???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/2309
Tipo do documento: Tese
Título: Análise morfofuncional dos efeitos do óleo de babaçu não refinado ORBIGNYA PHALERATA MART. (ATTALEA GRASSMANII ZONA): estudo comparativo com azeite de oliva na microcirculação e no fígado
Título(s) alternativo(s): MORPHOFUNCTIONAL ANALYSIS OF THE EFFECTS OF UNREFINED BABASSU OIL Orbignya phalerata Mart. (Attalea glassmanii Zone): Comparative Study with Olive Oil in the microcirculation and liver
Autor: SILVA, Fábio França 
Primeiro orientador: NASCIMENTO, Maria do Desterro Soares Brandão
Primeiro coorientador: BOUSKELA, Eliete
Primeiro membro da banca: CARVALHO, Rafael Cardoso
Segundo membro da banca: COSTA, Maria Célia Pires
Terceiro membro da banca: SILVA, Gyl Eanes Barros
Quarto membro da banca: CARVALHO NETA, Alcina Vieira de
Resumo: A doença cardiovascular (DCV) é a maior causa de morte nas civilizações ocidentais, sendo influenciada diretamente pela dieta e o tipo de ácido graxo que as compõem. Populações que apresentam um elevado consumo de óleos e gorduras tem um maior número de mortes por doença cardiovascular. O Babaçu Orbignya phalerata Mart. (Attalea glassmanii Zona) apresenta um alto teor de óleo nas amêndoas e participa da dieta alimentar de várias comunidades quilombolas. No presente estudo, objetivouse analisar comparativamente os efeitos microcirculatórias do óleo de babaçu não refinado Orbignya phalerata Mart. (Attalea glassmanii Zona) com o Azeite de Oliva na microcirculação e no fígado de hamster machos da espécie Mesocricetus auratus, verificando a permeabilidade a macromoléculas após isquemia-reperfusão (I/R) sem e com aplicação tópica de histamina. Trata-se de estudo experimental, tendo como modelo o divertículo do vestíbulo oral (Bolsa Jugal) de hamsters, a qual foi preparada para microscopia intravital. Os hamsters foram divididos em sete grupos e tratados oralmente por 14 dias, duas vezes ao dia (às 8 e às 16 horas), receberam por via oral os tratamentos nas seguintes doses: óleo de babaçu não refinado (0,02 mL/dose [grupo OB-2], 0,06 mL/dose [grupo OB-6], 0,18 mL/dose [grupo OB-18]; azeite de oliva (0,02 mL/dose [grupo AO-2], 0,06 mL/dose [grupo AO-6], 0,18 mL/dose [grupo AO18]; e óleo mineral (OM), 0,18 mL/dose [grupo OM-18]. As observações foram feitas no 15 dia, no divertículo do vestíbulo oral dos hamsters, sendo avaliados a aumento da permeabilidade vascular induzida por I/R sem e com aplicação de histamina e no fígado coletou-se o material biológico de forma asséptica, em seguida fixados em formol 10% tamponado pH 7,2, analisados macroscopicamente, processados e embebidos em parafina, feito cortes e corados em hematoxilina/eosina para analise microscópica. Os resultados evidenciaram, para as análises microcirculatórias, uma redução, significante, no número de extravasamentos após isquemia-reperfusão (I/R) sem e com aplicação tópica de histamina nos animais tratados com óleo de babaçu não refinado na dose de 0,06mL/dose (OB-6) e 0,18mL/dose (OB-18) do que nos animais tratados com Azeite de Oliva nas mesmas doses. Observou-se um efeito de dose, no grupo OB (p<0,001) na diminuição dos extravasamentos após isquemiareperfusão (I/R) sem e com aplicação tópica de histamina. As analises Histológicos do fígado não apresentaram alterações com deposição de gordura em nenhum dos tratamentos. As analises bioquímicas para caracterização do perfil lipídico não apresentaram alterações em nenhum dos tratamentos. Analises fitoquímicas demonstraram a existência de um componente químico (C31H60NO8) presente no óleo de babaçu não refinado e ausente no azeite de oliva e a existência de subprodutos provenientes de degradação do composto químico (C37H70NO8) presentes no óleo de babaçu não refinado e ausente no azeite de oliva. Os experimentos demonstram o efeito protetor do óleo de babaçu não refinado sobre o sistema microcirculatórias sem e com aplicação tópica de histamina e a sua superioridade com efeito de dose sobre o azeite de oliva, contribuindo dessa forma para a inserção do mesmo na categoria de alimento funcional como protetor vascular. A demonstração de um componente químico (C31H60NO8) pela análise fitoquímica presente no OB e ausente no (AO) desperta o interesse na investigação quanto a possibilidade de ser este, o composto químico, responsável pelo melhor efeito de proteção da permeabilidade de membrana observado no óleo de babaçu no modelo de I/R, podendo ser no futuro um fármaco para tratamento de doenças cardiovasculares.
