???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/1626
Tipo do documento: Dissertação
Título: Avaliação da qualidade de vida em pré-hipertensos
Título(s) alternativo(s): Quality of life assessment at the prehypertension
Autor: Portela, Ludmila Bacellar Palhano 
Primeiro orientador: FIGUEIREDO NETO, José Albuquerque de
Resumo: INTRODUÇÃO: A pré-hipertensão representa uma faixa de pressão arterial (PA) acima daquela considerada ideal, correspondendo a PA sistólica entre 120-139 mmHg e/ou diastólica entre 80-89 mmHg. Está associada ao aumento de eventos cardiovasculares e é caminho intermediário para a hipertensão arterial sistêmica. Ainda é controverso se pacientes hipertensos apresentam diminuição da qualidade de vida (QV) quando comparados com normotensos. Na literatura, existem poucos estudos avaliando a QV entre pré-hipertensos e comparando com normotensos e hipertensos. O estudo da QV é de grande interesse, pois funciona como indicador para avaliação da eficácia do tratamento e impacto das doenças. OBJETIVOS: Avaliar a QV de pacientes pré-hipertensos, comparando-a com a de indivíduos normotensos e hipertensos. METODOLOGIA: estudo transversal. Os pacientes foram captados por meio da busca ativa em eventos de ação social e mutirões sobre saúde, entre junho de 2013 e junho de 2014. Foram incluídos indivíduos de ambos os sexos, com idade entre 18 e 70 anos e considerados pré-hipertensos aqueles com PA sistólica entre 120-139 mmHg e/ou diastólica entre 80-89 mmHg, normotensos com PA <120/80mmHg e hipertensos PA≥ 140/90 e/ ou com diagnóstico prévio. A QV foi avaliada utilizando a escala de avaliação de QV SF-36. RESULTADOS: Foram avaliados 141 indivíduos, sendo 38%(n= 53) normotensos, 33% (n=47) pré-hipertensos e 29% (n=41) hipertensos. Quanto a QV, a média do escore da Capacidade Funcional dos normotensos (84,43) e pré-hipertensos (84,36) mostrou-se superior a dos hipertensos (73,41) (p=0,05). O aspecto físico dos normotensos (82,45) foi superior a dos hipertensos (63,41) (p=0,034) e não houve diferença no aspecto físico dos pré-hipertensos em comparação com os demais grupos. Ao comparar os demais domínios da QV com níveis pressóricos, não houve diferença estatística. No geral, os três grupos obtiveram escores dos domínios acima da média de 50. CONCLUSÃO: A qualidade de vida dos pré-hipertensos não demonstrou estar comprometida nesse estudo. A hipertensão comprometeu a QV quanto ao aspecto físico e à capacidade funcional dos indivíduos.
Abstract: Prehypertension is a pressure range above that considered ideal corresponding systolic blood pressure between 120-139 mmHg and / or diastolic between 80-89mmHg, it is associated with increased cardiovascular events and is intermediate path to hypertension. It is still controversial whether hypertensive patients have decreased quality of life (QOL) compared with normotensive. In the literature, there are few studies evaluating QOL among prehypertensive and comparing the three groups. The study of QOL is of great interest because it is an indicator for evaluation of effectiveness, efficiency and impact of diseases.. OBJECTIVES: To assess QOL pre-hypertensive patients, comparing it with that of normotensive and hypertensive individuals.METHODS: cross-sectional study, patients were raised through the active search for social action events and task forces on health between June 2013 and June 2014. We included those aged 18 to 70 years and considered pre-hypertensive those with PA between 120-139 mmHg systolic and / or diastolic 80-89 mmHg between normotensive BP <120 / 80mmHg and hypertensive PA≥ 140/90 and / or previously diagnosed. Quality of life was assessed using the SF-36. RESULTS: A total of 141 individuals, 38% (n = 53) normotensive, 33% (n = 47) pre-hypertensive and 29% (n = 41) hypertensive. Regarding QOL, the average functional capacity of normotensive (84.43) and pre-hypertensive (84.36) was superior to the hypertensive (73.41%) (p = 0.05). The physical aspect of the normotensive (82.45) was higher than that of hypertensive (63.41) (p = 0.034), there was no difference in physical appearance of the pre-hypertensive to comparer with the other groups. By comparing the other domains of QOL with blood pressure levels showed no statistical difference. Overall, the three groups obtained domain scores above the average of 50. Lower quality of life of pre-hypertensive not shown to be compromised in this study. SAH committed QOL as the physical aspect and the functional capacity of individuals.
Palavras-chave: Pré-hipertensão
Hipertensão
Qualidade de vida
Prehypertension
Hypertension
Quality of Life
Área(s) do CNPq: Cardiologia
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: DEPARTAMENTO DE MEDICINA I/CCBS
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE/CCBS
Citação: PORTELA, Ludmila Bacellar Palhano. Avaliação da qualidade de vida em pré-hipertensos. 2015. 78 f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tedebc.ufma.br:8080/jspui/handle/tede/1626
Data de defesa: 1-Jul-2015
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO DE MESTRADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
LudmilaPortela.pdfDissertação1,03 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.