso familiar tem grande eficácia na forma como as adolescentes interagem com a situação de risco para engravidar. A natureza da relação estabelecida entre mães e filhas apresentam pautas interacionais da geração anterior no que se refere ao tema de sexualidade e gravidez na adolescência. Os sujeitos do estudo apontam para o determinismo estrutural resultante da interação familiar na escolha de engravidar ou não engravidar. Na maioria das famílias observou-se a transgeracionalidade da gravidez na adolescência. A história das mães opera como guia e como contexto de justificação do comportamento das adolescentes. Ressalta-se na conclusão que, a trama que subjaz às respostas comportamentais dos membros da família encontra-se vinculada, em grande parte, à estrutura familiar e à história compartilhada pelos membros, razão suficiente para que a gravidez precoce seja objeto de uma intervenção sistêmica a partir das histórias familiares como conduta preventiva.
Abstract: Qualitative study, aiming to address the relationship between family structure and adolescent pregnancy in a systemic approach. Assumes that the family structure operates in the conduct of its members in influencing their decisions. The research was conducted at the Center for Health Care of Adolescents (NASA), the Maternal and Child Unit, and initiated after the approval of the Ethics in Research HU-UFMA. The inclusion criterion was adopted family have a pregnant teenager, between 10 and 19 years in attendance at NASA, Maternal and Child Unit. Families with pregnant adolescents with mental changes, hearing or language, not the object of study. The sample followed the criteria proposed saturation field, having participated in the study were eight families. Data collection was conducted from September to November 2009, initially being held at NASA, as teenagers, and then, in homes with families. Triangulation was made of instruments: semi-structured interviews with adolescents, interviews with families, genogram families and field observation. The method used was content analysis, in the form of thematic analysis for data processing. Some results include: the family speech is greatly effective in how teenagers interact with the risk for becoming pregnant. The nature of the relationship between mothers and daughters present interactional agendas of the previous generation with regard to the topic of sexuality and teenage pregnancy. The subjects of this study point to the structural determinism of family interaction resulting in the choice of becoming pregnant or not pregnant. In most families there was a transgenerationality of teenage pregnancy. The story of mothers operates as a guide and as a context of justification of the behavior of adolescents. It should be emphasized in conclusion that the plot that underlies the behavioral responses of family members is linked in large part to family structure and history shared by its members, sufficient reason for early pregnancy is the subject of a systemic intervention from family stories as preventive procedure.
Palavras-chave: Estrutura Familiar
Gravidez na Adolescência
Enfoque Sistêmico
Family Structure
Teenage Pregnancy
Systems Approach
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA::SAUDE MATERNO-INFANTIL
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: saúde da mulher e saúde materno-infantil
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE MATERNO-INFANTIL
Citação: EWERTON, Mary Lúcia Adler. FAMILY STRUCTURE AND PREGNANCY IN ADOLESCENCE: AN APPROACH SYSTEMIC. 2010. 114 f. Dissertação (Mestrado em saúde da mulher e saúde materno-infantil) - Universidade Federal do Maranhão, São Luis, 2010.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tedebc.ufma.br:8080/jspui/handle/tede/1147
Data de defesa: 24-Sep-2010
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO DE MESTRADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE MATERNO-INFANTIL

Files in This Item:
File SizeFormat 
MARY_ LUCIA_ ADLER_ EWERTON.pdf1,82 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.