???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/1103
Tipo do documento: Dissertação
Título: DENSIDADE MAMOGRÁFICA EM MULHERES NA PÓS-MENOPAUSA USUÁRIAS DE TERAPIA HORMONAL DE BAIXA DOSE
Título(s) alternativo(s): MAMMOGRAPHY DENSITY IN POSTMENOPAUSAL WOMEN IN LOW DOSE HORMONE THERAPY
Autor: Silva, Ana Maria Nogueira
Primeiro orientador: BRITO, Luciane Maria Oliveira
Resumo: Objetivos: Avaliar mudanças no padrão da densidade mamográfica (DM) com a utilização da terapia estro-progestativa de baixa dose com norgestimato entre mulheres na pós-menopausa durante um período de 1 ano. Metodologia: Realizado estudo prospectivo com 40 pacientes menopausadas do Hospital Universitário Materno-Infantil (São Luís, Maranhão), divididas em dois grupos: tratado (n=20) usando 1 mg de beta-estradiol (E2) e 1mg de E2 + 90mcg de norgestimato (NMG); e controle (placebo). Cento e sessenta mamografias foram realizadas antes e depois de 12 meses de acompanhamento. A DM foi aferida por dois métodos qualitativos (classificação de Wolfe e do Breast Image Reporting and Data System BI-RADS) por dois observadores. Os dados foram analisados e tabulados utilizando-se o programa Epi-Info (alfa=5%). A variabilidade interobservador foi considerada baixa nas duas classificações, assim como houve ótima concordância entre os dois métodos. Os testes t de Student e Fisher foram utilizados para, respectivamente, médias e variáveis binomais. Resultados: Ambos os grupos foram considerados homogêneos. O índice de massa corpórea (IMC) não se alterou durante o período do estudo tanto no grupo A como no B. A classificação de DM no grupo tratado, de acordo com Wolfe foi, respectivamente: N1=12, P1=5, P2=3, DY=0; e N1=11, P1=6, P2=3, DY=0, respectivamente antes e depois da terapia hormonal de baixa dose, sem diferenças estatísticas. Um padrão similar foi também observado no grupo controle. Não houveram mudanças significativas na densidade mamária de acordo com a classificação BI-RADS nos dois grupos. Conclusão: A terapia hormonal de baixa dose com norgestimato não foi associada com aumento de DM após 12 meses de tratamento, ratificando literatura corrente. Há necessidade de melhores tecnologias para avaliar a DM e confirmar a estabilidade do epitélio mamário com diferentes tipos de terapia hormonal de baixa dose.
Abstract: Objetives: To assess the effects between non-treatment (placebo group) and a low dosage estrogen-progestin regimen with norgestimate on changes in mammographic breast density (BD) in postmenopausal women after 12 months of hormone therapy. Methods: A prospective study was performed with 40 postmenopausal patients from Materno-Infantil University Hospital (São Luís, Maranhão), divided into two groups: treated ( n=20) using 1 mg of beta-estradiol (E2) and 1mg of E2 + 90mcg norgestimate (NMG); and control (placebo). One-hundred sixty mammograms were done before and after a 12-month period of hormone therapy and BD between the two exams in each group was compared. BD was measured by two qualitative methods (Wolfe and Breast Image Reporting and Data System BI-RADS classification) by two different observers. Data were analysed using Epi- Info program, with statistical significance of 5%. Interobserver variability from mammograms was considered low in both classifications, as well as there were a high percentage of agreement between the two methods. T-student test was used for means and Fisher test for binomial variables. Results: Both groups were considered homogeneous. Body mass index (BMI) did not change during the study period in both groups. Mammographic breast density s classification according to Wolfe was respectively in treated and placebo groups, N1=12, P1=5, P2=3, DY=0; and N1=11, P1=6, P2=3, DY=0, before and after low dose hormone therapy, with no significant differences. A similar pattern was observed at placebo group using Wolfe classification. There were no significant changes in BD according to BI-RADS category in both groups. Conclusion: Low dosage hormone therapy with norgestimate was not associated with increased BD after 12 months of treatment, supporting current literature. Further studies using devices with better technology in analyzing BD are needed to confirm a stability of breast epithelium with different types of low dosage hormone therapy.
Palavras-chave: Mamografia
Densidade Mamária
Terapia Hormonal de Baixa Dose
Norgestimato
Mammography
Breast density
Low-Dose Hormone Therapy
Norgestimate
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA::SAUDE MATERNO-INFANTIL
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
Sigla da instituição: UFMA
Departamento: saúde da mulher e saúde materno-infantil
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE MATERNO-INFANTIL
Citação: SILVA, Ana Maria Nogueira. MAMMOGRAPHY DENSITY IN POSTMENOPAUSAL WOMEN IN LOW DOSE HORMONE THERAPY. 2007. 44 f. Dissertação (Mestrado em saúde da mulher e saúde materno-infantil) - Universidade Federal do Maranhão, São Luis, 2007.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tedebc.ufma.br:8080/jspui/handle/tede/1103
Data de defesa: 22-Dec-2007
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO DE MESTRADO - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE MATERNO-INFANTIL

Files in This Item:
File SizeFormat 
Ana Maria Nogueira Silva.pdf430,79 kBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.