Abstract: Cardiovascular disease (CVD) is the leading cause of death in Western civilizations. The type of fatty acid which makes up the diet is related to the cardiovascular morbimortality and the formation of atheromas. Populations with high consumption of oils and fats have a higher number of deaths from cardiovascular disease. The Babassu Orbignya phalerata Mart. (Attalea glassmanii Zone) has high oil content in almonds and participates in the diet of several quilombola communities. In the present study, the objective was to comparatively analyze the microcirculatory effects of unrefined babassu oil Orbignya phalerata Mart. (Attalea glassmanii Zone) with Olive Oil in microcirculation and liver of male hamsters of the species Mesocricetus auratus, checking the permeability to macromolecules after ischemia-reperfusion (I / R) without and with topical application of histamine. This is an experimental study, using as model the hamster’s cheek pouch, which was prepared for intravital microscopy. The hamsters were divided into seven groups and orally treated for 14 days, twice a day (at 8 a.m. and 4 p.m.), orally received treatments in the following doses: unrefined babassu oil (BO) 0.02 mL / dose [group BO-2], 0.06 mL / dose [group BO-6], 0.18 mL / dose [BO-18 group], olive oil (OO) 0.02 mL / dose [group OO-2], 0.06 mL / dose [group OO-6], 0.18 mL / dose [OO-18 group], and mineral oil (MO), 0.18 mL / dose [MO-18 group]. The observations were made on the 15th day, on the hamsters’ cheek pouch, being evaluated the increase of vascular permeability induced by I / R without and with histamine application and in the liver the biological material was collected aseptically, then fixed in 10% buffered formalin pH 7.2, macroscopically analysed, processed and embedded in paraffin, cut and stained in hematoxylin / eosin for microscopic analysis. For the microcirculatory analysis, the results showed a significant reduction between the mean values of reperfusion-induced extravasations with and without topical application of histamine was lower in animals treated with unrefined babassu oil at the dose of 0.06mL / dose (BO-6) and 0.18mL / dose (BO-18) than in olive-treated animals at the same doses. A higher dose effect in the BO group (p <0.001) was observed in the decrease of I/R induced macromolecule extravasations without and with topical application of histamine. Histopathological analyzes of the liver did not demonstrate fat deposition in the groups treated with unrefined babassu oil, olive oil and mineral oil at none of the doses. Phytochemical analyzes demonstrated the existence of a chemical component (C31H60NO8) present in unrefined babassu oil and absent in olive oil and the existence of by-products from the degradation of the chemical compound (C37H70NO8) present in unrefined babassu oil and absent in olive oil. The experiments demonstrate the protective effect of unrefined babassu oil on the microcirculatory system without and with topical application of histamine and its superiority with dose effect on olive oil, thus contributing to the insertion of the same in the category of functional food as a vascular protector. The demonstration of a chemical component (C31H60NO8) by the phytochemical analysis present in the BO and absent in the OO arouses interest in the investigation as to the possibility of being this, the chemical compound, responsible for the best protection effect of the membrane permeability observed in the babassu oil in the I / R model, and may in the future be a medicine for the treatment of cardiovascular diseases.
Palavras-chave: Attalea
Babaçu
Doenças Cardiovasculares
Espectrometria de Massa
Microcirculação
Orbignya phalerata
Babassu
Cardiovascular Diseases
Mass Spectrometr
Microcirculation
Área(s) do CNPq: Ciências da Saúde
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA/CCBS
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - RENORBIO/CCBS
Citação: SILVA, Fábio França. Análise morfofuncional dos efeitos do óleo de babaçu não refinado ORBIGNYA PHALERATA MART. (ATTALEA GRASSMANII ZONA): estudo comparativo com azeite de oliva na microcirculação e no fígado. 2018. 116 f. Tese (Doutorado em Biotecnologia) - Rede Nordeste de Biotecnologia, Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2018.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/2309
Data de defesa: 27-Apr-2018
Appears in Collections:TESE DE DOUTORADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA/RENORBIO

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
FabioSilva.pdfTese3,66 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.