???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/1137
Tipo do documento: Dissertação
Título: FIBROMIALGIA TRAUMÁTICA E NÃO-TRAUMÁTICA: AVALIAÇÃO DO IMPACTO NA QUALIDADE DE VIDA EM MULHERES
Título(s) alternativo(s): FIBROMYALGIA TRAUMATIC AND NON-TRAUMA: assessment impact on quality of life in women
Autor: Fernandes, José Mauro Carneiro 
Primeiro orientador: MOCHEL, Elba Gomide
Resumo: A fibromialgia é uma síndrome de origem desconhecida, caracterizada por dor músculoesqulética difusa e crônica, e presença de múltiplas regiões dolorosas, denominadas tender points (pontos dolorosos), especialmente no esqueleto axial. De acordo com a origem dos sintomas, a fibromialgia pode ser classificada em traumática e não-traumática, sendo a primeira quando existe evidência de um trauma como fator desencadeante dos sintomas. Um aspecto importante quando se estuda fibromialgia é seu impacto na qualidade de vida em pacientes e familiares. Este trabalho tem por objetivo investigar o impacto na qualidade de vida em mulheres portadoras de fibromialgia de origem traumática e não-traumática. Mulheres portadoras de fibromialgia foram selecionadas para o estudo e divididas em dois grupos: portadoras de fibromialgia de origem traumática (grupo I) e portadoras de fibromialgia de origem não-traumática (grupo II). Foi utilizado um questionário estruturado para a pesquisa, onde além dos dados demográficos, analisamos a contagem de pontos dolorosos e avaliamos a intensidade da dor através da Escala Analógica Visual; o Questionário sobre o Impacto da Fibromialgia (QIF) foi usado para avaliar a qualidade de vida e para a análise estatística utilizou-se o teste de Mann-Whitney. Foram analisadas 72 pacientes, sendo 34 no grupo I e 38 no grupo II. Os principais fatores desencadeantes dos sintomas, considerados fatores traumáticos foram divórcio (23,5% dos casos) e perda familiar (23,5% dos casos); não houve diferença entre os grupos no que diz respeito a idade, número de filhos, renda familiar, escolaridade e estado civil; os principais sintomas apresentados pelas pacientes, além de dor difusa, foram sono não-reparador, fraqueza, fadiga e parestesias, sem diferença entre os dois grupos; entre os sintomas associados, a cefaléia teve uma prevalência maior no grupo I (p=0,0006); a contagem de pontos dolorosos e a avaliação da intensidade da dor foram semelhantes entre os dois grupos; já a avaliação da qualidade de vida pelo QIF foi pior no grupo I (p<0,0001). Concluindo, neste estudo observou-se um maior impacto na qualidade de vida de mulheres portadoras de fibromialgia de origem traumática.
Abstract: Fibromyalgia is a syndrome whose causes are as yet unknown. It is characterized by widespread chronic musculoskeletal pain as well as by the presence of painful areas called tender points, especially in the axial skeleton. According to the origins of symptoms, fibromyalgia can be classified as traumatic or non-traumatic, being the former considered when there is evidence of trauma as a triggering factor of the symptoms. Given that the impact of this disease on patients and relatives' quality of life is an important aspect to be taken into account, this paper aims at investigating the impact on the well-being of women suffering from both traumatic and non-traumatic fibromyalgia. Women suffering from fibromyalgia were selected to the study and divided in two groups: sufferers from traumaticinduced fibromyalgia (group I) and sufferers from non-traumatic fibromyalgia (group II). An structured questionnaire was used for the research, from which the counting of tender points has been analyzed and the pain intensity has been evaluated (through the Visual Analog Scale - VAS), in addition to the demographic data; the Fibromyalgia Impact Questionnaire (FIQ) has been used to assess the quality of life and, to the statistic analysis, the Mann-Whitney test was used. 72 patients have been analyzed, being 34 from group I and 38 from group II. The main symptoms triggering factors - here understood as traumatic factors were divorce (23.5% of cases) and loss of family members (23.5% of cases); no difference between groups was found concerning age group, number of children, family income, education level, or marital status; the main symptoms reported by the patients, besides widespread pain, were fatigue, sleep disturbance, weakness and paresthesias, with no difference between groups; amongst the associated symptoms, headache was more prevalent in group I (p=0.0006); the counting of tender points and the pain intensity measurement were similar in both groups; as for the FIQ for quality of life evaluation, it has been worse within group I (p<0,0001). As a conclusion, a stronger impact on the quality of life of women suffering from traumatic fibromyalgia has been observed in this study.
Palavras-chave: Fibromialgia
Mulher
Qualidade de vida
Fibromyalgia
Woman
Quality of life
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA::SAUDE MATERNO-INFANTIL
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: saúde da mulher e saúde materno-infantil
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE MATERNO-INFANTIL
Citação: FERNANDES, José Mauro Carneiro. FIBROMYALGIA TRAUMATIC AND NON-TRAUMA: assessment impact on quality of life in women. 2010. 73 f. Dissertação (Mestrado em saúde da mulher e saúde materno-infantil) - Universidade Federal do Maranhão, São Luis, 2010.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tedebc.ufma.br:8080/jspui/handle/tede/1137
Data de defesa: 28-Apr-2010
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO DE MESTRADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE MATERNO-INFANTIL

Files in This Item:
File SizeFormat 
JOSE MAURO CARNEIRO FERNANDES.pdf2,66 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.