???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/2786
Tipo do documento: Dissertação
Título: Percepção das práticas de higiene bucal em Unidade de Terapia Intensiva
Título(s) alternativo(s): Perception of oral hygiene practices in an intensive care unit
Autor: OLIVEIRA, Karla Conceição Costa 
Primeiro orientador: LOPES, Fernanda Ferreira
Primeiro membro da banca: LOPES, Fernanda Ferreira
Segundo membro da banca: SOUZA, Luana Carneiro Diniz
Terceiro membro da banca: CORRÊA, Rita da Graça Carvalhal Frazão
Quarto membro da banca: MOREIRA, Ana Regina
Resumo: Higiene bucal deficiente é comum em pacientes internados em unidade de terapia intensiva (UTI) e está associada ao acúmulo de biofilme dental, colonização bacteriana da orofaringe e aumento da taxa de Pneumonia associada à ventilação mecânica (PAVM). A higiene bucal (HB) é o cuidado prestado para restaurar e manter o equilíbrio microbiológico da cavidade bucal sendo uma atribuição da equipe de enfermagem diante da incapacidade do paciente de realizar o autocuidado. Há evidências de que o conhecimento da equipe de enfermagem sobre HB influencia nos cuidados prestados. Este trabalho objetivou identificar e analisar as percepções da equipe de enfermagem quanto à importância, conhecimento e práticas clinicas de HB prestadas aos pacientes em UTI. A presente pesquisa apresentou abordagem quantitativa e qualitativa tendo como população alvo profissionais da equipe de enfermagem (enfermeiros e técnicos de enfermagem) que atuam na UTI Geral adulto do Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão (HUUFMA) localizado na cidade de São Luís-MA no período de agosto e setembro de 2018. Participou do estudo uma amostra de conveniência de 57 profissionais. A pesquisa em questão utilizou dois instrumentos de coleta de dados: entrevista e questionário. Seguindo as recomendações de Bardin (2011), os resultados foram sistematizados de acordo com as ideias iniciais propostas e as categorias temáticas foram: Importância e benefícios da Higiene Oral; Dificuldade na execução da Higiene Oral pela equipe de Enfermagem; A atuação do Cirurgião Dentista na Equipe Multidisciplinar. Os dados encontrados foram então explorados, alocados em cada categoria temática e tratados a partir de uma contextualização para a interpretação e análise crítica. Na visão dos entrevistados, a HB é importante e traz benefícios ao paciente internado em UTI, porém inúmeras são as dificuldades encontradas pela equipe de enfermagem na execução do cuidado. A falta de treinamentos específicos foi mencionada pelos profissionais entrevistados assim como a necessidade por capacitações e presença efetiva do Cirurgião Dentista na equipe. A maioria dos profissionais (75%) afirmou ter conhecimento sobre as técnicas de escovação dentária, no entanto menos da metade (43,64%) já receberam algum curso de capacitação sobre HB. O uso da escova dental apresentou uma diferença significativa (p = 0,03) entre as categorias profissionais já que 64,29% dos enfermeiros orientam o uso de escovas dentais enquanto que 90,70% dos técnicos a utilizam na execução da HB. As diferentes concentrações de Clorexidina utilizada na HB mencionada pelos profissionais da UTI em estudo aponta a falta de conformidade com o protocolo estabelecido pelo referido hospital. Um pouco mais da metade dos participantes (53,57%) apresentaram a percepção da atenção diferenciada no manejo de pacientes em VM quando comparados com pacientes conscientes. Podemos concluir que a equipe de enfermagem estudada apresenta uma excelente percepção em relação à importância da HB aos pacientes em UTI, porém fraca padronização na rotina clínica com inúmeras dificuldades na execução diária do cuidado possivelmente relacionadas à falta de capacitações e ausência do Cirurgião Dentista na equipe multidisciplinar da UTI.
Abstract: Poor oral hygiene is common in intensive care unit (ICU) patients and is associated with accumulation of dental biofilm, bacterial colonization of the oropharynx, and increased rate of ventilator-associated pneumonia (VAP). Oral hygiene (HB) is the care provided to restore and maintain the microbiological balance of the oral cavity and is attributed by the nursing team to the inability of the patient to perform self-care. There is evidence that team knowledge about HB influences the care provided. This study aimed to identify and analyze the perceptions of the nursing team regarding the importance, knowledge and clinical practices of HB provided to ICU patients. The present research presented a quantitative and qualitative approach, targeting nursing professionals (nurses and nursing technicians) who work in the General Adult ICU of the University Hospital of the Federal University of Maranhão (HUUFMA) located in the city of São Luís-MA in the period of August and September of 2018. Participated in the study 57 professionals by means of sample selection for convenience. The research in question used two instruments of data collection: interview and questionnaire. In the view of the interviewees, HB is important and brings benefits to patients hospitalized in ICU, however there are innumerable difficulties encountered by the nursing team in the execution of care. The lack of specific training was mentioned by the professionals interviewed as well as the need for training and effective presence of the Dentist in the team. Most professionals (75%) claimed to have knowledge about toothbrushing techniques, but less than half (43.64%) have already received some training in HB. The use of dental brushes presented a significant difference (p = 0.03) among the professional categories, since 64.29% of the nurses advised the use of toothbrushes while 90,70% of the technicians used it in the execution of HB. The variability of chlorhexidine concentrations used in HB mentioned by the professionals of the ICU under study indicates the lack of conformity with the protocol established by said hospital. A little more than half of the participants (53.57%) presented the perception of differentiated attention in the management of patients in MV when compared with conscious patients. In this sense, we can conclude that the nursing team studied presents an excellent perception regarding the importance of HB to ICU patients, but poor standardization in the clinical routine with numerous difficulties in the daily execution of the care possibly related to lack of skills and absence of the Dentist in the multidisciplinary team of the ICU.
Palavras-chave: Higiene oral
Enfermagem
UTI
Oral hygiene
Nursing
ICU
Área(s) do CNPq: Ciências da Saúde
Odontologia
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: DEPARTAMENTO DE ODONTOLOGIA II/CCBS
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE DO ADULTO E DA CRIANÇA/CCBS
Citação: OLIVEIRA, Karla Conceição Costa. Percepção das práticas de higiene bucal em Unidade de Terapia Intensiva. 2019. 83 f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Saúde do Adulto/CCBS) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/2786
Data de defesa: 4-Jul-2019
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO DE MESTRADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE DO ADULTO

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
KARLA-OLIVEIRA.pdf896,3 kBAdobe PDFDownload/Open Preview    Request a copy


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.