???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/2712
Tipo do documento: Dissertação
Título: Avaliação da resposta inflamatória de lesão medular em ratos produzida pelo modelo experimental de transecção
Título(s) alternativo(s): Evaluation of the inflammatory response of spinal cord injury in rats produced by the experimental model of transection
Autor: ALBUQUERQUE, Rafaela Pontes de 
Primeiro orientador: CARVALHO, Rafael Cardoso
Primeiro membro da banca: CARVALHO, Rafael Cardoso
Segundo membro da banca: TORRES, Orlando Jorge Martins
Terceiro membro da banca: SOUSA, Alana Lislea de
Quarto membro da banca: SILVA, Ana Lúcia Abreu
Resumo: A lesão traumática da medula espinhal acomete mundialmente milhares de pessoas, ocasionando déficits neurológicos com perda parcial ou total de capacidade sensorial/motora. Ainda não existem terapias que restaurem completamente a função após uma lesão medular, podendo estar relacionado a cascata de eventos que aumentam a reação inflamatória local, levando à destruição progressiva do tecido neuronal, o que acaba prejudicando a sua regeneração espontânea e recuperação funcional. Dessa forma, esta pesquisa avaliou a resposta inflamatória tecidual da medula espinhal em ratos submetidos à lesão de medula por transecção medular completa por caracterização morfológica. Foram utilizados ratos da espécie Rattus norvegicus (variedade albinus) da linhagem Wistar, adultos com 60 dias de idade, machos, provenientes do Biotério Central da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Os animais foram divididos em dois grupos experimentais: o controle (ratos sem procedimento cirúrgico); e os lesionados (ratos submetidos ao procedimento cirúrgico de laminectomia com transecção completa da medula espinhal). Após 48 horas do procedimento cirúrgico foram realizadas avaliações motoras através da escala de Basso, Beattie e Bresnahan (BBB), sendo utilizado apenas os animais que obtiveram escore zero. Após o período de 3, 7, 14, 21 dias do procedimento cirúrgico, os animais foram eutanasiados e a medula espinhal lesionada removida para a realização histotécnica (histologia, microscopia de varredura e imunohistoquímica utilizando os anticorpos NOX2, anti-CD43, anti-GFAP) para melhor avaliação da resposta inflamatória tecidual. Podemos concluir que a lesão de medula espinhal produzida pelo modelo cirúrgico experimental utilizado nesta pesquisa reproduz, de maneira homogênea, a incapacidade funcional, sensorial e motora graves, tendo grande relevância clínica à medida que induziu a alterações histopatológicas progressivas, inflamatórias e desmielinização que foram intensificadas com a duração de tempo após a lesão da medula espinhal.
Abstract: The traumatic injury of the spinal cord affects thousands of people worldwide, causing neurological deficits with partial or total loss of sensory/motor ability. There are still no therapies that completely restore function after a spinal cord injury, and may be related to the cascade of events that increase the local inflammatory reaction, leading to the progressive destruction of the neuronal tissue, which end up affecting its spontaneous regeneration and functional recovery. Thus, this research evaluated the tissue inflammatory response of the spinal cord in rats submitted to spinal cord injury by complete spinal cord transection through morphological characterization. We used rats of the species Rattus norvegicus (albinus variety) of the Wistar lineage, 60-day-old male adults, from the Central Bioterium of the Federal University of Maranhão (Universidade Federal do Maranhão – UFMA). The animals were divided into two experimental groups: control (rats without surgical procedure); and injured (rats submitted to the surgical procedure of laminectomy with complete spinal cord transection). After 48 hours of the surgical procedure, motor assessment was performed through the Basso, Beattie and Bresnahan (BBB) scale, and only animals that scored 0-2 were used. After the period of 3, 7, 14 and 21 days after surgical procedure, the animals were euthanized and their injured spinal cords were removed for histotechnical processing (histology, scanning microscopy and immunohistochemistry using the antibodies NOX2, anti-CD43, anti-GFAP) for better evaluation of the tissue inflammatory response. It can be concluded that the spinal cord injury produced by the experimental model used in this research reproduces, homogeneously, the severe functional, sensory and motor disability, with a great clinical relevance, as it induced inflammatory, demyelinating and progressive histopathological changes, which were intensified with time after spinal cord injury.
Palavras-chave: Lesão medular
Inflamação
Degeneração neuronal
Estresse oxidativo
Spinal cord injury
Inflammation
Neuronal degeneration
Oxidative stress
Área(s) do CNPq: Neurologia
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: DEPARTAMENTO DE SAÚDE PÚBLICA/CCBS
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE/CCBS
Citação: ALBUQUERQUE, Rafaela Pontes de. Avaliação da resposta inflamatória de lesão medular em ratos produzida pelo modelo experimental de transecção. 2019. 86 f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde/CCBS) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/2712
Data de defesa: 10-May-2019
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO DE MESTRADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RAFAELA-Albuquerque.pdfDissertação de Mestrado2,37 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.