???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/1157
Tipo do documento: Dissertação
Título: INFLUÊNCIA DO SEXO NA ASSOCIAÇÃO DA SÍNDROME METABÓLICA COM A DOENÇA ARTERIAL CORONARIANA
Título(s) alternativo(s): INFLUENCE OF THE GENDER IN THE ASSOCIATION METABOLIC SYNDROME WITH CORONARY ARTERY DISEASE
Autor: Almeida, Aiza Leal de 
Primeiro orientador: FIGUEIREDO NETO, José Albuquerque de
Primeiro membro da banca: Teixeira, Jorge Antonio Meireles
Resumo: Estudos têm sido realizados para determinar a associação entre Síndrome Metabólica e Doença Arterial Coronariana. A perspectiva atual é investigar se há diferença de gênero em sua apresentação que determine mudanças significativas na sua prevenção e tratamento. Neste contexto, este estudo teve como objetivo avaliar a associação da síndrome metabólica com a Doença Arterial Coronariana e verificar a diferença entre sexos nas suas características. Avaliou-se 325 pacientes submetidos consecutivamente à cineangiocoronariografia para investigação de Doença Arterial Coronariana. A Síndrome Metabólica foi caracterizada segundo os critérios do National Cholesterol Education Program's Adult Treatment Panel III. Foi considerada como Doença Arterial Coronariana a presença de obstrução em artérias coronárias demonstrada pela cineangiocoronariografia. Para verificar a associação e a distribuição de suas freqüências entre as variáveis estudadas utilizaram-se os Testes do qui-quadrado, t de Student, e o não paramétrico Mann-Whitney. Os níveis de significância para todos os testes foi de α ≤ 0.05 e intervalo de confiança de 95%. A prevalência de SM foi de 54,7% nos homens e 45,3% nas mulheres, com signifiância estatística. Enquanto que a Doença Arterial Coronariana apresentou prevalência de 66,4% e 33,6%, respectivamente para sexo masculino e feminino, também com significância estatística. A associação SM e Doença Arterial Coronariana esteve elevada em ambos os sexos, e mais presente em mulheres, havendo significância estatistica. A hipertrigliceridemia foi o componente da Síndrome Metabólica mais frequente em ambos os sexos na presença de doença arterial coronariana, seguido do HDL colesterol baixo nos homens e da elevação da pressão arterial em mulheres, estas diferenças foram significante estatisticamente. Conclui-se que síndrome metabólica mostrou-se muito prevalente na população com DAC e houve diferença entre os sexos, as mulheres foram mais acometidas pela associação da Síndrome Metabólica e Doença Arterial Coronariana.
Abstract: Studies have been conducted to determine the association between metabolic syndrome and coronary artery disease. The current perspective is to investigate whether there are gender differences in his presentation to determine significant changes in prevention and treatment. In this context, this study aimed to evaluate the association of metabolic syndrome with coronary artery disease and verify the gender difference in their characteristics. We evaluated 325 patients who consecutively underwent coronary angiography for investigation of coronary artery disease. Metabolic syndrome was defined according to criteria of National Cholesterol Education Program's Adult Treatment Panel III. It was considered as coronary artery disease the presence of obstruction in the coronary arteries demonstrated by angiography. To verify the association and distribution of their frequencies between the studied variables used the chi-square tests, Student's t, and nonparametric Mann-Whitney test. The levels of significance for all tests was α ≤ 0.05 and confidence interval of 95%. The prevalence of MS was 54.7% in men and 45.3% in women, with statistical significance. While coronary artery disease had a prevalence of 66.4% and 33.6% respectively for male and female, also statistically significant. The association SM and Coronary Artery Disease was elevated in both sexes, and more present in women, with statistical significance. Hypertriglyceridemia was the component of metabolic syndrome more common in both sexes in the presence of coronary artery disease, followed by low HDL cholesterol in men and high blood pressure in women, these differences were statistically significant. It is concluded that metabolic syndrome was highly prevalent in the population with CAD were no differences between the sexes, women were more affected by the association of metabolic syndrome and coronary artery disease.
Palavras-chave: Síndrome metabólica
Doença arterial coronariana
Gênero
metabolic syndrome
coronary artery disease
gender
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA::CLINICA MEDICA::ANGIOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: saúde da mulher e saúde materno-infantil
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE MATERNO-INFANTIL
Citação: ALMEIDA, Aiza Leal de. INFLUENCE OF THE GENDER IN THE ASSOCIATION METABOLIC SYNDROME WITH CORONARY ARTERY DISEASE. 2011. 111 f. Dissertação (Mestrado em saúde da mulher e saúde materno-infantil) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2011.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tedebc.ufma.br:8080/jspui/handle/tede/1157
Data de defesa: 7-Dec-2011
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO DE MESTRADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE MATERNO-INFANTIL

Files in This Item:
File SizeFormat 
DISSERTACAO AIZA LEAL.pdf3,95 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.