???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/1112
Tipo do documento: Dissertação
Título: ASPECTOS RELACIONADOS À ESCOLHA DO TIPO DE PARTO: um estudo comparativo entre uma maternidade pública e outra privada, em São Luís, Maranhão
Título(s) alternativo(s): ASPECTS RELATED TO THE CHOICE OF THE TYPE OF CHILDBIRTH: a comparative study between a public maternity and another private one, in São Luís, Maranhão
Autor: Mandarino, Natália Ribeiro
Primeiro orientador: CHEIN, Maria Bethânia da Costa
Primeiro membro da banca: Mochel, Elba Gomide
Segundo membro da banca: Brito, Luciane Maria Oliveira
Resumo: O propósito da presente pesquisa foi analisar aspectos relacionados à escolha do tipo de parto e determinar as taxas de cesarianas em uma maternidade pública e outra privada, em São Luís, Maranhão. Trata-se de um estudo transversal abordando 163 primíparas na maternidade pública e 89, na privada, com médias de idade de 21,63 ± 5,24 e 28,8 ± 5,41 anos, respectivamente, admitidas consecutivamente, entre fevereiro e maio de 2007. No pré-parto, pesquisou-se a preferência das gestantes em relação ao tipo de parto, vaginal ou cesáreo. No pós-parto, foram colhidas informações acerca das características sócio-demográficas, assistência pré-natal, tipo de parto realizado e satisfação com a via de parto escolhida, e indicações das cesarianas, procedendo-se uma análise comparativa univariada entre as amostras. Para análise estatística foi utilizado o programa Epi-info, adotando-se como significativo um p < 0,05. Havia maior proporção de pardas na maternidade pública e de brancas na privada. Na maternidade privada, registraram-se melhores níveis de escolaridade e renda. Quanto à via de parto, 79,1% das gestantes da maternidade pública afirmaram preferir o parto vaginal, enquanto na maternidade privada predominou a preferência pelo parto cesáreo (67,4%), com p< 0,0001. Nos 2 grupos, a maioria das gestantes referiu ter recebido assistência pré-natal (96,9 e 98,9%, respectivamente), sendo a mesma considerada completa em 57% das gestantes da maternidade pública e em 97,8% das da maternidade privada. O parto cesáreo foi realizado em 46% das mulheres da maternidade pública e em 97,8% das da privada (p< 0,0001), havendo indicação clínica registrada em 94,7% dos casos da pública e em 63,2% dos da privada (p<0,0001); nesta, os restantes 36,8% dos casos foram rotulados como a pedido . As principais indicações de parto cesáreo na maternidade pública foram desproporção céfalo-pélvica (39,4%), DHEG (29,6%) e sofrimento fetal (25,4%) e na privada, desproporção céfalo-pélvica (45,5%), sofrimento fetal (27,3%) e DHEG (21,8%). O nível de satisfação das parturientes foi elevado com as duas vias de parto, em ambas as maternidades, porém o desejo de repetir o tipo de parto foi mais freqüentemente referido por aquelas submetidas ao parto vaginal (71,6% x 41,3%, na pública e 100% x 65,5%, na privada). Na amostra da maternidade pública, o subgrupo cesariana apresentava uma maior proporção de mulheres brancas e de melhor renda. Portanto, neste estudo, a taxa de cesarianas foi elevada nas duas maternidades, porém significativamente maior na privada, onde se verificou ainda uma maior proporção de cesarianas a pedido , sendo observada preferência pelo parto vaginal na maternidade pública e pela cesariana, na privada. Maiores proporções de mulheres brancas e de melhor renda estiveram associadas de forma significativa à realização do parto cesáreo na maternidade pública.
Abstract: This study aimed to analyze some aspects related to the choice of the type of delivery and assess the rates of caesarean sections in two referral maternity hospitals, a public and a private one, in São Luís, State of Maranhão, Brazil. Through a cross-sectional study, 163 primiparous women at the public maternity and 89, at the private one, with medium ages of 21,63 ± 5,24 e 28,8 ± 5,41 years respectively, admitted consecutively, were aborded. In the antepartum period, the women were asked about their preference in regard to the manner of giving birth: via vaginal or by caesarean section. In the postpartum period it were obtained informations about social-demographic data, prenatal care, the type of delivery accomplished and women s satisfaction with each type, and the indications for the caesarean sections, being made an univariated comparision between the two samples. The statistical analyze was processed in the Epi-info program, being considered significant a p < 0,05. There were more brown women at the public hospital e more white ones at the private maternity. At the private maternity it was observed too a better level of scholarship and income. In regard to the type of delivery, 79,1% of the childbearings at the public maternity said to prefer the vaginal way, while the majority (67,4%) of the private unit women expressed their preference for the caesarean section (p < 0,0001). In the two groups, the majority of the women related to have received prenatal care (96,9 and 98,9%, respectively), being complete in 57% and 97,8% of the childbearings, respectively. The caesarean section was accomplished in 46% of the women at the public maternity and in 97,8% of those ones attended at the private maternity (p< 0,0001), being registered a medical indication in 94,7% and 63,2% of the cases, respectively (p< 0,0001); in the private unit, the remaining 36,8% cases were ascribed to maternal request . The main indications for caesarean section at the public maternity were cephalo-pelvic disproportion (39,4%), pregnancy-induced hypertension (29,6%) and foetal distress (25,4%), and at the private one, cephalo-pelvic disproportion 45,5%), fetal distress (27,3%) and pregnancy-induced hypertension (21,8%). The satisfaction rate of the women was high with both types of delivery, at both maternities, but the intention to repeat the type of delivery was more frequently reported among those ones submitted to a vaginal delivery (71,6 x 41,3%, at the public, and 100 x 65,5%, at the private maternity). Among the childbearings assisted at the public hospital, the caesarian subgroup presented a higher proportion of whites and women with better income. So, in the present study, caesarean sections rates were elevated in both public and private maternities, but significantly higher at the private one, where it was observed too a higher proportion of caesarian sections ascribed to maternal request . It was evidenced yet a higher preference for vaginal delivery at the public maternity and for caesarian section at the private one. White race and better income were significantly associated with the occurence of caesarean sections at the public maternity.
Palavras-chave: Tipos de parto
Maternidade pública
Maternidade privada
Type of delivery
Public maternity
Private maternity
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA::SAUDE MATERNO-INFANTIL
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: saúde da mulher e saúde materno-infantil
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE MATERNO-INFANTIL
Citação: MANDARINO, Natália Ribeiro. ASPECTS RELATED TO THE CHOICE OF THE TYPE OF CHILDBIRTH: a comparative study between a public maternity and another private one, in São Luís, Maranhão. 2008. 60 f. Dissertação (Mestrado em saúde da mulher e saúde materno-infantil) - Universidade Federal do Maranhão, São Luis, 2008.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tedebc.ufma.br:8080/jspui/handle/tede/1112
Data de defesa: 18-Jun-2008
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO DE MESTRADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE MATERNO-INFANTIL

Files in This Item:
File SizeFormat 
Natalia Ribeiro Mandarino.pdf653,94 kBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.