???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/209
Tipo do documento: Dissertação
Título: A INVISIBILIDADE DA MULHER NEGRA MARANHENSE NO ESTUDO SOBRE A FORMAÇÃO DA PROFESSORA NA ESCOLA NORMAL PÚBLICA EM SÃO LUÍS (1930-1945)
Título(s) alternativo(s): THE INVISIBILITY OF MARANHENSE BLACK WOMAN IN THE STUDY ON THE FORMATION OF TEACHER IN THE PUBLIC NORMAL SCHOOL IN SAINT LOUIS (1930-1945)
Autor: Rodrigues, Fernanda Lopes 
Primeiro orientador: MOTTA, Diomar das Graças
Resumo: Este texto aborda discursos acerca da presença da mulher negra, como aluna do curso de formação para o magistério da Escola Normal pública, no período de 1930 a 1945, em São Luís - MA. Tem como objetivo apresentar os resultados da pesquisa historiográfica sobre as condições de sua formação, bem como as exigências que lhes eram colocadas. As fontes documentais foram: os processos da instrução pública, relatórios do interventor federal e diretores da instrução pública, edições do Diário Oficial do Estado e dos jornais O Imparcial e A voz do Norte , como também textos da legislação educacional e obras pedagógicas publicadas por intelectuais à época. Nesta análise procurou-se responder aos seguintes questionamentos: quais eram as demandas da mulher negra professora no cenário educacional maranhense? Quais as condições para formação no magistério? Como era socializado o discurso eugênico neste curso? Quais os sentidos do acesso da mulher negra ao Curso Normal e de sua atuação no magistério? Seria uma estratégia de branqueamento das alunas negras? Para responder a esses questionamentos elegeram-se como categorias analíticas gênero e raça/etnia, apreendendo-se suas conexões e implicações com os sujeitos de pesquisa. Nesse sentido, foram fundamentais estudos de Guimarães (2003, 2008), Hahner (2003), Hofbauer (2006), Louro (2010), Meyer (2003), Santos (2005) e Scott (1990), entre outros. Tomou-se como fio condutor de análise o movimento eugênico no cenário brasileiro, discutindo-se suas consequências na definição do papel da escola e da função social das educadoras, especialmente aquelas responsáveis pela educação primária. Opção que se sustentou nos trabalhos de Dávila (2006), Diwan (2007) e Viviani (2007). A partir do material coletado desenvolveu-se o estudo da oferta e das condições de funcionamento da escola primária em São Luís, principal local de atuação, como também de formação das futuras alunas da Escola Normal. Analisaram-se, igualmente, as concepções sobre magistério, a forma de ingresso, estrutura e o funcionamento da Escola Normal pública em São Luís. Para isso, foram indispensáveis estudos de história da educação como os de Rodrigues (1993), Sousa (2008), Veiga (2007), Vianna (2002), Vicentini & Lugli (2002). Discutiram-se, ainda, as causas para o silenciamento acerca do pertencimento étnico-racial das alunas negras da Escola Normal, pondo em evidência a conclusão de que o Curso Normal funcionou como meio de branqueamento das alunas negras. Para isso, tomaram-se como essenciais estudos de Munanga (1999), Schumaher & Brazil (2007) e Skidmore (1976), entre outros. Com base na noção foucaultiana de que o poder difuso no tecido social não está sob o domínio de quem quer que seja, buscou-se perceber as estratégias de resistência aos discursos que definiam lugares e posturas à mulher professora, a partir de uma visão misógina e racista.
Abstract: This text examines discourses about the presence of black women, as a student of the training course for the public teaching of the Normal School, from 1930 to 1945, in São Luís - MA. Aims to present the results of historical research on the conditions of its formation, as well as the requirements that they were placed. The documentary sources were: the processes of public education, reports the intervening federal and directors of public instruction, editions of the Diário Oficial da União and the newspapers "O Imparcial" and "A Voz do Norte" as well as texts of legislation and educational works pedagogical published by intellectuals at the time. This analysis intended to answer the following questions: What were the demands of the black woman teacher in the education of Maranhão? What are the conditions for training in teaching? How eugenics discourse was socialized in this course? What are the meanings of black women's access to the Normal Course and her acting in teaching? It would be a strategy of whitening black students? To answer these questions were elected as analytical categories gender and race / ethnicity, learning to their connections and implications for research subjects. In this sense, were fundamental studies of Guimarães (2003, 2008), Hahner (2003), Hofbauer (2006), Louro (2010), Meyer (2003), Santos (2005) and Scott (1990), among others. Was taken as a common thread of analysis the eugenics movement in the Brazilian scenario and discusses its consequences in defining the role of the school and the social function of teachers, especially those responsible for primary education. Option that has been sustained in the work of Davila (2006), Diwan (2007) and Viviani (2007). The collected material was developed to study the offer and the operating conditions of primary school in São Luís, the principal place of operation, as well as training of future students of the Normal School. We analyzed also the conceptions about teaching, how to enter, structure and functioning of the Normal Public School in São Luís. Therefore, studies were indispensable history of education such as Robinson (1993), Sousa (2008), Veiga (2007), Vianna (2002), Vicentini & Lugli (2002). Were discussed also the causes of silencing on the ethnic-racial black students of the Normal School, highlighting the conclusion that the normal work as a means of laundering of black students. To do this, have become as essential studies Munanga (1999), Schumaher & Brazil (2007) and Skidmore (1976), among others. Based on Foucault's notion that the diffuse power in the social context is not under the control of anyone, we sought to understand the strategies of resistance to the discourses that defined places and postures to the woman teacher from a misogynist and racist vision.
Palavras-chave: Formação de professores
Gênero
Mulher Negra
Teacher education
Gender
Black Women
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: Educação
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO/CCSO
Citação: RODRIGUES, Fernanda Lopes. THE INVISIBILITY OF MARANHENSE BLACK WOMAN IN THE STUDY ON THE FORMATION OF TEACHER IN THE PUBLIC NORMAL SCHOOL IN SAINT LOUIS (1930-1945). 2011. 149 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2011.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tedebc.ufma.br:8080/jspui/handle/tede/209
Data de defesa: 14-Oct-2011
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO DE MESTRADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO

Files in This Item:
File SizeFormat 
dissertacao Fernanda Lopes Rodrigues.pdf581,41 kBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.