???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/2134
Tipo do documento: Tese
Título: Efeito de Arrabidaea chica Verlot na dor neuropática pós-traumática em ratos
Título(s) alternativo(s): Effect of Arrabidaea chica Verlot on posttraumatic neuropathic pain in rats
Autor: LIMA, Fernando César Vilhena Moreira 
Primeiro orientador: BORGES, Marilene Oliveira da Rocha
Primeiro coorientador: CARTÁGENES, Maria do Socorro de Sousa
Primeiro membro da banca: BORGES, Marilene Oliveira da Rocha
Segundo membro da banca: OLIVEIRA, Aldeidia Pereira de
Terceiro membro da banca: BORGES, Antônio Carlos Romão
Quarto membro da banca: MORAES, Denise Fernandes Coutinho
Quinto membro da banca: RIBEIRO, Maria Nilce de Sousa
Resumo: A dor neuropática (DN) é causada por uma lesão ou doença do sistema nervoso somatossensorial, que acomete cerca de 8% da população mundial, sendo seu manejo considerado um grande desafio, devido a sua complexidade e à ausência de medicação específica. Na busca de novas terapias para a DN, surge neste cenário a espécie vegetal Arrabidaea chica Verlot, conhecida popularmente por carajirú e pariri, cujas propriedades anti-inflamatórias são cientificamente comprovadas. O objetivo deste estudo foi avaliar a eficácia do extrato etanólico e frações de A. chica em modelo experimental de DN, induzida por compressão do nervo ciático em ratos (Rattus novergicus). O extrato (EEAC) foi obtido a partir da maceração do pó das folhas secas da planta com etanol, seguido do fracionamento com solvente de diferentes polaridades, para a obtenção das frações hexânica (FH), clorofórmica (FC), acetato de etila (FAE) e butanólica (FBU). A abordagem fitoquímica das frações foi realizada por cromatografia líquida de alta eficiência para identificar a presença dos principais compostos nas FC e FAE. Para investigar o efeito do EEAC e frações na DN foram realizados testes comportamentais para avaliar o grau de hiperalgesia térmica, alodinia mecânica e atividade locomotora, além da determinação da concentração sérica das enzimas catalase, superóxido dismutase (SOD), glutationa peroxidase e citocina IL-1β. O tratamento foi realizado diariamente, por via oral, com o EEAC (500 mg/Kg) e as frações (1mg /Kg), durante 10 a 15 dias. A gabapentina foi utilizada como fármaco padrão nos experimentos. A avaliação da hiperalgesia térmica mostrou que a administração do EEAC aumentou significativamente o limiar de percepção de dor em 48,3% ao final do tratamento. Em relação à alodinia mecânica os animais tratados com o EEAC apresentaram diminuição significativa de 48,6% e os grupos tratados com as FC e FAE apresentaram melhora de 49,5% e 46,9%, respectivamente, na alodinia, ao final dos tratamentos. Quanto à atividade locomotora (Rotarod), os animais induzidos com dor neuropática e tratados com o EEAC e frações apresentaram melhora significante da marcha, reestabelecendo o escore de padrão normal. Na avaliação comportamental de descarga de peso (Weight bearing), os grupos tratados com as FC, FAE e FBU apresentaram aumento do limiar nociceptivo em todos os tempos avaliados, sendo que no 15º dia induziram um aumento de 73,7%, 41,4% e 43,1% no limiar nociceptivo respectivamente. A avaliação do efeito antioxidante sistêmico das frações, mostrou que houve redução de 88,1% na concentração de catalase com ambas FC e FBU e, redução da atividade da enzima SOD pelas FC (85%), FH (70%), FAE (60%) e FB (34%). Porém, não houve alteração na concentração sérica da glutationa peroxidase. As FAE, FBU, FH e FC também reduziram a citocina IL-1β, com inibição de 57,8%, 51,4%, 51,2% e 24,7%, respectivamente. Os resultados deste estudo sugerem que extrato etanólico de A. chica e suas frações apresentam potencial terapêutico para o tratamento de dores neuropáticas e/ou como adjuvantes no tratamento convencional das mesma.
Abstract: Neuropathic pain (NP) is caused by an injury or disease of the somatosensory nervous system, which affects about 8% of the world population. Its management is considered a great challenge because its complexity and the absence of specific medication. In the search for new therapies, Arrabidaea chica Verlot, popularly known as carajirú and pariri, whose anti-inflammatory properties are scientifically proven, appears in this scenario. This study aimed to evaluate the efficacy of ethanolic extract and fractions of Arrabidaea chica (A. chica) in an experimental model of NP, induced by sciatic nerve compression in rats (Rattus norvegicus). The extract (EEAC) was obtained from dried leaves of the plant extracted by maceration with ethanol, followed by solvent fractionation of different polarities to obtain hexane (FH), chloroform (CF), ethyl acetate (FAE) and butanolic (FBU). The phytochemical approach of the fractions was performed by high performance liquid chromatography to identify the presence of the main compounds in AED and CF. To investigate the effect of EEAC and fractions on NP, behavioral tests were performed to evaluate the degree of thermal hyperalgesia, mechanical allodynia and locomotor activity, as well as the determination of the serum concentration of the enzymes catalase, superoxide dismutase (SOD), glutathione peroxidase and cytokine IL-1β. The treatment was performed daily, orally, with EEAC (500 mg/kg) and fractions (1mg / kg) for 10 to 15 days. Gabapentin was used as the standard drug in the experiments. The evaluation of thermal hyperalgesia showed that EEAC significantly increased the pain perception threshold by 48.3% at the end of treatment. Considering mechanical allodynia, the rats treated with the EEAC showed a significant decrease of 48.6% and those treated with the CF and FAE showed improvement of 49.5% and 46.9%, respectively, in allodynia. Regarding locomotor activity (Rotarod), the animals treated with EEAC and fractions showed a significant improvement in gait, reestablishing normal pattern score. In the behavioral evaluation of weight-bearing, the groups treated with CF, FAE and FBU presented nociceptive threshold increase at all times evaluated. On the 15th day, they induced an increase of 73.7%, 41.4% % and 43.1% in nociceptive threshold. The evaluation of the systemic antioxidant effect of the fractions showed that there were a reduction of 88.1% in catalase concentration, with both FC and FBU, and a reduction of SOD activity by CF (85%), FH (70%), FAE 60%) and FBU (34%). However, there was no change in the serum concentration of glutathione peroxidase. FAE, FBU, FH and CF also reduced cytokine IL-1β, with inhibition of 57.8%, 51.4%, 51.2% and 24.7%, respectively. In conclusion, the results of this study suggest that ethanolic extract of A. chica and its fractions present therapeutic potential for the treatment of neuropathic pains and/or as adjuvant in the conventional treatment of them.
Palavras-chave: Plantas medicinais
Arrabidaea chica Verlot
Dor neuropática
Medicinal plants
Arrabidaea chica Verlot
Neuropathic pain
Área(s) do CNPq: Bioquímica
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA/CCBS
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - RENORBIO/CCBS
Citação: LIMA, Fernando César Vilhena Moreira. Efeito de Arrabidaea chica Verlot na dor neuropática pós-traumática em ratos. 2017. 86f. Tese (Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia - RENORBIO/CCBS) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/2134
Data de defesa: 6-Dec-2017
Appears in Collections:TESE DE DOUTORADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA/RENORBIO

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
FernandoLima.pdfTese de Doutorado1,39 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.