???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/1161
Tipo do documento: Dissertação
Título: MIOCARDIOPATIA ACROMEGÁLICA EM UMA POPULAÇÃO ALTAMENTE MISCIGENADA: O EIXO GH/IGF-I É RELEVANTE?
Título(s) alternativo(s): CARDIOMYOPATHY ACROMEGALIC IN A POPULATION HIGHLY BLENDED: THE PIVOT GH / IGF-I IS RELEVANT?
Autor: Nascimento, Gilvan Cortês 
Primeiro orientador: FARIA, Manuel dos Santos
Resumo: Introdução: Uma miocardiopatia específica da acromegalia vem sendo descrita na literatura, principalmente em caucasianos e que é independente de outros fatores de risco, sobretudo, da Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS). Objetivo: avaliar as alterações cardíacas em uma população acromegálica altamente miscigenada, assim como a importância dos fatores etiopatogênicos envolvidos, a saber: atividade da doença e HAS. Metodologia: Em um estudo transversal, 37 pacientes acromegálicos (20 pardos, 14 negros e 3 brancos) e 74 indivíduos do grupo controle pareados por faixa etária, sexo e presença de HAS foram avaliados. A morfologia e a função cardíacas foram avaliadas usando parâmetros ecocardiográficos. Resultados: a média de idade dos pacientes foi de 46.9 ± 12.8 anos, com 67.6% de mulheres e 43.2% de hipertensos. A prevalência de hipertrofia de ventrículo esquerdo (HVE) entre acromegálicos foi de 56.8% versus 10.8% no grupo-controle (p< 0.001). Cerca de 86% dos pacientes com HVE apresentaram doença ativa (p = 0.023). A análise por regressão logística demonstrou que a atividade da doença apresentou uma associação mais forte (OR = 5.925; CI = 1.085 32.351; p = 0.040) com HVE que HAS (OR = 3.237; CI = 0.702 14.924; p = 0.132). A maioria dos acromegálicos (51.4%) apresentou disfunção diastólica que se correlacionou diretamente com a idade e com os níveis de pressão arterial e não demonstrou correlação com a percentagem do limite superior da variação do normal de IGF-I (% LSN-IGF-I). Não houve alteração da função sistólica. Diferenças estatisticamente significantes não foram observadas quando os acromegálicos negros foram comparados aos pardos. Conclusão: A hiperatividade do eixo somatotrófico permanece como um fator determinante e independente para o desenvolvimento de HVE, visto que é mais associado com esta condição que HAS, em uma população de acromegálicos de ampla diversidade étnica e com alta prevalência de negros.
Abstract: Background: A specific acromegaly-related cardiomyopathy has been described in the literature, largely in Caucasians, which is independent of other risk factors, mainly hypertension. Objective: The aim of this study was to assess the cardiac changes in an extensively admixed acromegalic population and also the relevance of the aetiopathogenic factors involved, such as disease activity and hypertension. Methods: In a cross-sectional design, 37 acromegalic patients (20 brown, 14 blacks and 3 whites) and 74 controls matched by age, gender and hypertension were evaluated. Cardiac morphology and function were addressed using echocardiography parameters. Results: The mean age of patients was 46.9 ± 12.8 years, with 67.6% being female and 43.2% hypertensive. The prevalence of left ventricular hypertrophy (LVH) between acromegalics was 56.8% versus 10.8% in the controls (p< 0.001). About 86% of patients with LVH had active disease (p = 0.023). Logistic regression revealed that disease activity presented a stronger association (OR = 5.925; CI = 1.085 32.351; p = 0.040) with LVH than hypertension (OR = 3.237; CI = 0.702 14.924; p = 0.132). Most acromegalics (51.4%) presented with diastolic dysfunction that directly correlated with age and with blood pressure levels and did not correlate with the percentage of upper limit of the normal range of IGF-I (% ULNR-IGF-I). Systolic function was not affected. When black acromegalics were compared to brown ones, no statistically significant differences were observed. Conclusion: In conclusion, chronically hyperactive somatotropic axis remains as an independent and determining factor in the development of LVH, as it is more associated with this condition than hypertension in a largely admixed population with a high prevalence of blacks.
Palavras-chave: Acromegalia
Ecocardiografia
Hipertrofia de Ventrículo Esquerdo
Miocardiopatia acromegálica
Acromegaly
Echocardiography
Left Ventricular hypertrophy
Acromegalic Cardiomyopathy
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: saúde da mulher e saúde materno-infantil
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE MATERNO-INFANTIL
Citação: NASCIMENTO, Gilvan Cortês. CARDIOMYOPATHY ACROMEGALIC IN A POPULATION HIGHLY BLENDED: THE PIVOT GH / IGF-I IS RELEVANT?. 2012. 72 f. Dissertação (Mestrado em saúde da mulher e saúde materno-infantil) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2012.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tedebc.ufma.br:8080/jspui/handle/tede/1161
Data de defesa: 18-Jun-2012
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO DE MESTRADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE MATERNO-INFANTIL

Files in This Item:
File SizeFormat 
Dissertacao Gilvan.pdf1,24 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.