???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/2677
Tipo do documento: Dissertação
Título: Efeito da suplementação com beta-alanina associada ao treinamento de força tradicional ou com restrição do fluxo sanguíneo na força e hipertrofia muscular.
Título(s) alternativo(s): Effect of beta-alanine supplementation associated with traditional strength training or restriction of blood flow on strength and muscle hypertrophy
Autor: PESSÔA, Kassiana de Araujo 
Primeiro orientador: ZANCHI, Nelo Eidy
Primeiro membro da banca: ZANCHI, Nelo Eidy
Segundo membro da banca: PAES, Antonio Marcus de Andrade
Terceiro membro da banca: CABIDO, Christian Emmanuel Torres
Quarto membro da banca: VENEROSO, Christiano Eduardo
Resumo: Introdução: A suplementação com beta-alanina tem sido vista como um importante recurso ergogênico. A literatura tem demonstrado resultados positivos através desta suplementação, elevando o conteúdo de carnosina e atenuando a acidose intracelular, favorecendo a glicólise anaeróbica. As modalidades de treinamento de força tradicional (TRAD) ou com restrição do fluxo sanguíneo (BFR), dependem do sistema anaeróbico para produção de energia. Tais características metabólicas tornam os suplementos com propriedades de tamponamento excelentes alternativas para o desempenho, sob ambos os paradigmas. Teoricamente, os efeitos ergogênicos da suplementação com beta-alanina durante o TRAD ou BFR levariam ao aumento da hipertrofia muscular, já que o trabalho mecânico é um determinante dos ganhos de massa muscular. Além disso, mediante a restrição do fluxo sanguíneo durante os exercícios de BFR, os tampões intracelulares (como a carnosina) seriam de maior importância em comparação com os extracelulares. Assim, tais mecanismos não só fazem do TRAD, mas especialmente do BFR, modelos de treinamento interessantes para o aumento do desempenho, bem como, anabólicos através da suplementação com beta-alanina. Objetivo: verificar os efeitos da suplementação com beta-alanina sobre a força e hipertrofia muscular após treinamento de força tradicional ou com restrição do fluxo sanguíneo. Materiais e Métodos: Participaram 20 voluntários saudáveis do sexo masculino, destreinados, entre 18 e 30 anos, distribuídos aleatoriamente em um grupo placebo (n = 10) ou beta-alanina (n=10). Os voluntários de ambos os grupos foram treinados unilateralmente (rosca direta unilateral) durante 6 semanas, e cada braço foi treinado usando um modelo de treinamento diferente. Foram avaliados quanto as medidas de antropometria, dobras cutâneas e registro alimentar de três dias. Além disso, foram submetidos ainda ao teste de uma repetição máxima (1RM), e medidas de espessura muscular realizadas antes e após o programa de treinamento de força. Resultados: O peso total levantado foi calculado (repetições × peso levantado × séries) para todo o programa de treinamento de força. Para o paradigma BFR houve aumentos da espessura muscular (BFR: Pré = 0,3 ± 0,1 e Pós = 8,3 ± 3,9 mm em relação ao TRAD: Pré = 0,1 ± 0,1 e Pós = 4,3 ± 3,6 mm, p <0,001) quando comparado ao TRAD. Por outro lado, a suplementação com beta-alanina não revelou aumentos adicionais significativos para ambos os paradigmas (p = 0,080). Conclusão: Concluímos que em 6 semanas, o BFR induziu um maior efeito de hipertrofia muscular quando comparado ao TRAD. A suplementação com beta-alanina não demonstrou ser ergogênica ou anabólica para nenhum dos modelos de treinamento TRAD ou BFR. Estudos com maiores períodos de intervenção serão necessários para desvendar os efeitos adicionais da suplementação com beta-alanina para ambos os treinamentos.
Abstract: Introduction: Beta-alanine supplementation has been utilized as an important nutritional supplement, being able to induce increased ergogenesis. Search in the literature has demonstrated positive results through this supplementation, via increased carnosine content and decreased intracellular acidosis, thus favoring anaerobic glycolysis. Traditional strength training (TRAD) or blood flow restriction resistance training (BFR) modalities, depend on the anaerobic system for energy production. Such metabolic characteristics make supplements with buffering properties, excellent alternatives for increasing performance. Theoretically, the ergogenic effects of beta-alanine supplementation, during TRAD or BFR, would lead to increased muscle hypertrophy, since mechanical work is a determinant of muscle mass gains. In addition, by vascular restriction during BFR exercises, intracellular buffers (such as carnosine) would be of greater importance when compared to extracellular ones. Such mechanisms make not only TRAD, but especially BFR, candidates for the benefitial effects of chronic beta-alanine supplementation, on performance and muscle hypertrophy outcomes. Objective: To verify the effects of beta-alanine supplementation on muscle strength and hypertrophy after traditional strength training or blood flow restriction. Materials and Methods: Twenty healthy male volunteers, untrained, between 18 and 30 years old, were randomly assigned to a placebo (n = 10) or beta-alanine (n = 10) group. Volunteers from both groups were unilaterally trained (unilateral training) for 6 weeks, and each arm was trained using a different training model. The mean of anthropometry, skinfolds and food record of three days were evaluated. In addition, they were submitted to a maximal repetition test (1RM), and muscular thickness measurements performed before and after the strength training program. Results: The total weight lifted was calculated (repetitions × weight lifted × series) for the entire strength training program. For the BFR paradigm there were increases in muscle thickness (BFR: Pre = 0,3 ± 0,1 and Post = 8,3 ± 3,9 mm in relation to TRAD: Pre = 0,1 ± 0,1 and Post = 4,3 ± 3,6 mm, p <0,001) when compared to TRAD. On the other hand, beta-alanine supplementation did not reveal significant additional increases for both paradigms (p = 0.080). Conclusion: We conclude that at 6 weeks, BFR induced a greater effect of muscle hypertrophy when compared to TRAD. Beta-alanine supplementation has not been shown to be ergogenic or anabolic for any of the training models TRAD or BFR. Studies with longer intervention periods will be needed to uncover the additional effects of beta-alanine supplementation for both training.
Palavras-chave: Beta-alanina
Suplementação nutricional
Treinamento de força
Restrição do fluxo sanguíneo
Beta-alanine
Nutritional supplementation
Strength training
Blood flow restriction
Área(s) do CNPq: Fisiologia do Esforço
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA/CCBS
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE/CCBS
Citação: PESSÔA, Kassiana de Araujo. Efeito da suplementação com beta-alanina associada ao treinamento de força tradicional ou com restrição do fluxo sanguíneo na força e hipertrofia muscular. 2019. 94f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde/CCBS) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/2677
Data de defesa: 22-Mar-2019
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO DE MESTRADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
KassianaPessôa.pdfDissertação de Mestrado2,1 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.