???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/2054
Tipo do documento: Dissertação
Título: AVALIAÇÃO DOS EFEITOS DO EXTRATO HIDROALCOÓLICO DAS FOLHAS DE Syzygium cumini (L.) SKEELS SOBRE O PERFIL METABÓLICO E ESTADO REDOX DE RATOS COM DIABETES INDUZIDO POR DEXAMETASONA.
Título(s) alternativo(s): EVALUATION OF THE EFFECTS OF THE HYDROALCOOLIC EXTRACT FROM THE LEAVES OF Syzygium cumini (L.) SKEELS ON THE METABOLIC PROFILE AND REDOX STATE OF DIABETES INDUCED BY DEXAMETHASONE.
Autor: RIBEIRO, Nathalee Liberal Xavier 
Primeiro orientador: PAES, Antonio Marcus de Andrade
Primeiro coorientador: CAPELLI, Ana Paula Gameiro
Primeiro membro da banca: PAES, Antonio Marcus de Andrade
Segundo membro da banca: OLIVEIRA, Júlio César de
Terceiro membro da banca: ZANCHI, Nelo Eidy
Quarto membro da banca: CARTAGÉNES, Maria do Socorro
Resumo: O estresse oxidativo tem sido associado a diversas patologias crônico-degenerativas, dentre elas o diabetes mellitus do tipo 2. Por ser uma doença endêmica, há busca constante por novas drogas anti-diabéticas, bem como tratamentos coadjuvantes. Nesse contexto, destaca- se a espécie vegetal Syzygium cumini (L.) Skeels, conhecida popularmente como jambolão e tradicionalmente utilizada para controle do diabetes. Com isto, o objetivo desse trabalho foi avaliar os efeitos do extrato hidroalcoólico da folha de Syzygium cumini (EHSc) sobre o perfil metabólico e estado redox de ratos com diabetes induzido por dexametasona. Ratos Wistar (machos, 90 dias) foram divididos em três grupos experimentais: CTR – grupo controle (NaCl 0,9%; v.o), DEX - grupo diabético induzido com dexametasona (1 mg/Kg/dia; i.p.) e EHSc - grupo diabético tratado com EHSc (500 mg/Kg/dia; v.o). Os animais foram acompanhados por 10 dias, sendo a indução realizada a partir do 6º dia, enquanto o tratamento com EHSc foi realizado ao longo dos 10 dias. Antes da indução com a dexametasona os grupos CTR e DEX apresentaram ganho de peso semelhante e grupo DEX+EHSc perda de peso. Após indução com a dexametasona, os animais DEX e DEX+EHSc tiveram perda de peso acentuada. O coxim retroperitoneal diminuiu em 41,3% nos animais DEX e 34,2% nos animais DEX+EHSc em relação ao CTR, p<0,05. Entretanto, não foram observadas diferenças estatisticamente significantes entre os pesos relativos dos demais órgãos avaliados. Houve aumento da glicemia em jejum no grupo DEX em 34,1 %, em relação ao grupo CTR. O tratamento com EHSc atenuou o efeito hiperglicemiante da dexametasona, uma vez que, a glicemia em jejum do grupo DEX+EHSc foi reduzida. Houve aumento de 142,5% do triglicerídeo sérico no grupo DEX em relação ao CTR, p<0,05. O EHSc atenuou o efeito hipertrigliceridemiante em 34,4% em relação ao grupo CTR, p<0,05. Os níveis de insulina sérica dos animais do grupo DEX foi cerca de 10 vezes superior àqueles do grupo CTR, p<0.05. O tratamento com EHSc amenizou a insulinemia do grupo DEX+EHSc. Em condições basais (glicose 5,6 mM) as ilhotas pancreáticas dos animais DEX e DEX+EHSc apresentaram hipersecreção de insulina, porém, em condições de hiperglicemia (glicose 16,7 mM), as ilhotas dos animais DEX+EHSc apresentaram reversão da hipersecreção induzida por dexametasona. A dexametasona aumentou em 106,1% no conteúdo de triglicerídeos hepáticos em relação ao CTR, enquanto o tratamento com EHSc preveniu totalmente este acúmulo. A atividade sérica da superóxido dismutase nos animais DEX foi aproximadamente 3 vezes superior aos CTR, sendo que, houve aumento semelhante no grupo. A atividade da catalase também estava aumentada nos animais DEX, quando comparados aos CTR, sendo marginalmente reduzida nos DEX+EHSc. A atividade da glutationa peroxidase não variou entre os grupos. Para a determinação dos danos oxidativos decorrentes do estresse oxidativo, quantificou-se a formação de hidroperóxidos séricos, sendo observado aumento de 27,2% na quantificação destes produtos no soro dos animais DEX, efeito não observado nos DEX+EHSc. Nossos resultados corroboram o EHSc como uma fonte potencial de compostos antioxidantes que melhoraram as respostas aos danos oxidativos, bem como a secreção de insulina e outros parâmetros metabólicos.
