???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/2465
Tipo do documento: Dissertação
Título: Efeitos da utilização da plataforma oscilante/vibratória em pacientes no pós-operatório de cirurgia cardíaca: ensaio clínico controlado randomizado
Título(s) alternativo(s): Effects of using the platform oscillating / vibrating in patients in the postoperative period of cardiac surgery: randomized controlled clinical trial
Autor: FORTES, João Vyctor Silva 
Primeiro orientador: FIGUEIREDO NETO, José Albuquerque de
Primeiro coorientador: BORGES, Daniel Lago
Primeiro membro da banca: FIGUEIREDO NETO, José Albuquerque de
Segundo membro da banca: BORGES, Daniel Lago
Terceiro membro da banca: NINA, Vinícius José da Silva
Quarto membro da banca: BASSI, Daniela
Quinto membro da banca: DIBAI FILHO, Almir Vieira
Resumo: Pacientes submetidos à cirurgia cardíaca apresentam prejuízo nos parâmetros funcionais, incluindo função pulmonar, força muscular respiratória e periférica e capacidade funcional. Exercícios de vibração de corpo inteiro (EVCI) foram estudados em várias condições clínicas e demonstraram benefícios em sistemas músculo-esqueléticos e respiratórios. No entanto, os efeitos dos EVCI na reabilitação cardíaca, especialmente na fase I, permanecem desconhecidos. Investigar os efeitos da adição do EVCI quando associado à um protocolo de fisioterapia convencional sobre a capacidade funcional, força muscular respiratória e periférica e função pulmonar em pacientes submetidos à cirurgia cardíaca. Trinta pacientes que foram submetidos a cirurgia cardíaca foram randomizados para grupo de vibração (EVCI, n = 15) ou grupo controle (Controle, n = 15). Ambos os grupos receberam o mesmo protocolo de fisioterapia durante a fase I da reabilitação cardíaca, após a alta da Unidade de Terapia Intensiva (exercícios para membros, caminhada e fisioterapia respiratória). O grupo de vibração recebeu adicionalmente duas sessões diárias de EVCI. Os pacientes foram posicionados em bipedestação e orientados a realizar um agachamento de 15º com as mãos apoiadas na plataforma. Inicialmente, realizaram três séries de 1 min (por 1 min de descanso) a 5 Hz e 8 mm de amplitude pico a pico, duas vezes ao dia. A cada dia, as sessões foram aumentadas em um conjunto e a frequência em 1 Hz, atingindo no máximo sete séries de 1 min e 9 Hz, no 7º dia de pós-operatório. Ambos os grupos foram avaliados no pré-operatório e no 7º dia de pós-operatório, por meio de: (i) função pulmonar, por espirometria; (ii) força muscular respiratória, por manovacuometria; (iii) força muscular periférica, pelo dinamômetro de preensão manual; (iv) capacidade funcional, pelo teste Timed Up and Go (TUG). Para as análises estatísticas foram aplicados os testes de Shapiro-Wilk, Mann-Whitney, d de cohen, t de Student, t de Student pareado e o teste exato Fisher. Resultados com p <0,05 foram considerados significativos. O EVCI induziu a manutenção da capacidade vital forçada [71 (61; 79)% vs. 53 (51; 65)% p = 0,12] e pico de fluxo expiratório [232 (143; 374) L / min vs. 247 (180; 280 ) L / min, p = 0,97]; pressão inspiratória máxima (Pimáx) [- 70 (-62; -109) cmH2O vs. -61 (- 47; -79) cmH2O, p = 0,16] e pressão expiratória máxima (Pemáx) [73 (54; 85) cmH2O vs. 64 (57; 72 ) cmH2O, p = 0,15]; força de preensão manual [mão dominante - 26 (24; 31) kgf vs. 24 (19; 33) kgf, p = 0,18; mão não-dominante [- 22 (19; 29) kgf vs. 21 (17; 26) kgf, p = 0,27]; e capacidade funcional [10 (9; 13) segundos vs. 12 (8; 13) segundos, p = 0,31]. O grupo controle apresentou piores valores dos desfechos avaliados conforme o esperado, considerando a disfunção relacionada aos procedimentos cirúrgicos cardíacos. A inclusão da plataforma oscilante/vibratória a um protocolo de fisioterapia após cirurgia cardíaca promoveu respostas fisiológicas que contribuem para a manutenção da função pulmonar, da força muscular respiratória e periférica e da capacidade funcional.
