???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/1167
Tipo do documento: Dissertação
Título: EFEITO DO TREINAMENTO DE FORÇA SOBRE A QUALIDADE DE VIDA EM IDOSAS
Título(s) alternativo(s): EFFECT OF THE POWER TRAINING ON QUALITY OF LIFE IN ELDERLY
Autor: Mariano, Eder Rodrigo 
Primeiro orientador: NAVARRO, Francisco
Primeiro membro da banca: Caldas, Arlene de Jesus Mendes
Resumo: A força muscular é uma variável relevante durante o envelhecimento por estar associada à capacidade funcional do sistema músculoesquelético do ser humano, em especial, do idoso. A perda de unidades motoras (sarcopenia) e o declínio na capacidade neural de recrutamento de tais unidades (dinapenia) ocorrem a partir da quinta década de vida, acentuam-se após os 60 anos e agravam-se com o decorrer dos anos. A diminuição na qualidade da contração muscular pode comprometer a autonomia e a independência do idoso, dificultando a realização de atividades da vida diária podendo, repercutir negativamente em sua qualidade de vida. Este estudo teve como objetivo investigar os efeitos do treinamento resistido (musculação) sobre a força muscular e a qualidade de vida em idosas. Para tal, utilizou-se o dinamômetro N2000PRO e o Questionário de Qualidade de Vida Abreviado (SF-36). Participaram do estudo 36 voluntárias, com idade a partir de 60 anos, divididas em: grupo sedentário (GS=16), formado por idosas que não realizaram nenhum tipo de exercício resistido, e grupo de treinamento (GT=20) composto por idosas que foram submetidas ao programa de treinamento de força com duração de 60 minutos cada sessão, duas vezes por semana, durante 12 semanas. O treinamento foi constituído dos seguintes exercícios: agachamento, extensão do joelho, flexão de joelho, remada sentada baixa, remada alta, desenvolvimento, elevação lateral do braço, rosca direta e tríceps com halter. A intensidade do treino foi determinada baseando-se na zona de repetições máximas (8 a 12 repetições) e na ordem de execução dos exercícios. Foi observado, após o treinamento resistido, um aumento estatisticamente significativo na força de extensores do joelho (p=0,0032) e de extensores da coluna lombar (p=0,0207). Na avaliação da qualidade de vida constataram-se melhoras estatisticamente significativas na capacidade funcional (p=0,0092), no estado geral de saúde (p=0,0075), vitalidade (p=0,0015) e na saúde mental (p=0,0154). Concluímos que o treinamento foi eficaz no aumento de força dos extensores do joelho e da coluna lombar, além de melhorar a qualidade de vida sob, principalmente, sobre a capacidade funcional das idosas investigadas.
Abstract: Muscle strength is an important variable during aging to be associated with the functional capacity of the human musculoskeletal system, particularly the elderly. The loss of motor units (sarcopenia) and the decline in the ability of neural recruitment of such units (dinapenia) occur after the fifth decade of life, are increasing after age 60 and worsen with the years. The decrease in the quality of muscle contraction may undermine the autonomy and independence of the elderly, making it difficult to perform activities of daily living and may have a negative effect on their quality of life. This study aimed to investigate the effects of strength training on muscle strength and quality of life in elderly women. To this end, we used the dynamometer N2000PRO and Quality of Life Questionnaire - Short (SF-36). The study included 36 volunteers, aged from 60 years, divided into: sedentary group (GS = 16), consisting of elderly who do not perform any kind of resistance exercise and training group (TG = 20) composed of elderly women were subjected to strength training program lasting 60 minutes each session, twice a week for 12 weeks. The training consisted of the following exercises: squats, knee extension, knee flexion, seated row low, upright row, development, arm lateral raise, biceps curl and triceps with dumbbell. The training intensity was determined based on the area of maximum repetitions (8-12 reps) and the order of execution of the exercises. It was observed after resistance training, a statistically significant increase in strength of knee extensors (p = 0.0032) and extensors of the lumbar spine (p = 0.0207). In the assessment of quality of life were noted statistically significant improvements in functional capacity (p = 0.0092), the general health status (p = 0.0075), vitality (p = 0.0015) and mental health (p = 0.0154). We conclude that the training was effective in increasing the strength of the knee extensors and lumbar spine, and improve the quality of life in mainly on the functional capacity of the elderly investigated.
Palavras-chave: Idosas
Treinamento de força
Qualidade de vida
Força muscular  
Elderly
Power training
Quality of life
Muscular strength
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::EDUCACAO FISICA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: saúde da mulher e saúde materno-infantil
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE MATERNO-INFANTIL
Citação: MARIANO, Eder Rodrigo. EFFECT OF THE POWER TRAINING ON QUALITY OF LIFE IN ELDERLY. 2012. 127 f. Dissertação (Mestrado em saúde da mulher e saúde materno-infantil) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2012.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tedebc.ufma.br:8080/jspui/handle/tede/1167
Data de defesa: 15-Aug-2012
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO DE MESTRADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE MATERNO-INFANTIL

Files in This Item:
File SizeFormat 
dissertacao Eder.pdf2,6 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.