Abstract: Oxidative stress has been associated to many chronic-degenerative pathologies, including type 2 diabetes mellitus. As it is an endemic disease, there is a constant search for new anti-diabetic drugs, as well as adjuvant treatments. In this context, the plant species Syzygium cumini (L.) Skeels stands out, popularly known as “jambolão” and traditionally used to control diabetes. Therefore, this study aims to assess the effects of the hydroalcoholic extract of the Syzygium cumini leaf (EHSc) on the metabolic profile and redox status of rats with dexamethasone-induced diabetes. Male Wistar rats were divided into three experimental groups: CTR - control group (NaCl 0.9%, vo), DEX - diabetic group induced with dexamethasone (1 mg / kg / day, ip) and EHSc - group treated with EHSc (500 mg / kg / day; vo). Animals were accompanied for 10 days, and the induction was performed from the 6th day, while EHSc treatment was performed over 10 days. Before diabetes dexamethasone-induction, CTR and DEX groups showed similar weight gain, and DEX + EHSc group, weight loss. After induction with dexamethasone, DEX and DEX + EHSc animals had marked weight loss. Retroperitoneal fat pad decreased by 41.3% in DEX and 34.2% in DEX + EHSc animals, as compared to the CTR, p <0.05. However, no statistically significant difference observed between relative weights from other organs evaluated. There was an increase in fasting glucose in the DEX group by 34.1%, in relation to the CTR group. Treatment with EHSc attenuated the hyperglycemic effect of dexamethasone, since the fasting glucose of the DEX + EHSc group has reduced. There was an increase of 142.5% of the serum triglyceride in DEX group in relation to CTR, p <0.05. EHSc treatment attenuated the hypertriglyceridemic effect by 34.4%, as compared to the CTR group, p <0.05. The serum insulin levels of DEX animals were about 10-fold higher than CTR ones, p <0.05. EHSc treatment improved insulinemia in DEX + EHSc group. Under basal conditions (glucose 5.6 mM), pancreatic islets of DEX and DEX + EHSc animals presented hypersecretion of insulin. However, under conditions of hyperglycemia (glucose 16.7 mM), islets from DEX + EHSc animals showed a reversal of dexamethasone-induced hypersecretion. Dexamethasone increased hepatic triglyceride content by 106.1% in comparison to CTR, whereas EHSc treatment totally prevented this accumulation. Serum activity of superoxide dismutase in DEX animals was around 3-fold higher than CTR, and there was a similar increase in DEX + EHSc group. Catalase activity enhanced in DEX animals, in relation to CTR, and it was reduced in the DEX + EHSc. The activity of glutathione peroxidase did not vary between groups. For determining oxidative damages due to oxidative stress, serum hydroperoxide formation was assessed and it revealed an increase of 27.2% of these products in serum of DEX animals, an effect not observed in DEX + EHSc. Our results corroborate the EHSc as a potential source of antioxidant compounds that improves responses to oxidative damage as well as insulin secretion and other metabolic parameters.
Palavras-chave: Syzygium cumini; Diabetes Mellitus; dexametasona; secreção de insulina; atividade antioxidante
Syzygium cumini; Diabetes Mellitus; dexamethasone; insulin secretion; antioxidant activity
Área(s) do CNPq: Farmacologia Clínica.
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS FISIOLÓGICAS/CCBS
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE/CCBS
Citação: RIBEIRO, Nathalee Liberal Xavier. AVALIAÇÃO DOS EFEITOS DO EXTRATO HIDROALCOÓLICO DAS FOLHAS DE Syzygium cumini (L.) SKEELS SOBRE O PERFIL METABÓLICO E ESTADO REDOX DE RATOS COM DIABETES INDUZIDO POR DEXAMETASONA.. 2017. [60 folhas]. Dissertação( PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE/CCBS) - Universidade Federal do Maranhão, [São Luís] .
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/2054
Data de defesa: 1-Sep-2017
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO DE MESTRADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Nathalee Liberal.pdfDissertação de Mestrado958,52 kBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.