Abstract: Patients undergoing cardiac surgery present impairment in functional parameters, including pulmonary function, respiratory and peripheral muscle strength and functional capacity. Whole body vibration exercises (WBVE) have been studied in several clinical conditions and demonstrated benefits in musculoskeletal and respiratory systems. However, the effects of WBVE in cardiac rehabilitation, especially in phase I, remain unknown. To investigate the effects of the addition of WBVE when associated to a conventional physiotherapy protocol on functional capacity, respiratory and peripheral muscle strength and pulmonary function in patients that have undergone cardiac surgery. Thirty patients that have undergone cardiac surgery were randomized to vibration group (WBVE, n =15) or usual care group (Control, n =15). Both groups received the same physiotherapy protocol during phase I of cardiac rehabilitation, after Intensive Care Unit discharge (limbs exercises, walking, and chest physiotherapy). Vibration group received additionally two daily sessions of WBVE. The patients were positioned in a standing position and were instructed to perform a 15º squat with their hands resting on the platform. Initially, they performed three sets of 1 min (per 1 min rest) at 5 Hz and 8 mm peak-to-peak amplitude, twice a day. Each day, the sessions were improved by one set, and the frequency by 1 Hz, achieving at maximum seven sets of 1 min and 9 Hz, on the 7th postoperative day. Both groups were assessed preoperatively and on the 7th postoperative day, through: (i) pulmonary function, by spirometry; (ii) respiratory muscle strength, by manovacuometry; (iii) peripheral muscle strength, by hand grip dynamometer; (iv) functional capacity, by timed up and go test (TUG). For statistical analyses were applied Shapiro-Wilk, Mann-Whitney, Cohen’s d, Student’s t, Student’s t paired and Fisher exact tests. Results with p < 0.05 were considered significant. WBVE induced the maintenance of vital forced capacity [71(61;79)% vs. 53 (51;65)% p = 0.12] and expiratory peak flow [232 (143;374) L/min vs. 247 (180;280) L/min, p = 0.97]; maximal inspiratory pressure [- 70 (-62;-109) cmH2O vs. -61 (-47; -79) cmH2O, p = 0.16] and maximal expiratory pressure [73 (54;85) cmH2O vs. 64 (57;72) cmH2O, p = 0.15]; handgrip strength [dominant hand – 26 (24;31) kgf vs. 24 (19;33) kgf, p = 0.18; no-dominant hand – 22 (19;29) kgf vs. 21 (17;26) kgf, p = 0.27]; and functional capacity [10 (9;13) seconds vs. 12 (8;13) seconds, p =0.31]. Control group had worst values of assessed outcomes as expected, considering dysfunction related to cardiac surgical procedures. The inclusion of the oscillating/vibratory to a physical therapy protocol after cardiac surgery promotes physiologic responses that contribute to the maintenance of pulmonary function, respiratory and peripheral muscle strength and functional capacity.
Palavras-chave: Cirurgia cardíaca
Vibração de corpo inteiro
Fisioterapia
Reabilitação
Cardiac surgery
Whole-body vibration
Physical therapy
Rehabilitation
Área(s) do CNPq: Cirurgia Cardiovascular
Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: DEPARTAMENTO DE MEDICINA II/CCBS
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE/CCBS
Citação: FORTES, João Vyctor Silva. Efeitos da utilização da plataforma oscilante/vibratória em pacientes no pós-operatório de cirurgia cardíaca: ensaio clínico controlado randomizado. 2018. 81f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde/CCBS) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís .
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/2465
Data de defesa: 10-Dec-2018
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO DE MESTRADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
JoãoVyctorFortes.pdfDissertação de Mestrado2,6 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.