???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/1104
Tipo do documento: Dissertação
Título: REPRESENTAÇÕES SOBRE QUALIDADE DE VIDA: VIVÊNCIAS DE MULHERES COM HEMIPARESIA
Título(s) alternativo(s): REPRESENTATIONS ON QUALITY OF LIFE: EXPERIENCES OF WOMEN WITH HEMIPARESIS
Autor: Morais, Adriana Oliveira Dias de Sousa
Primeiro orientador: NEVES, Ednalva Maciel
Resumo: Estudo das representações sobre qualidade de vida das mulheres com hemiparesia após o Acidente Vascular Encefálico. Apresenta-se uma visão panorâmica sobre a historicidade da deficiência física, ressaltando os significados ao longo da história. Abordam-se os diversos conceitos e significados de qualidade de vida, bem como a repercussão do Acidente Vascular Encefálico na qualidade de vida. Utilizou-se para a definição de qualidade de vida o modelo conceitual de Ferrans e Powers (1992). Define-se qualidade de vida como a sensação de bemestar de uma pessoa que deriva da satisfação ou insatisfação com as áreas da vida. Trata-se de uma pesquisa de metodologia qualitativa. Participaram deste estudo mulheres com Hemiparesia, idade entre 20 e 59 anos, com tempo médio de ocorrência do AVE de 12 meses à 18 meses e que recebem atendimento reabilitacional na Clínica-escola Santa Edwiges- APAE. Optou-se pelo sexo feminino, porque a revisão histórica da literatura apontou expressivamente o homem como a maior vítima de AVE, deixando para trás a pesquisa em mulheres, fato este que contraria as expectativas por parte das mulheres sobre uma abordagem mais ampla da qualidade de vida que venha ajudá-las. Utilizou-se a entrevista semi-estruturada e o questionário para a caracterização do grupo estudado. Analisaram-se as informações conforme a fundamentação da análise de conteúdo de Bardin (1977). Identificaram-se os seguintes núcleos estruturadores: significado das mudanças na qualidade de vida das mulheres após o AVE e re-significando a qualidade de vida das mulheres após o AVE: resgate dos direitos de cidadão. Constataram-se, com a pesquisa, reflexões sobre a qualidade de vida das mulheres entrevistadas, referenciadas a diversos aspectos objetivos e subjetivos da vida humana. Confirma-se, neste estudo, o caráter multidimensional dos fenômenos estudados, referenciando-se que a presença de doenças, deficiências e incapacidades, não necessariamente, conduzem a uma qualidade de vida baixa. Concluiu-se que, para as mulheres, a qualidade de vida está relacionada a todos os aspectos da vida que devem ser traduzidos no princípio do acesso à cidadania.
Abstract: Study of representations about quality of the women s life with hemiparesis after stroke. It presents an overview on the history of physical disability, emphasizing the meanings throughout history. It addresses the various concepts and meanings of quality of life as well as the impact of the stroke on quality of life. It was used for the definition of quality of life the conceptual model of Ferrans and Powers (1992). It is defined quality of life as a sense of well-being, a person who comes from the satisfaction or dissatisfaction with the areas of life. This is a research of a qualitative methodology. Participated of this study women with Hemiparesis, age among 20 and 59 years, with an average time of occurrence of the stroke of 12 months to 18 months and that receive attendance of rehabilitation in the Clinic-school Santa Edwiges-APAE. Opted for the feminine sex, because the historical review of the literature showed significantly the man as the greatest victim of stroke, leaving the research back in women, a fact that this contradicts the expectations on the part of women on a broader approach the quality of life that will help them. It was used the semi-structured interview and the questionnaire for the characterization of the studied group. The analysis was based information as reasons the analysis of contents of Bardin (1977). Identified the following thematic nucleus: meaning of the changes in the quality of women s life after the stroke and, the second thematic nucleus, re-meaning the quality of the women s life after stroke: rescue of citizen s rights. It was verified, with the research, reflections about the life quality of the women interviewed, referenced to several objective and subjective aspects of the human life. It is confirmed, in this study, the multidimensional nature of the studied phenomena, referencing, that the presence of diseases, impairment and disability, don t necessarily, lead a reduction on quality of life. It follows that, for women, the quality of life is related to all the life aspects that should be reflected in the principle of access to citizenship.
Palavras-chave: Acidente Vascular Encefálico
Qualidade de Vida
Representações
Mulheres com hemiparesia
Stroke
Quality of Life
Representations
Women with hemiparesis
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA::SAUDE MATERNO-INFANTIL
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: saúde da mulher e saúde materno-infantil
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE MATERNO-INFANTIL
Citação: MORAIS, Adriana Oliveira Dias de Sousa. REPRESENTATIONS ON QUALITY OF LIFE: EXPERIENCES OF WOMEN WITH HEMIPARESIS. 2007. 142 f. Dissertação (Mestrado em saúde da mulher e saúde materno-infantil) - Universidade Federal do Maranhão, São Luis, 2007.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tedebc.ufma.br:8080/jspui/handle/tede/1104
Data de defesa: 16-Oct-2007
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO DE MESTRADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE MATERNO-INFANTIL

Files in This Item:
File SizeFormat 
Adriana Oliveira Dias.pdf542,77 kBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.